Booking.com

sexta-feira, maio 31, 2019

AC Marinhense B é Campeão da 1. ª Divisão Distrital

Com duas vitórias claras sobre a Moita do Boi (0-2 e 6-0), a equipa do Atlético Clube Marinhense B sagrou-se no passado sábado vencedora do Campeonato Distrital da 1. Divisão e juntou assim o título, à subida à Divisão de Honra.

 Histórico Vencedores da 1ªDivisão Distrital / Seniores
2000-2001: GD Praia da Vieira
2001-2002: SC Estrada
2002-2003: CC Ansião
2003-2004: GD Guiense
2004-2005: SCE Bombarralense
2005-2006: Recreio Pedroguense
2006-2007: ACR Maceirinha
2007-2008: SCR Gaeirense
2008-2009: CC Ansião
2009-2010: Grap/Pousos
2010-2011: Não se realizou
2011-2012: Sport Lisboa e Marinha
2012-2013: União Desportiva de Leiria
2013-2014: Grupo Desportivo de Alvaiázere
2014-2015: AE Óbidos
2015-2016: ACR Maceirinha
2016-2017: GD "Os Vidreiros"
2017-2018: União Recreativa Mirense
2018-2019: Atlético Clube Marinhense B

Iniciados: Final da Taça disputa-se este Domingo

Disputa-se este Domingo a partir das 10h30, no Campo da Charneca, nos Pousos, a Final da Taça Distrital de Leiria de Iniciados, num jogo que vai opor as equipas do Caldas SC B e do GD Pelariga.

Histórico de Vencedores
2004-2005: SCL Marrazes
2005-2006: Caldas SC
2006-2007: GC Alcobaça
2007-2008: SCL Marrazes
2008-2009: SC Pombal
2009-2010: ID Vieirense
2010-2011: GD "Os Nazarenos"
2011-2012: UD Serra
2012-2013: Sport Lisboa e Marinha
2013-2014: Atlético Clube Marinhense
2014-2015: EAS Marinha Grande
2015-2016: EAS Marinha Grande
2016-2017: Grupo Desportivo de Peniche
2017-2018: Industrial Desportivo Vieirense
2018-2019: Caldas SC B ou GD Pelariga

Juvenis: Final da Taça Distrital joga-se este Sábado

Disputa-se este sábado, no Campo do Outeiro (Maceirinha), a partir das 16h00, a Final da Taça Distrital de Juvenis. SC Pombal e GD Peniche são os finalistas que vão procurar juntar mais um troféu ao seu vasto palmarés.

Histórico de Vencedores:
2000-2001: AC Marinhense
2001-2002: Caldas Sport Clube
2002-2003: SL Marinha
2003-2004: Beneditense
2004-2005: Sport Lisboa e Marinha
2005-2006: GC Alcobaça
2006-2007: GC Alcobaça
2007-2008: SCR Gaeirense
2008-2009: UD Leiria B
2009-2010: GD "Os Nazarenos"
2010-2011: AC Marinhense
2011-2012: AC Marinhense
2012-2013: Grap/Pousos
2013-2014: Grap/Pousos
2014-2015: UD Leiria B
2015-2016: AC Marinhense
2016-2017: Caldas Sport Clube
2017-2018: EAS Marinha Grande
2018-2019: GD Peniche ou SC Pombal

Juniores: Final da Taça Distrital disputa-se este Sábado

Está marcada para a tarde deste sábado, a final da Taça Distrital de Juniores, edição 2018-2019. Com o encontro marcado para as 17h00, no Estádio Municipal de Alcobaça, SL Marinha e Caldas SC vão enfrentar-se e discutir o troféu.

Histórico Vencedores da Taça Distrital de Leiria
2006-2007: Beneditense
2007-2008: Caldas Sport Clube
2008-2009: GD Guiense
2009-2010: AC Marinhense
2010-2011: GC Alcobaça
2011-2012: GDR Boavista
2012-2013: Beneditense
2013-2014: Atlético Clube Marinhense
2014-2015: GD "Os Nazarenos"
2015-2016: União Desportiva da Serra
2016-2017: Ginásio Clube de Alcobaça
2017-2018: Caldas Sport Clube
2018-2019: Caldas SC ou SL Marinha

Convocatória para Selecção Distrital de Sub-14


Vai decorrer no próximo dia 3 de Junho, segunda-feira, mais um treino de aperfeiçoamento da Selecção Distrital de Sub-14. O treino vai decorrer no Campo do Tojal, em Picassinos (Marinha Grande) e estão convocados os seguintes atletas: 

Beneditense (1):  João Ferreira
AC Avelarense (1): Alexandre Santos
AC Marinhense (2): Duarte Florência, Gonçalo Bastos,
Caldas SC (3): Rafael Tavares, David Gonçalves, Daniel Fernandes
EAS Marinha Grande (3): André Mendes, Bruno Pola, Bernardo Alfaiate
GRAP (2): Miguel Gomes, Bernardo Oliveira
GD Pelariga (5): Guilherme Simões, Rafael Carreira, João Morgado, Rodrigo Rodrigues,
Ricardo Vieira
GD Peniche (1): Diogo Vieira
SCL Marrazes (3): Miguel Botas, Lucas Mota, Rodrigo Pereira
SC Pombal (1): Gonçalo Martins
UD Leiria (6): Hugo Sousa, Dinis Silva, Ivan Monteiro, David Duarte, Hugo Almeida, Francisco Ferreira

Miguel Carmelo (SCE Bombarralense) suspenso por três meses


Seniores
2 jogos: Tiago Ferreira (AC Marinhense B)
Suspensões: Kévin Quinta (Moita do Boi / 15 dias), Miguel Carmelo (SCE Bombarralense / 3 meses)
Multas: Kévin Quinta (Moita do Boi / 20 €)



Juniores
1 jogo: Wlbonh Bissula (GD Peniche)
2 jogos: Afonso Pereira (Areco/Coto), José Correia (UD Batalha)
Suspensões: Alberto Rodrigues (GD Peniche / 8 dias), Renato Sereno (UD Batalha / 15 dias)
Multas: Alberto Rodrigues (GD Peniche / 5 €), Renato Sereno (UD Batalha / 10 €)



Juvenis
1 jogo: Tiago Henriques (CC Ansião)
Suspensões: Luís Moreira (Caldas SC B / 15 dias), Rogério Reis (ID Vieirense / 15 dias)
Multas: Luís Moreira (Caldas SC B / 10 dias), Rogério Reis (ID Vieirense / 10 €), GC Alcobaça (50 €)


Iniciados
1 jogo: Diogo Guerriero e Leonardo Miguel (Areco/Coto)
2 jogos: Sandro Jesus e Rodrigo Rosa (Areco/Coto)

quarta-feira, maio 29, 2019

Marinho Serpa é o novo treinador do Grupo Desportivo de Peniche

De regresso aos distritais, uma época depois da sua promoção, o Grupo Desportivo de Peniche vai ter um novo treinador na próxima temporada. Trata-se de Marinho Serpa, técnico de 39 anos, que conta com passagens por clubes como Naval 1ºde Maio (Iniciados), Académica de Coimbra (Iniciados), Naval 1ºde Maio (Juniores), Naval 1ºde Maio (Seniores), Vigor Mocidade e Alcains.

Mais duas renovações no SCE Bombarralense

O SCE Bombarralense parece definitivamente apostado em dar continuidade ao projecto que começou na última época e hoje mesmo deu conta de mais duas renovações na equipa: Rafael Lourenço e Diogo Mil-Homens. Com estas duas renovações, sob já para 18 o número de jogadores da última temporada a renovarem. A saber: Ricardo Patuleia, Fábio Henriques, Bruno Lopes, Miguel Caroço, João Silvério, Guilherme Pinheiro, Sílvio Mesquita, João Santos, Rui Santos, Gonçalo Mateus, Miguel Barardo, Ricardo Santos, Bernardo Silva, Rodrigo Mestre, Cristiano Martins, Rodrigo Silva, Rafael Lourenço e Diogo Mil-Homens.

Três saídas confirmadas no Caldas SC

Depois de já ter confirmado a renovação com a equipa técnica e com 17 atletas, para além da entrada de Ruca (ex-Infesta), o Caldas Sport Clube confirma agora as três primeiras saídas. Tratam-se de Mark do Coito, Tiago Paixão e Rafael Silveira.

Pedro Rafael não vai continuar nos Juvenis da UD Leiria em 2019-2020

Numa publicação na sua página de Facebook, Pedro Rafael informa que não vai continuar no comando da equipa de Juvenis da União Desportiva de Leiria na próxima temporada. Num longo artigo, o técnico faz um pequeno balanço do que foi a última temporada, agradecendo a oportunidade de regressar ao clube da sua formação e informando que não continuará como treinador da equipa em 2019-2020. Ainda não é conhecido o nome do seu sucessor.

Foto: Ricardo Machado

Beneditense alega ter havido ‘jogo da mala’ e pede justiça

Há muito tempo que no futebol português se fala no ‘jogo da mala’. Nada mais é que uma designação para se referir a um ‘esquema’ em que um clube ou agente desportivo recebe, aceita ou solicita uma contrapartida que não lhe é devida para vencer um jogo. Esquema esse que actualmente é punido com uma sanção semelhante ao do crime de corrupção activa. Pois bem, também no futebol distrital de Leiria o ‘jogo da mala’ passou a ser um tema em cima da mesa, isto porque o Beneditense alega ter provas de que houve ‘jogo da mala’ para que o emblema da Benedita descesse de divisão.
Nesse sentido, o Beneditense enviou à Associação de Futebol de Leiria (AFL) um documento onde aponta os nomes dos agentes desportivos e os clubes envolvidos neste esquema, tendo aquele organismo aberto um processo de averiguação ao próprio Beneditense, ao CCR Alqueidão da Serra, à AD Portomosense e à UR Mirense, clubes directa ou indirectamente envolvidos na luta pela descida na Divisão de Honra na presente temporada.
“Não tomámos esta medida pelo facto do Beneditense ter descido de divisão. Fazemos isto pela verdade desportiva”, ressalvou o presidente do Beneditense, Luís Lopes, acrescentando que tomou conhecimento de “determinadas coisas” que são “muito graves”.
“Estou a falar do ‘jogo da mala’. Andaram a oferecer dinheiro. Tenho os nomes e os clubes, e enviei essa informação à AFL e, por isso mesmo, não me vou alongar em comentários. O processo está a decorrer e agora vamos aguardar pela investigação”, explicou Luís Lopes sem querer personalizar, adiantando ainda que o que se passou no jogo entre o Mirense e o Portomosense foi “tudo muito estranho”.
O presidente do Beneditense vai ainda mais longe garantindo que, caso a AFL não tome uma decisão favorável às cores canarinhas, vai remeter o assunto para o Ministério Público e irá ponderar mudar de associação de futebol. “Se a AFL não fizer nada não sei o que poderá acontecer. Se tivermos condições podemos vir a mudar para Santarém ou Coimbra. Veremos”, concluiu.
Recorde-se que o Beneditense acabou por descer de divisão na última jornada quando dependi apenas de si próprio, ou seja, bastava vencer para ter a certeza de que conseguiria a manutenção, ‘condenando’ o Mirense. Contudo, o conjunto orientado por Catarina Lopes, filha do presidente do clube, perdeu por 1-0 em Alqueidão da Serra, mas, ainda assim, poderia ‘salvar-se’ caso o Mirense também perdesse frente ao Portomosense, algo que não veio a acontecer (3-3), num jogo em que o Portomosense esteve a vencer por 3-0, mas deixou-se empatar nos instantes finais.

UR Mirense fala em “palhaçada” e condena acusações
Confrontado com o processo de averiguações de que está a ser alvo, o presidente do Mirense diz que tudo isto não passa de “uma palhaçada”. “O Mirense está completamente à-vontade nesta matéria. É uma vergonha para o futebol distrital aquilo que estão a fazer. É lamentável que alguém possa pensar que o Mirense possa enveredar por esses esquemas. Estamos de consciência tranquila”, disse António Lima.
“Só quem tem uma mente muito porca pode pensar numa coisa dessas. Essas pessoas [do Beneditense] não merecem respeito. No início até achei graça à situação, mas já estou a perder a paciência. Estão a mexer com a nossa integridade. Fico muito triste com tudo isto”, desabafou o presidente do Mirense.
E acrescenta: “O Mirense tem 80 anos de história e esta direcção tem pautado pela honestidade e rigor financeiro. É fácil perceber que estamos onde estamos por mérito próprio. Se o Mirense descesse de divisão descia. Temos um projecto de futuro e não dependemos de um resultado”.
António Lima convida ainda o seu homólogo do Beneditense a assistir à gravação do jogo do Mirense na última jornada para tirar dúvidas. “Os nossos jogos são gravados e convido o presidente [do Beneditense] a ver o jogo antes de dizer asneiras. Estamos a falar de um dérbi do concelho de Porto de Mós [Mirense-Portomosense] com uma grande rivalidade. É impensável que alguém possa facilitar e é só ver a forma como os jogadores e os adeptos do Portomosense festejaram os golos para vermos isso. Tivemos a perder por 3-0, mas depois de termos marcado um golo algo fortuito a equipa acreditou que era possível e fez-se justiça ‘divina’ com o empate no final. O futebol é isto e já tivemos muitos casos idênticos”, explicou.
O presidente do Mirense deixou ainda uma farpa ao rival da Benedita. “Se tivessem feito o que lhes competia, que era ganhar o seu jogo, não estaríamos aqui a falar. Eles só dependiam de si próprios e não foram competentes. De certeza que a culpa não foi do Mirense”, concluiu.|

Texto: José Roque - Diário de Leiria
Foto: Pedro Sousa

Rúben tirou dois coelhos da cartola e deu a ‘dobradinha’ ao Marinhense

O AC Marinhense conquistou a Taça do Distrito ao vencer, na noite de sábado, o GRAP por 2-0, num jogo pobre em oportunidades de golo, mas rico na intensidade e no equilíbrio táctico. Contudo, fora do contexto morno do jogo apareceu Rúben Coelho que, com dois golos, decidiu a final e tornou-se o herói para os adeptos alvinegros.
Num jogo entre duas equipas que procuravam conquistar a Taça do Distrito pela primeira vez, os primeiros 45 minutos foram deprimentes, com ambas as equipas a arriscarem pouco e a apostarem sobretudo no erro do adversário, pelo que não houve um único lance de registo na primeira parte. Muita disputa de bola a meio-campo, muitos passes errados e um futebol inconsequente de parte a parte. Muito fraco.
Na segunda parte o cenário não foi muito diferente, mas foi abrilhantada com os golos o que deu um cariz mais emotivo à partida.
Logo no início da etapa complementar o Marinhense chegou ao golo num lance que começou nos pés do guardião Hugo Pinheiro. Rúben Coelho ganhou nas alturas a Fábio Martins e, em velocidade, tirou Lomba do caminho para, na cara de Mocheco, atirar cruzado para o 1-0, num lance em que pareceu que o guardião dos Pousos fechou mal o primeiro poste.
A partir daqui o GRAP tentou esboçar uma reacção, mas o Marinhense estava confortável na partida, com muita segurança defensiva e a procurar sair em transições rápidas.
Assim, foi sem surpresa que a meio da segunda parte, o Marinhense tivesse aumentado a vantagem após uma perda de bola infantil de Vieirinha no meio-campo, com os alvinegros a aproveitarem para fazer uma transição rápida. Aí voltou a entrar em acção Rúben Coelho que ganhou a bola perante a passividade de Benny e, à saída de Mocheco, fez um chapéu que só parou no fundo das redes.
Estava dada a ‘estocada’ final na formação de Carlos Ribeiro que só em cima do minuto 90 criou a sua única grande oportunidade de golo em todo o jogo num remate à entrada da área de Dany, o seu elemento mais inconformado e irreverente, para grande defesa para canto do veterano Hugo Pinheiro.
Num jogo com arbitragem de bom nível de Jorge Carreira, realce para o excelente comportamento dos adeptos, nomeadamente do lado do GRAP que foram inexcedíveis no apoio à sua equipa. |

AC Marinhense 2
Hugo Pinheiro, Fred, Luís Oliveira, João Paulo (c), Zé Pedro (Tozé, 84'), Pedro Rodrigues, André Sousa, Bernardo (Alex Dias, 82'), Ruben Coelho (Fábio Silva, 90+1'), Ruben Martins, Pedro Emanuel.
Não jogaram: João Guerra, Marcos Santos, John Abraham, Nélson Marques.
Treinador: Marco Aurélio.

GRAP 0
Mocheco, Lagoa, Lomba (c), Fábio Martins (Benny, 62'), Lucas, Migas, Caio Prado, Vieirinha (Mantorras, 77'), Cristiano (Bernardo, 85'), Dany Marques, Cédric.
Não jogaram: Renato, Mbala, Rodrigo, Diogo.
Treinador: Carlos Ribeiro.

Estádio Municipal de Leiria
Árbitro: Jorge Carreira. Assistentes: Tomé Pires e Gonçalo Gomes.
Espectadores: 3500.
Ao intervalo: 0-0.
Golos: 1-0 Rúben Coelho (51'), 2-0 Rúben Coelho (72').
Disciplina: Amarelo a Caio Prado (6'), Pedro Emanuel (37'), Lomba (71').

Texto: José Roque - Diário de Leiria

Ricardo Kiko é o novo coordenador da formação da ACR Maceirinha

Numa altura em que se vivem momentos de alguma indefinição quanto à continuação ou não do futebol sénior na ACR Maceirinha, o clube parece no entanto apostado em continuar a aposta no futebol de formação, sendo que Ricardo Kiko é o novo coordenador da formação do clube.
Ao nosso site, Ricardo Kiko confirmou esta nova função no clube, referindo ainda: " a ambição é continuar o bom trabalho que tem sido feito nos últimos anos na formação do clube. Pretendemos dar estabilidade e tentar ser ainda mais organizados, de forma a que todos os jovens atletas se sintam em casa. Para tal, já no próximo mês de Junho, vamos treinos de captação para jovens dos 5 aos 17 anos, pelo que estão todos convidados".

terça-feira, maio 28, 2019

Marco Gomes é o novo treinador da Moita do Boi

Depois de conhecida a não continuação de João Pereira no comando da Moita do Boi, foi conhecido agora o nome do seu sucessor. Trata-se de Marco Gomes, técnico que nos últimos anos chefiou o departamento de futebol, da Moita do Boi e que agora assume um novo desafio.
Quanto ao plantel, ainda não sendo oficial, a aposta passa pela continuidade, pelo que não é de prever um grande número de entradas/saídas.

César Carvalho é o novo treinador da União Recreativa Mirense

Depois de já ter oficializado a não continuação de Cabé na próxima temporada, a União Recreativa Mirense oficializou agora a nova equipa técnica para 2019-2020. Carlos Carvalho (ex-Azinhaga) é o novo treinador da equipa, e será auxiliado por Pedro Martins (Adjunto) e Fábio Oliveira (Treinador de Guarda-Redes).

segunda-feira, maio 27, 2019

Carlos Ribeiro está de saída do GRAP; Marco Aurélio poderá ser o senhor que se segue

Carlos Ribeiro não vai continuar no comando da equipa do GRAP na próxima temporada. Numa longa publicação na sua página de Facebook, o técnico confirmou o que à muito se especulava, que depois de 4 anos ao serviço do clube, não continuará como treinador do clube em 2019-2020.
Termina assim o ciclo do técnico à frente do GRAP, depois de 4 anos em que o GRAP se assumiu definitivamente como uma das equipas de topo do Futebol Distrital de Leiria, onde o clube disputou a Taça de Portugal, a Final da Taça Distrital e a Supertaça e onde por muito pouco, no célebre jogo frente ao GD Peniche, falhou o histórico acesso ao Campeonato Nacional.
Ainda não sendo conhecido oficialmente o nome do seu sucessor, algo que só deverá acontecer depois da Supertaça do próximo sábado, o FD Leiria sabe que um dos nomes que reúne mais consenso, é o de Marco Aurélio, ex-treinador da UD Serra e GDR Boavista.

Temporada 2019-2020

Ricardo Pateiro é o novo treinador dos seniores do Sporting Clube de Pombal

O técnico Ricardo Pateiro, que liderou formação dos juniores, é o novo treinador dos seniores do Sporting Clube de Pombal para a época 2019/2020, sucedendo assim a Fernando Mateus. O anúncio foi feito pelo clube após chegar a acordou com o técnico, que já está a trabalhar juntamente com os responsáveis pelo futebol sénior para a construção do plantel que irá disputar a divisão de honra da Associação de Futebol de Leiria.
Ricardo Pateiro, de 38 anos, é natural de Palmela, tendo feito toda a sua formação desportiva no Vitória de Setúbal. Como jogador nos seniores, Ricardo Pateiro começou no Lusitano de Évora e, mais tarde, destacou-se no campeonato nacional da I Liga de Futebol ao serviço de Nacional da Madeira, União de Leiria e Rio Ave.
Em 2015/2016 integrou o plantel do Pombal e, logo em 2016, abraçou o desafio de treinar a equipa de juvenis do clube. Na época que agora finda, treinou a equipa de juniores, que disputou também os campeonatos nacionais.
“Depois dos bons resultados que alcançou na formação do Sporting Clube de Pombal, o técnico chega agora ao comando da equipa principal, naquele que é o reconhecimento pelo trabalho realizado, mas também a aposta clara num projecto de continuidade, de promoção de treinadores com provas dadas ao serviço do clube e fixação de talentos futebolísticos formados no Sporting de Pombal”, realça uma nota do Clube.
“Ao Ricardo Pateiro a direcção do Sporting de Pombal deseja as melhores felicidades”, refere a mesma nota, onde o clube deixa também “uma palavra de agradecimento aos técnicos que lideraram a equipa na época que agora finda”. “Ao Fernando Mateus e ao seu adjunto, Pedro Paraíso, expressamos a nossa mais sincera gratidão pelo serviço prestado ao clube e profundo apreço pelo trabalho por estes desenvolvido, desejando as maiores felicidades e sucessos desportivos nos seus projectos futuros”, conclui.

Jornal Terras de Sicó

sexta-feira, maio 24, 2019

Seniores: Classificação Final da Divisão de Honra 2018-2019


GD Peniche vence Campeonato Distrital de Sub-13

Com uma jornada ainda por disputar, o Grupo Desportivo de Peniche é já no entanto o Campeão Distrital de Leiria, no escalão de Sub-13, na variante de Futebol 7. A equipa de Peniche venceu no passado sábado a AD Pedro Roma por claros 6-0, e com este resultado passou a somar 22 pontos, mas cinco que o 2ºClassificado o GRAP. Assim, a jornada de amanhã, será apenas para consagração da equipa do Sul do Distrito, com o GD Peniche a deslocar-se às Caldas da Rainha para defrontar a Escola Académica.

Histórico Vencedores da 1ªDivisão Distrital de Iniciados

Histórico Vencedores da 1ªDivisão Distrital de Iniciados:
1999-2000: UD Leiria B
2000-2001: GDR Bidoeirense
2001-2002: GD Atouguiense
2002-2003: Grupo Desportivo de Peniche
2003-2004: Grupo Desportivo do Peso
2004-2005: GD "Os Nazarenos"
2005-2006: Atlético Clube Marinhense
2006-2007: UD Leiria B
2007-2008: UDB - Associação Desportiva Batalha
2008-2009: AE Óbidos
2009-2010: Sport Lisboa e Marinha
2010-2011: GD Monte Real
2011-2012: Associação Espeleológica de Óbidos
2012-2013: Grupo Desportivo Atouguiense
2013-2014: EAS Marinha Grande
2014-2015: Grupo Desportivo de Peniche
2015-2016: EAS Marinha Grande B
2016-2017: Industrial Desportivo Vieirense
2017-2018: GD Pelariga
2018-2019: Sport Clube Leiria e Marrazes B

Final da Taça Distrital de Leiria disputa-se este sábado

A final da Taça do Distrito que vai ter lugar amanhã, às 20h45, no Estádio Municipal de Leiria, vai ser um autêntico ‘tira-teimas’ entre os finalistas, isto porque em jogos a contar para o campeonato, tanto o GRAP como o Marinhense têm uma vitória cada no confronto directo. Aliás, a formação dos Pousos foi mesmo o único emblema a conseguir infligir uma derrota (0-2) ao actual campeão distrital.Além disso, a final da Taça vai colocar frente a frente os dois primeiros classificados da Divisão de Honra na época 2018/2019, pelo que estão reunidos todos os ingredientes para um bom espectáculo de futebol, naquela que será a estreia da formação dos Pousos na final da Taça.
O Futebol Distrital de Leiria vai fazer um acompanhamento exaustivo ao jogo, que podem acompanhar no nosso site a partir das 20:30.

Mário Artur é o novo treinador do SCL Marrazes

Depois de na última temporada e meia ter estado ao serviço do GD Guiense, Mário Artur vai treinar a equipa do Sport Clube Leiria e Marrazes na próxima temporada. O técnico moçambicano assume assim um novo desafio na sua carreira, isto depois de passagens por clubes como Olhanense (adjunto), UD Leiria (adjunto), Juniores da UD Leiria, CCR Alqueidão da Serra, UDRC Matamourisquense e GD Guiense.

Hélio Aurélio termina a carreira pelo Ginásio de Alcobaça

Hélio Aurélio despediu-se dos relvados, este domingo, na vitória do Ginásio sobre o Fig. Vinhos, por 2-0, a contar para a última jornada da Lizsport Divisão de Honra.
No último jogo, o defesa, de 36 anos, envergou a braçadeira de capitão e foi substituído nos últimos minutos da partida para ser aplaudido no municipal de Alcobaça.
O alcobacense, que durante a carreira atuou diversas vezes como trinco, jogou 11 temporadas com o símbolo do Ginásio ao peito, às quais somou toda a formação realizada no clube.

Rafael Raimundo - Região de Cister

Rafael Agostinho (Beneditense) suspenso 4 jogos


Seniores
1 jogo: Miguel Oliveira (GDR Boavista)
4 jogos: Rafael Agostinho (Beneditense)
Suspensões: Iuri Limpinho (Biblioteca / 30 dias)
Multas: Iuri Limpinho (Biblioteca / 50 €)
Diversos: Beneditense (Processo Averiguação), CCR Alqueidão da Serra (Processo Averiguação), AD Portomosense (Processo Averiguação), UR Mirense (Processo Averiguação)

Juniores
1 jogo: Eugénio Costa (GD Vidreiros)
2 jogos: Pedro Mota (GRAP), Simão Lopes (GD Pelariga)
Suspensões: José Tavares (CC Ansião / 15 dias), José Ferreira (GD Pelariga / 8 dias), Fausto Matos (GD Guiense / 15 dias)
Multas: José Tavares (CC Ansião / 10 €), José Ferreira (GD Pelariga / 5 €), Fausto Matos (GD Guiense / 10 €)

Juvenis
2 jogos: Vasco Mendes (ID Vieirense), Leonardo Mendes (GD Nazarenos), Gonçalo Gameiro (ARCUDA), Nuno Ribeiro (GD Santo Amaro)

Iniciados
1 jogo: Gustavo Silva (Caldas SC C), Alexandre Vieira (UD Leiria)

quinta-feira, maio 23, 2019

Dez renovações no SCE Bombarralense

O histórico Sport Clube Escolar Bombarralense está já a preparar a próxima época, e para já são conhecidas dez renovações na equipa: Ricardo Patuleia, Fábio Henriques, Bruno Lopes;, Miguel Caroço, João Silvério, Guilherme Pinheiro, Sílvio Mesquita, João Santos, Rui Santos e Ricardo Santos.

Mirense agarra manutenção em dérbi épico

Na tarde do passado domingo, a AD Portomosense deslocou-se até Mira de Aire e permitiu o empate (3-3) depois de estar a vencer por 0-3. Pela vontade e superação da UR Mirense, sobretudo a partir do meio da segunda parte o resultado acaba por se aceitar, mas a vitória do Portomosense teria sido mais justo, pois foi a equipa mais esclarecida durante maior período de tempo.
Entrou melhor o conjunto visitante numa jogada sobre a direita por Junior Seidi. Este assistiu Camará à entrada da área para o remate forte que Thallis defendeu para canto. Desse canto nasceu o golo inaugural, por Filipe Carvalho que, no meio da confusão, foi o mais esclarecido.
O segundo golo não tardou a aparecer e, numa jogada de insistência, Afonso Feteira passou pelo último defesa e pelo guarda-redes antes de fazer o 0-2.
O Mirense tentou reagir e até conseguiu chegar perto da baliza de Makê mas não realizou qualquer remate. Já do outro lado as oportunidades foram aumentando e um brilhante passe de Elton Cruz para Camará quase resultou no terceiro golo não fosse Gonçalo Alves cortar no último instante.
Em cima do intervalo surgiu o primeiro remate do homens da casa, num canto de Rafael Matias desviado de cabeça por Kiko, fazendo a bola passar perto do poste.
A etapa complementar começou exatamente como a primeira, ou seja, com os comandados de Pedro Solá por cima no jogo e logo nos primeiros momentos Afonso Feteira quase aumentou num remate forte e colocado.
Cinco minutos depois chegou mesmo o 0-3 num grande passe de Elton Cruz para Caracol que, em progressão, tirou dois defesas do caminho e, na cara de Nuno Caetano, não perdoou.
Mesmo a perdeu, o Mirense nunca desistiu e foi à procura do golo que podia ter chegado na sequência de bolas paradas. Primeiro Igor, num remate de ressaca, forte, mas à figura de Makê, depois Kiko, de cabeça, voltou a não acertar no alvo e, por fim, Vlad, no meio da confusão, atirou para as nuvens quando tinha tudo para faturar.
Depois de tanto desperdício, finalmente apareceu o golo do Mirense, numa jogada em que o recém-entrado Carlos Niné, numa tentativa de cruzamento junto à linha lateral e com a ajuda do vento, colocou a bola no ângulo da baliza de Makê.
Pouco depois, Carlos Cruz evitou, com a cara, o golo de Gonçalo Alves num remate de primeira na sequência de um canto. Já Nuno Miguel não conseguiu evitar que Carlos Niné reduzisse a desvantagem, quando falhou a intercepção e deixou a bola à mercê do avançado da casa (2-3).
Passados dois minutos, na sequência de um contra-ataque, Tiago Luzio fez o golo que deu a manutenção à UR Mirense, num remate cruzado e muito forte para gáudio dos muitos adeptos da casa.
Até ao final, um ‘ferido’ Portomosense ainda esboçou uma reacção, mas foi infrutífera.
Boa arbitragem do trio chefiado por Tiago Pinto.|

UR Mirense 3
Thallis (Nuno Caetano, 23’); Samuel Tacuara, Gonçalo Alves, Diogo Caetano (c), Gonçalo Crespo (Carlos Niné, 53’); Fojo, Vlad (Tiago Luzio, 77’), Igor; Rafael Matias, Testas, Kiko.
Não jogaram: Kevin, Rodrigo Damasceno, Leandro Pereira, João Matias.
Treinador: Cabé.

AD Portomosense 3
Makê; Carlos Cruz, Filipe Carvalho (Nuno Miguel, 56’), Farruba, Caracol; Boris (Cepeda, 56’), Elton Cruz (c), Rica; Afonso Feteira, Junior Seidi (Amaro, 71’), Camará.
Não jogaram: Caio Moreira, Zé Sousa, Rodrigo Rivas, Bruno Ferreira.
Treinador: Pedro Solá.

Estádio Manuel Donato dos Santos Ferreira, Mira de Aire
Árbitro: Tiago Pinto. Assistentes: Eduardo Gaspar e Gracindo Vieira.
Espectadores: 400. Ao intervalo: 0-2.
Golos: 0-1 Filipe Carvalho (14’), 0-2 Afonso Feteira (22), 0-3 Caracol (53’), 1-3 Carlos Niné (68’), 2-3 Nuno Miguel (82’ ag), Tiago Luzio (84’).
Disciplina: Amarelo a Boris (28’), Diogo Caetano (63’), Camará (72’), Rafael Matias (80’), Caracol (89’), Kevin (89’ banco).

Texto e foto: Pedro Sousa - Diário de Leiria

Final à Hitchcock condena Beneditense

Na última jornada da Divisão de Honra, o Beneditense jogava uma cartada decisiva na luta pela permanência, onde dependia de si mesmo, pois bastaria vencer, ou fazer um resultado semelhante ao Mirense, o que não se veio a concretizar pois a derrota diante do Alqueidão da Serra e o empate arrancado nos últimos minutos no dérbi entre o Portomosense e o Mirense, condenou os comandados de Catarina Lopes à 1.ª Divisão Distrital.
No primeiro tempo os visitantes tiveram sempre um sinal mais, embora a primeira situação de apuro tenha acontecido na baliza de Fábio Giroto, quando Vasco, numa excelente arrancada, deixou dois adversários para trás mas o guardião forasteiro foi lesto a sair dos postes e evitou o pior.
Na resposta, foi Diogo Lopes que aproveitou mal um ressalto de bola à entrada da área, atirando por cima (15'). Depois foi Marcelo, com um grande trabalho sobre a esquerda, a cruzar para a área onde apareceu Diogo Lopes, solto de marcação, a cabecear mal e ao lado, quando poderia ter feito melhor.
O encontro entrou numa toada de equilíbrio até ao intervalo, apenas quebrada por David Mendes, que trabalhou bem dentro da área, mas um defensor serrano cortou as intenções do médio visitante.
No reatamento, os donos da casa apresentaram um futebol mais trabalhado mas cedo os forasteiros voltaram a criar perigo, com Lucas Grilo, bem posicionado, a atirar ligeiramente por cima, após bom cruzamento de Rafael Ramalho.
Minutos depois o Beneditense voltou a estar perto do golo, num cruzamento/remate de Tonicha, proporcionando excelente defesa a Miguel.
Com o tempo a passar e a conjunção dos resultados favoráveis à formação da Benedita, o jogo decaiu de intensidade. Ainda assim, Rafael Ramalho aplicou um grande pontapé a mais de 25 metros da baliza para nova boa defesa de Miguel.
Na melhor jogada do desafio, os visitantes estiveram perto da glória, com Lucas Grilo a finalizar com um toque subtil, mas o esférico acabou nas mãos do guardião adversário.
A resposta não poderia ter sido mais eficaz, pois num contra-ataque rápido, Vasco Gonçalves foi lançado em profundidade e perante a saída de Fábio Giroto fez o único tento na partida.
Ainda com a manutenção garantida, os forasteiros foram à procura do golo e Lucas Grilo, mais uma vez, esteve a centímetros de o conseguir, mas pecou na finalização. Já com notícias desagradáveis do outro campo, os nervos começaram a fazer-se sentir nos atletas visitantes e Rafael Agostinho foi expulso por agressão, tendo estado apenas três minutos em campo. Lamentável.
Derrota amarga para o Beneditense, já que foi superior mas pagou caro os erros cometidos, não só na tarde de domingo como ao longo da época.|

CCR Alqueidão Serra 1
Miguel, Serginho, Tiago Cerejo, David Marques, Danny, Rudy, Leandro Gaspar (c), João Videira (João Costa, 53') (Nuno Colaço, 74'), Ciro Costa (Fabinho, 53`), Vasco Gonçalves e Dady.
Não jogaram: Pauleta, Vasco Pontes, Fitas e João Matos.
Treinador: Filipe Faria.

Beneditense 0
Fábio Giroto, André Justino, Pedro Patrício (Rafael Agostinho, 85'), Miguel Peralta, Rafael Ramalho, Miguel Guerra (Bernardo Subtil, 77'), Tonicha, Marcelo Marques (Miguel Carmo, 77'), Diogo Lopes, David Mendes e Lucas Grilo (c).
Não jogaram: Vítor Maranhão, Luís Isaac, Lucas Guedes e Luís Paixão.
Treinador: Catarina Lopes.

Estádio do CCR Alqueidão da Serra
Árbitro: Ricardo Carreira. Assisten-tes: Henrique Ramos e Fábio Santos.
Espectadores: 120. Ao intervalo: 0-0.
Golos: 1-0 Vasco Gonçalves (76').
Disciplina: Amarelo a Pedro Patrício (65'), David Marques (72'). Vermelho directo a Rafael Agostinho (89').

Texto: Fábio Osório - Diário de Leiria
Foto: Vítor Santana

‘Chapa cinco’ na despedida

O Campo da Portela foi palco da última jornada que terminou com uma goleada (5-0) do Marinhense sobre a Maceirinha, numa tarde repleta de festa e com o troféu a ser entregue aos alvinegros.
Começou cedo a trabalhar o ataque alvinegro, com Rúben Martins logo no primeiro minuto a rematar perto do poste de Hugo. Pouco depois, foi Rúben Coelho, com uma boa arrancada, a colocar a bola em Pedro Emanuel, que rematou para uma boa defesa de Hugo.
Primeiro o aviso, depois a concretização: arrancada de Rúben Coelho, cruzamento atrasado para Pedro Emanuel e o ponta de lança fez o primeiro da tarde.
Pouco depois, parecia uma repetição do primeiro golo, com nova arrancada de Rúben Coelho, e Pedro Emanuel a rematar para boa defesa de Hugo. Do outro lado, João Guerra fez uma enorme defesa a remate de Rafael Teixeira, à passagem do minuto 30, mas foi João Paulo, de cabeça, aumentou a vantagem para 2-0.
O segundo tempo começou num ritmo menos intenso, com um Marinhense mais controlador e apesar de chegar a espaços à baliza da Maceirinha, foi só aos 70 minutos que o golo chegou, através de um pontapé de penálti: Rúben Coelho seguia isolado, mas ao fintar Hugo foi travado em falta pelo guarda-redes. No castigo máximo, João Paulo não hesitou, e bisou na partida.
Nem dez minutos depois, novo golo para o Marinhense. Bernardo Lopes surgiu na cara de Hugo e, com um remate colocado, fez o 4-0. O placard só fechou com um golo de Rúben Martins, colocando a bola entre as pernas de Hugo, perante uma linha defensiva desatenta da Maceirinha.
O resultado final não deixa margem para dúvidas, num jogo de sentido único, e em que o Marinhense levantou o troféu da Divisão de Honra.
Arbitragem positiva de Bruno Santos.|

AC Marinhense 5
João Guerra, Fred Machado, João Paulo (c), Diogo Vieira, Alex Dias (Edgar Alves, 76’), Pedro Rodrigues, Fábio Silva (Douglas Takeda, 76’), Bernardo Lopes, Rúben Martins, Rúben Coelho, Pedro Emanuel (André Sousa, 65’).
Não jogaram: Hugo Pinheiro, Luís Oliveira, Nélson Marques, Zé Pedro.
Treinador: Marco Aurélio.

ACR Maceirinha 0
Hugo, João Rasteiro, Fábio Oliveira, Luís Franco, Nélson, Luís Filipe, João Gomes (Francisco Guerreiro, 45’), Pedro Filipe (Rúben, 77’), Hugo Coelho (João Coutinho, 45’), Chico, Rafael.
Não jogaram: Marcelo e Miguel Leal.
Treinador: Walter Estrela.

Campo da Portela, Marinha Grande
Árbitro: Bruno Santos. Assistentes: Gonçalo Nunes e Eduardo Menino.
Ao intervalo: 2-0. Espectadores: 210.
Golos: 1-0 Pedro Emanuel (15’), 2-0 João Paulo (32’), 3-0 João Paulo (70'), 4-0 Bernardo Lopes (79'), 5-0 Rúben Martins (88').
Disciplina: Amarelo a João Rasteiro (5'), Pedro Filipe (51'), Hugo Martins (69').

Texto e foto: André Lucas - Diário de Leiria

GRAP deixa fugir vitória com penálti perto do fim

O Vieirense fechou a época com um empate caseiro (2-2) perante o vice-campeão, num jogo em que entrou a ganhar, permitiu a reviravolta, mas conseguiu repor a igualdade já na recta final.
Num jogo para cumprir calendário, foi a equipa da casa quem melhor entrou e à passagem do minuto 5 adiantou-se no marcador com um golo de Daniel, que correspondeu bem ao cruzamento de Fábio Lucas para rematar fora do alcance de Mocheco.
O GRAP reagiu de imediato e repôs a igualdade por Beny que aproveitou um mau alívio da defensiva caseira para, à boca da baliza, encostar para o 1-1. Com a igualdade reposta, o Vieirense voltou a procurar a vantagem e, num contra-ataque, André Lourenço cruzou tenso para a área mas Lomba cortou 'in-extremis' para canto quando Teles já se preparava para concretizar.
Do outro lado, o GRAP aproveitou uma grande penalidade, convertida por Caio Prado, para consumar a reviravolta no marcador.
A caminhar para o descanso realce para nova 'cavalgada' de André Lourenço, servindo Teles que atirou ao lado. Para o GRAP Beny esteve perto de bisar, mas rematou muito por cima quando estava isolado.
A segunda parte começou com um lance polémico. O árbitro considerou atraso intencional de Ruben Fernandes ao seu guardião e marcou livre indirecto na pequena área, lance que motivou muitos protestos. Contudo, o GRAP não conseguiu aproveitar. Pouco depois, Danny esteve muito perto do golo mas o 'chapéu' embateu na barra. De seguida foi Cedric a tentar de longe errando por pouco o alvo.
Paulatinamente, o Vieirense foi equilibrando a luta de meio-campo e Letra levou muito perigo à baliza de Mocheco com um remate a tirar tinta ao poste. Pouco depois, André Cruz, com passe magistral, descobriu Daniel na linha e este cruzou de primeira com um defesa dos Pousos a cortar com a mão, valendo um pontapé de penálti para o Vieirense que André Cruz se encarregou de converter no empate final.
Até ao último apito da época tempo ainda para a homenagem ao guardião Bruno Dinis que se estreou em dia de aniversário e teve ainda tempo para impedir o golo de Cristiano que surgia isolado, garantindo empate final.
Arbitragem de Pedro Menino globalmente positiva, não isenta de erros, mas sem interferência no resultado final.|

ID Vieirense 2
Ruben (Bruno Dinis, 90’), Serginho (Rego, 82’), Freitas, Ruben Fernandes, Fábio Lucas, André Lourenço, Letra (c), Cláudio, Daniel, João Francisco (André Cruz, 70’) e Teles. Não jogaram: Carlos Vieira, Luis Carlos e Botas.
Treinador: Luciano Silva.

GRAP 2
Mocheco, Lagoa, Lomba (c), Fábio Martins, Lucas, Migas, Caio Prado (Diogo, int.), Benny, Vieirinha (Mantorras, 79’), Dany, Cedric (Cristiano, 68’).
Não jogaram: Renato, Mbala, Rodrigo e Bernardo.
Treinador: Carlos Ribeiro.

Estádio Albano Tomé Feteira, Vieira de Leiria
Árbitro: Pedro Menino. Assistentes: Francisco Ferreira e Alexandre Santos.
Ao intervalo: 1-2. Espectadores: 250.
Golos: 1-0 Daniel (5’), 1-1 Beny (13’), 1-2 Caio Prado (21’, p.), 2-2 (André Cruz, 81’ p.).
Disciplina: Amarelo a Caio Prado (37’).

Texto e foto: Carlos Pinheiro - Diário de Leiria

Guiense vence Pelariga e termina na 7.ª posição

O Guiense despediu-se com uma vitória no último jogo da temporada. A formação de Mário Artur venceu a Pelariga por 4-3, num encontro em que Joel foi a grande figura do encontro.
O primeiro golo surgiu ao minuto 8, quando Joel apareceu solto de marcação a cabecear para o fundo das redes, na sequência de um canto. Não demorou muito tempo a surgir o 2-0 por Ricky, após cruzamento de Tiago Marques.
O Guiense tinha o sinal mais do encontro e Joel obrigou João Pedro a grande intervenção. Minutos depois, foi novamente Joel a estar muito perto do golo, mas o remate saiu ao lado. Perto do intervalo, o médio João Pinto reduziu para 2-1, num golo de belo efeito do experiente jogador da Pelariga.
No segundo tempo a primeira oportunidade pertenceu aos locais, com Félix a obrigar João Pedro a uma boa intervenção. Reagiu a Pelariga com Padeiro a rematar ao poste.
O Guiense acabou por conseguir chegar ao 3-1, fruto de um golo de Félix, que aproveitou um erro de comunicação entre Digo e João Pedro.
Dois minutos depois, a Pelariga beneficiou de um pontapé de penálti e Diogo Padeiro atirou a contar, reduzindo para 3-2. Os visitantes acabaram por chegar ao empate por intermédio de Tenente, no melhor golo da tarde: remate de meia distância e a bola só para no fundo das redes. O Guiense acabaria por chegar ao golo da vitória por Joel após cruzamento de André Duarte em que Joel apareceu a cabecear para o fundo das redes.
Óptima arbitragem de Gonçalo Teixeira.|

GD Guiense 4
Zé; Tiago Marques, Vitor, Damien e Fábio Alberto; Pedro Dias, Tiago Grilo e Félix (Diogo Gameiro, 84'); Joel, Ricky (Diogo Grilo, 75') e André Duarte.
Não jogaram: Sérgio.
Treinador: Mário Artur.

GD Pelariga 3
João Pedro; Zeca (Flávio, 83'), Tenente, Frade e Digo; Ivo, Sami e Felipe (Simão, 81'), João Pinto, Bajedas e Diogo Padeiro. Não jogaram: Rodrigo, Paulo, Joel e Daniel.
Treinador: Marco Ferreira.

Campo das Cabecinhas, na Guia
Árbitro: Gonçalo Teixeira. Assistentes: Nuno Rodrigues e Emanuel Cardoso.
Ao intervalo: 2-1. Espectadores: 80.
Golos: 1-0 Joel (8'), 2-0 Ricky (12'); 2-1 João Pinto (44'); 3-1 Félix (53'); 3-2 Diogo Padeiro (55', p.); 3-3 Tenente (63'); 4-3 Joel (80').
Disciplina: Amarelo a Tiago Marques (40') e Ricky (42').

Texto e foto: Cid Ramos - Diário de Leiria

Marinhense B ‘cilindra’ Moita do Boi e estão a um jogo do título

A equipa 'B' do Marinhense recebeu e goleou por 6-0 a Moita do Boi, a contar para a 1.ª mão da final da 1.ª divisão distrital, num jogo emotivo e bem jogado.
Começaram melhor os da casa que, logo aos quatro minutos, abriram o marcador por Filipe Almeida. Cruzamento da direita do ataque e o lateral esquerdo, com um remate potente, atirou a contar para o primeiro da tarde.
Começava assim o festival de oportunidades e golos. Zé Ricardo pouco depois podia ter feito o segundo, mas o cabeceamento saiu por cima e, à passagem do minuto 10, surgiu um dos poucos remates da Moita do Boi que saiu por cima.
Após momentos equilibrados, surgiu o 2-0, em cima do minuto 45. Jogada de insistência do Marinhense, com Tiago Ferreira a receber um passe de Vítor Duarte e a sofrer falta dentro da área, com Eduardo Brites a não hesitar em marcar grande penalidade. John Abraham ficou encarregue de converter o castigo máximo, e colocou o esférico no canto inferior direito, sem hipótese para Pedro Mano.

Moita sem reacção
Ao intervalo, o marcador assinalava um 2-0 favorável ao Marinhense, e esperava-se uma Moita do Boi mais pressionante e ofensiva no segundo tempo, mas não foi isso o que aconteceu. Ainda nem cinco minutos tinha a segunda parte, e já o Marinhense fazia o 3-0. Arrancada de John Abraham na esquerda do ataque, assistindo Tiago Ferreira para fazer o terceiro da tarde.
Os minutos seguintes seriam de pesadelo para a Moita do Boi, a sofrer quatro golos num curto espaço de tempo. Dois minutos depois de Tiago Ferreira aumentar a vantagem para 3-0, John Abraham encostou, sozinho na área, para o 4-0. E se já não bastasse, dois minutos depois foi novamente Tiago Ferreira, a bisar na partida, com um chapéu fenomenal a Pedro Mano, naquele que foi certamente o golo da tarde.
O marcador fechou à passagem do minuto 61, com o 'hat-trick' de John Abraham, que viu o seu cabeceamento a ser defendido por Pedro Mano, mas viu a bola acabar por passar a linha de golo.
No final da partida, o marcador assinalava um 6-0 a favor do Marinhense, que está a um jogo de se sagrar campeão distrital.
Óptima arbitragem de E­duardo Brites, que teve muito trabalho e de difícil juízo, mas decidiu sempre de forma correcta.|

AC Marinhense ‘B’ 6
David Santos, Zé Ricardo, Zé Miguel, Vítor Duarte, João Teles (Ricardo Carpinteiro, 69’), Tozé, Tiago Ferreira, Filipe Almeida, Marco Azenha (Ricardo Oliveira, 78’), Marcos Santos, John Abraham (Marcos Cabral, 73’).
Não jogaram: Jorge Oliveira, Gabriel Jesus, Willian Costa, Filipe Gonçalves.
Treinador: Vítor Duarte.

Moita do Boi 0
Pedro Mano, José Domingos, Marco Costa (Dani Santos, 45’), Calixto, Mickael Santos, Rafael Barca (Rodrigo Braz, 67’), Pedro Moderno, Micael Costa, Daniel Marque (Gonçalo Alves, 78’), João Duarte, André Fernandes.
Não jogaram: Duarte Ruivo, Dany Fernandes, Diogo Gomes.
Treinador: João Pereira.

Campo da Portela, Marinha Grande
Árbitro: Eduardo Brites. Assistentes: David Santos e Bruno Lourenço.
Espectadores: 270. Ao intervalo: 2-0.
Golos: 1-0 Filipe Almeida (4’), 2-0 John Abraham (45’, p.), 3-0 Tiago Ferreira (47’), 4-0 John Abraham (48’), 5-0 Tiago Ferreira (50’), 6-0 John Abraham (61’). Disciplina: Amarelo a Daniel Marques (26’), John Abraham (35’), João Teles (57’), Zé Miguel (78’).

Texto e foto: André Lucas - Diário de Leiria

GAU alcança subida inédita à Divisão de Honra

O Grupo Alegre e Unido (GAU) da Bajouca subiu pela primeira vez à Divisão de Honra depois de ontem ter batido o GD Nazarenos no prolongamento, por 3-1.
Num jogo que decidia toda uma época, a formação da Nazaré foi aquela que mais fez por ganhar, assumindo as despesas da partida e criando as melhores situações para marcar, mas o que o futebol tem de belo é que é imprevisível e o GAU sentenciou o jogo no tempo extra para gáudio dos seus adeptos.
Num campo da Charneca a rebentar pelas costuras, a primeira oportunidade pertenceu ao Nazarenos que aproveitou o facto de um adversário estar caído no chão para ganhar espaço na área, mas Hércules, após bom trabalho, acabou por rematar forte, mas à figura de Pedrosa.
Depois da ameaça, o golo surgiu mesmo num contra-ataque em que Matheus em boa posição, aguentou a carga do adversário e contornou o guarda-redes para atirar para a baliza deserta. Estava dada a primeira explosão de alegria dos muitos adeptos nazarenos presentes nos Pousos.
Respondeu o GAU com um lançamento lateral colocado na área, com a bola a sobrar para João Pedro que, em boa posição, rematou por cima.
À passagem da meia-hora de jogo, o GAU beneficiou de um pontapé de penálti por falta sobre Mauro na área, mas, na conversão do castigo, o capitão Jani acertou na barra.
Numa primeira parte em que ambas as equipas tentaram jogar de pé para pé, refutando o chutão para a frente, o Nazarenos foi para o intervalo em vantagem e foi a equipa que começou melhor o segundo tempo já que num lance de contra-ataque Baía ganhou ao adversário directo e, só com Pedrosa pela frente, permitiu a defesa ao guardião da Bajouca.
A meio da segunda parte, o GAU esteve perto do empate na sequência de um canto em que Rodrigo, à boca da baliza, falhou a emenda por centímetros.
Pouco depois, o golo chegou mesmo na cobrança de um livre estudado, com Kevin a colocar a bola na área e Jani, solto de marcação, a cabecear para o empate, redimindo-se do penálti falhado.
Numa ponta final de jogo electrizante, o GAU podia ter dado a cambalhota ao jogo: Kevin aproveitou um corte falhado de Rúben para ficar isolado, mas o chapéu do avançado saiu a centímetros do poste.
No prolongamento, o Nazarenos surgiu mais forte e ficou perto do golo num remate à meia volta de Baixinho que embateu no poste perante um Pedrosa pregado ao relvado.
Na segunda parte do tempo extra, voltou a turma da Nazaré a estar melhor, com Baixinho a deixar o aviso com um remate de passou a centímetros do poste.
Como quem não marca sofre, o GAU voltou a usar as bolas paradas para fazer a diferença: livre de Dennis e Marcelo, sozinho, cortou de cabeça para a própria baliza e colocou o GAU em vantagem pela primeira vez. No minuto seguinte, o GAU sentenciou o resultado após um cruzamento que encontrou Vidal ao segundo poste para atirar para o 1-3 final.
No final, as lágrimas e desilusão de jogadores e adeptos nazarenos contrastavam com a festa dos homens da Bajouca.
Excelente arbitragem de Paulo Ferrás. |

GD Nazarenos 1
Edi Milhazes, Yago, Rúben, Marcelo, Dani, Francisco, Samuel, Hércules (Kaloan, 90'), Baía (Wilson, 101'), Baixinho (c), Matheus (Wagner, 66').
Não jogaram: Elias, João, Mário, Emanuel.
Treinador: Francisco Mota.

GAU Bajouca 3
Pedrosa, Dilan, Xavi, Nicolas, Dennis, Rodrigo (Gonçalo, 105'), Mauro, Fábio Souza, Jani (c), João Pedro (Vidal, 70'), Kevin.
Não jogaram: Esperança, Miguel Silva, Ricardo, Giló.
Treinador: Milton Branco.

Campo da Charneca, nos Pousos
Árbitro: Paulo Ferrás.
Assistentes: Fábio Monteiro e Nuno Cadete.
Espectadores: 500.
Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 Matheus (18'), 1-1 Jani (76'), 1-2 Marcelo (116', p.b.), 1-3 Vidal (118').
Disciplina: Amarelo a Mauro (27'), Francisco (43'), Dilan (57'), Ruben (79') e Rodrigo (98').

Texto: José Roque - Diário de Leiria
Foto: Daniel Pedrosa

sexta-feira, maio 17, 2019

UD Leiria SAD vai avançar com uma equipa de sub-23 na 1.ª divisão distrital

A UD Leiria SAD deverá avançar com uma equipa de sub-23 na próxima época para disputar a 1.ª divisão distrital. O projecto ainda está em fase embrionária, mas o Diário de Leiria sabe que os responsáveis da SAD leiriense já encetaram contactos no sentido de encontrar treinador e tratar de toda a logística.“É apenas uma ideia que estamos a discutir”, confirmou fonte da SAD unionista, acrescentado que o objectivo inicial seria colocar a equipa de sub-23 na Liga Revelação, mas devido ao número de candidaturas isso não será possível tendo em conta que os clubes que disputam as competições profissionais têm preferência.

Diário de Leiria

Final da Taça Distrital de Leiria


quinta-feira, maio 16, 2019

Iniciados: SCL Marrazes B e UD Batalha ascendem à Divisão de Honra

O SCL Marrazes B e a União Desportiva da Batalha vão participar na edição de 2019-2020 da Divisão de Honra, em Iniciados. depois de ambas as equipas terem vencido as suas séries na 1ª Divisão Distrital e garantindo assim um lugar na Divisão de Honra da próxima temporada.
Na Série A, o SCL Marrazes B destacou-se claramente e a equipa treinada por Rodolfo Cabral acabou a prova com 26 pontos, mais nove que o 2ºClassificado, a UDRC Matamourisca. Já na Série B, tudo foi mais equilibrado e só na última jornada se definiu o vencedor, com um verdadeiro jogo de "mata mata", com a equipa da UD Batalha a conseguir superiorizar-se ao GD "Os Nazarenos" e a conseguir assim garantir a subida de divisão.
Conhecidos os vencedores de Série, no próximo domingo vai conhecer-se o Campeão da 1ª Divisão Distrital, com o Campo do Tojal em Picassinos, a receber a final, entre as equipas do SCL Marrazes B e da UD Batalha. O jogo tem início às 10:30.

Mapa Semanal de Castigos


Seniores
1 jogo: Rodrigo Marta (ACR Maceirinha), Rodrigo Zeferino (Recreio Pedroguense), Edgar Alves (AC Marinhense B), Rodrigo Francisco (AR Meirinhas)
2 jogos: Henrique Canela e Diogo Fonseca (UR Mirense), João Domingues (Almagreira), Diogo Domingues (GD Santo Amaro)
Suspensões: João Pereira (Moita do Boi / 30 dias), Paulo Santos (GD Santo Amaro / 15 dias)
Multas: Beneditense (90 €), João Pereira (Moita do Boi / 50 €), Paulo Santos (GD Santo Amaro / 20 €)

Juniores
2 jogos: Guta (SCL Marrazes)
3 jogos: Diogo Freitas (SL Marinha)
Suspensões: Renato Sereno (UD Batalha / 8 dias), Rui Barreiros (SL Marinha / 15 dias)
Multas: Renato Sereno (UD Batalha / 5 €), Rui Barreiros (SL Marinha / 10 €)
Diversos: Biblioteca (Processo Disciplinar)

Juvenis
1 jogo: Xavier Moreira (Caseirinhos)
2 jogos: Alexandre Carvalho (GD Alvaiázere), Eduardo Correia (Caseirinhos)
Suspensões: Rogério Reis (ID Vieirense / 8 dias)
Multas: Rogério Reis (ID Vieirense / 5 €)

Iniciados
Suspensões: Joaquim Paulo (GD Nazarenos / 15 dias)
Multas: Joaquim Paulo (GD Nazarenos / 10 €)

Remontada ao cair do pano em jogo equilibrado

Na tarde do passado domingo, o Portomosense recebeu e bateu o GDR Boavista (2-1), numa partida resolvida apenas no último quarto de hora, altura em que surgiram os três golos da partida.
A jogar em casa, o Portomosense cedo tentou impor o seu jogo e chegar ao golo, mas Zé Sousa, por duas vezes, falhou na finalização. Primeiro chegou ligeiramente atrasado a um bom cruzamento de Caracol e depois não conseguiu acertar no alvo após boa combinação entre Junior Seidi e Afonso Feteira.
Pouco depois apareceu Rica a disparar forte de fora da área para boa defesa de Rui Pedro para canto. A Boavista respondeu com um contra-ataque bem desenhado mas Lukas não fez melhor do que atirar por cima, apenas com Caio Moreira pela frente.
Mas o conjunto da casa era quem mandava na partida e voltou a desperdiçar uma boa chance de abrir o activo, num livre de laboratório, sempre ao primeiro toque, finalizado por Elton Cruz mas bloqueado no último momento pela muralha defensiva da Boavista.
Em cima do intervalo, novo contra-ataque dos forasteiros quase resultou no golo inaugural, mas Caio Moreira evitou que Wilson fizesse o primeiro da tarde.
O conjunto da casa entrou na etapa complementar decidido a marcar e garantir mais três pontos, no entanto foi desperdiçando oportunidades. Primeiro o recém-entrado Rodrigo Rivas não aproveitou uma má reposição de Rui Pedro e atirou fraco e à figura. Depois, num canto bem cobrado por Caracol, Filipe Carvalho não conseguiu empurrar de cabeça para o fundo da baliza, quando estava completamente sozinho.
A equipa forasteira cresceu e começou a acreditar que era possível marcar. Primeiro ameaçou com uma boa combinação entre os brasileiros da equipa, mas o remate de João Agrella saiu perto, e pouco depois acabou por aparecer o golo inaugural que saiu do pé esquerdo de Lukas que, na cara de Caio Moreira não tremeu, após grande passe de Celso Pereira.
Ainda assim o Portomosense não atirou a toalha ao chão e foi à procura do golo, que quase apareceu numa boa jogada pela esquerda em que Afonso e Caracol tentaram a sua sorte, mas por duas vezes Amores tirou o golo.
O golo do empate surgiu a cinco minutos dos 90’ numa boa iniciativa de ataque de Filipe Carvalho, este encontrou Félix Carvalho que rodou sobre o seu opositor e rematou sem hipóteses para Rui Pedro.
Em cima dos 90’ uma boa jogada entre Afonso Feteira e Camará permitiu ao avançado ex-Marrazes rematar forte e cruzado e estabelecer o resultado final em 2-1.
Arbitragem razoável de Henrique Brites e seus pares, sem influência no resultado.|

AD Portomosense 2
Caio Moreira; Filipe Carvalho, Boris (Félix Carvalho, 46’), Farruba, Caracol; Elton Cruz (c), Rica, Cepeda; Zé Sousa (Rodrigo Rivas, 59’), Junior Seidi (Camará, 72’), Afonso Feteira.
Não jogaram: Makê, Nuno Miguel, Carlos Cruz, Pedro Guerreiro.
Treinador: Pedro Solá.

GDR Boavista 1
Rui Pedro; Daniel Gregório (Miguel Oliveira, 27’), Amores, Nuno Vieira, Pinuko (Celso Pereira, 70’); André Fonseca, Mosca (c), Wilson; Lukas, Simão Silva, Francisco Reis (João Agrella, 58’).
Não jogaram: Palecas, Igor Sousa, Ari.
Treinador: Pedro Nunes.

Estádio Municipal de Porto de Mós
Árbitro: Henrique Brites. Assistentes: Fábio Monteiro e Leonardo Dias.
Espectadores: 150. Ao intervalo: 0-0.
Golos: 0-1 Lukas (77’), 1-1 Félix Carvalho (85’), 2-1 Camará (89’).
Disciplina: Amarelo a Boris (22’), Cepeda (64’), Pinuko (68’), Miguel Oliveira (72’), Mosca (81’).

Texto e foto: Pedro Sousa - Diário de Leiria

Marinhense bate recorde de pontos e condena Figueiró dos Vinhos à descida de divisão

O Municipal Afonso Lacerda foi palco, na passada tarde domingo, do frente a frente entre AD Figueiró dos Vinhos e AC Marinhense, que terminou com uma vitória tranquila por 2-0 dos alvinegros, que bateram o recorde de pontos de sempre da Divisão de Honra.
Com um Marinhense sempre controlador da partida, começou com um remate perto do poste de Zé Pedro, que teve tudo para ser mais um grande golo do lateral. Pouco depois foi o Figueiró que, nas poucas vezes que incomodou Hugo Pinheiro, o obrigou a uma boa defesa.
Mas o golo chegaria à passagem do minuto 17: cruzamento na direita do ataque por Zé Pedro, a bola passou por Pedro Emanuel que deixou para Rúben Coelho encostar para o primeiro da tarde.
As coisas foram-se tornando mais fáceis para o Marinhense que foi chegando paulatinamente à área adversária, sem que fosse precisa grande intensidade. Assim, Pedro Emanuel aumentou a vantagem de cabeça, à passagem do minuto 42, levando o Marinhense a vencer ao intervalo por 2-0.
Na segunda parte, o jogo teve um ritmo menos intenso, com destaque apenas para uma boa defesa de Hugo Pinheiro, ao minuto 53, após um canto da AD Figueiró dos Vinhos, e para dois lances de perigo que podiam ter dilatado a vantagem do Marinhense, por parte de Marcos Santos e Rúben Coelho.
Até final, o Marinhense controlou a partida, perante uma AD Figueiró dos Vinhos sem argumentos para contrariar o poderio do adversário, mas que nunca virou a cara à luta, apesar de ver sentenciada a sua descida de divisão.
O Marinhense totalizou 80 pontos, a uma jornada do fim, e conquistou o recorde de pontos da AFL Divisão de Honra, num jogo que contou com mais uma arbitragem positiva de Jorge Carreira.|

AD Figueiró Vinhos 0
Patrick Pais, Vítor Nunes, Daniel Ferreira, Luís Lopes (Luís Estudante, 65’), Diogo Dias, Diogo Pimenta, Jorge Esteves (Darsen Dumby, 65’), Rodrigo Mendes, José Serra (Alexandre Gomes, 84’), David Gouveia, Gregório Tomás.
Não jogaram: Nélson Lopes, Diogo Almeida, Rafael Caetano, Matine.
Treinador: Nuno Cunha.

AC Marinhense 2
Hugo Pinheiro, Zé Pedro, Nélson Marques (Zé Miguel, 82’), Luís Oliveira, Tozé, André Sousa, Bernardo Lopes, Fábio Silva (Marcos Santos, 68'), Rúben Coelho, Rúben Martins (c)(Alex Dias, 68’), Pedro Emanuel.
Não jogaram: João Guerra, Fred Machado, João Paulo, Pedro Rodrigues.
Treinador: Marco Aurélio.

Estádio Municipal Afonso Lacerda, em Figueiró dos Vinhos
Árbitro: Jorge Carreira. Assistentes: Tomé Pires e Gonçalo Gomes.
Espectadores: 150. Ao intervalo: 0-2.
Golos: 0-1 Rúben Coelho (17’), 0-2 Pedro Emanuel (42’).
Disciplina: Amarelo a Daniel Ferreira (78’).

Texto e foto: André Lucas - Diário de Leiria

Vitória do querer em jogo fraco

Num encontro aguardado com enorme expectativa, face à posição de ambas as formações na tabela classificativa, numa luta titânica para fugir à despromoção, Beneditense e Mirense encontraram-se na tarde de domingo, com a vitória a sorrir aos locais que assim, na última jornada, se fizerem um resultado semelhante ou melhor que o Mirense garantem a manutenção.
E não poderia ter começado melhor o encontro para os comandados de Catarina Lopes, pois logo ao minuto 3 abriu o activo, quando o avançado Lucas Grilo aproveitou da melhor maneira um cruzamento vindo da esquerda, para atirar a contar.
O tento sofrido a frio obrigou os serranos a irem à procura do golo, mas só de livre directo assustaram Vitor Maranhão, com Vlad a atirar forte, rente ao poste.
À passagem da meia-hora, Tiago Lúzio esgueirou-se sobre a esquerda, acabando rasteirado dentro da área de rigor, com o juiz da partida a apontar para a marca dos 11 metros. Na conversão do castigo máximo, Kiko igualou a contenda.
O golo obtido teve o condão de motivar os forasteiros, passando a dominar territorialmente, ao invés o Beneditense, nervoso, não conseguia ligar o seu jogo.
No segundo tempo, o futebol jogado caiu muito de produção e foram novamente os donos da casa a entrarem melhor. Tonicha, na sequência de um livre lateral, atirou em arco, com a bola a inchar-se dentro da baliza de Nuno Caetano, para gáudio do muito público presente na Benedita (2-1).
Empolgados com a vantagem, os locais poderiam ter dilatado o ‘score’, após uma recuperação de bola a meio-campo, com Diogo Lopes a rematar com perigo, mas ligeiramente por cima.
Até final, seguiu-se uma fase mal jogada, incaracterístico de parte a parte, com muitos passes errados, muitas faltas e consequentes paragens no jogo.
Vitória difícil mas premiou quem mais fez por isso perante uma arbitragem regular.
A partida terminou com alguns desacatos entre elementos do Mirense e adeptos afectos aos anfitriões, algo que é sempre reprovável. Saber ganhar também é uma virtude.|

Beneditense 2
Vítor Maranhão, André Justino, Pedro Patrício, Miguel Peralta, Rafael Ramalho, Miguel Guerra, Tonicha, Marcelo Marques (Miguel Carmo, 65’), Diogo Lopes (c) (Rafael Peralta, 74’), David Mendes e Lucas Grilo (João Amaro, 89’).
Não jogaram: Fábio Giroto, Rafael Agostinho, João Noite e Luís Paixão.
Treinador: Catarina Lopes.

UR Mirense 1
Nuno Caetano, Gonçalo Alves, Diogo Fonseca, Gonçalo Crespo, Diogo Caetano (c), Renan (Ezequiel, 60’), Vlady (Testas, 68’), Tiago Lúzio (Igor Marcon, 60’), Rafael Matias, Canela e Kiko.
Não jogaram: Thallis Mota, Samuel Tacuara, Mine e Ahmed Donga.
Treinador: Cabé.

Parque de Jogos Fonte da Senhora, Benedita
Árbitro: Gonçalo Carreira. Assistentes: Fábio Monteiro e Beatriz Vouga.
Ao intervalo: 1-1. Espectadores: 210.
Golos: 1-0 Lucas Grilo (3’), 1-1 Kiko (31’, p.), 2-1 Tonicha (54’).
Disciplina: Amarelo a Rafael Ramalho (38’), Renan (49’), Canela (79’), Diogo Caetano (90+2’).

Texto: Fábio Osório - Diário de Leiria
Foto: Hélder Matias

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook