Booking.com

segunda-feira, fevereiro 29, 2016

Jogo de Veteranos termina em tragédia

Aquilo que era para ser mais uma jornada de convívio entre velhos conhecidos, acabou no passado sábado por ser uma tarde trágica e difícil de esquecer.
C.R.C.22 de Junho/Amor e CR Chãs disputavam no Outeiro da Fonte mais um jogo amigável entre as suas equipas de veteranos. Tudo corria normalmente, num salutar convívio, quando José Augusto de Sousa, jogador do CR Chãs, caiu inanimado no sintético. Apesar das tentativas de reanimação, primeiro por alguns intervenientes no jogo e depois pela equipa da Viatura Médica de Emergência (VMER), não foi possível a reanimação e o óbito acabou por ser confirmado no local.
José Augusto de Sousa, 63 anos e residente em Chãs, Regueira de Pontes,  junta assim o seu nome a um extensa lista de desportistas vítimas de morte súbita enquanto praticavam desporto, lista esta onde em Portugal o caso de Miklos Fehér terá sido o mais mediático.

domingo, fevereiro 28, 2016

Vieirense e Alvaiázere anularam-se


Estádio Tomé Albano Féteira, em Vieira de Leiria
Árbitro: João Branco
Auxiliares: Daniela Oliveira e Ana Miguel
Espectadores: 120

ID Vieirense 0
João Feliciano, Júlio Gomes , Bruno Ferreira, Rúben Soares, Luís Féteira (Ricardo Lavos, 86'), Sérgio Letra (c), João Matos, Rafael Tojeira (Bernardo Giovety, 66'), João Pinto, João Gomes, Bruno Gomes (Renato Campos, 75')
Não jogaram: Miguel Jorge, Cristiano Tavares, Rodrigo Marques, Ricardo Neto
Treinador: Bruno Ramusga
Adjunto: Mário Leal
Delegado: Luís Heleno

GD Alvaiázere 0
João Mendes, Hugo Vieira, Pedro Simões (c), Pedro Cotas, Frederico, Nuno Lopes, Diogo Caseiro, David Hingá, André Ramos, Marito (Fábio Camisas, 65'), Ricardo Mobarq (Kiko, 83')
Não jogaram: Miguel, Castelão, Francisco
Treinador: Paul Neves
Adjunto: Ricardo Filipe
Delegado: José Castelão

Disciplina: Amarelo a Rafael Tojeira (28'), Hugo Vieira (52'), Frederico (88')


Num jogo com muito poucos lances de interesse e onde as equipas mais pareciam preocupadas em não perder, Vieirense e Alvaiázere empataram a zeros, num resultado que se ajusta ao que se passou em campo, mas que certamente não agradou a nenhuma das equipas.
O jogo começou lento, com muita bola na frente, mas com pouco critério nas transições e com as defesas a conseguirem facilmente anularem os ataques. Foi assim ao longo de toda a primeira parte, e onde um remate forte de João Matos por cima da baliza, foi o lance mais perigoso, o que mostra claramente o pouco interessante que foi a etapa inicial.
Para a etapa complementar, pouco mudou, e apesar das mudanças que os treinadores foram efectuando, raramente se conseguiu assistir a uma jogada perigosa e onde o golo estivesse verdadeiramente iminente. Destaque apenas para um remate perigoso de João Gomes, ligeiramente por cima, e para uma boa defesa de João Feliciano a remate de Ricardo Mobarq. Apesar destes lances, o jogo continuo lento e muito desinteressante até final.
Resultado justo que traduz bem o que foi o jogo: zero.
Boa arbitragem de João Branco.

Ricardo Duarte decisivo em jogo bastante copmpetitivo

15ªJornada da Divisão de Honra da AF Leiria
Campo da Portela, na Marinha Grande
Árbitro: Bruno Santos
Auxiliares: Rafael Marques e João Carvalho
Espectadores: 100

AC Marinhense 3
Jorge, Teles, Dylan (c), Rafael Henriques, Isaac, Vítor, Alexandre Oliveira, Fábio, Ricardo Duarte, Tomás (João Luís, 69'), Carreira (André Vitorino, 64')
Não jogaram: Ricardo Matos, Luís, Afonso, Daniel, Rafael Vitorino
Treinador: Rui Bandeira
Adjunto: Rui Fonseca
Delegado: Paulo Silva

GC Alcobaça 2
Miguel Santos, Miguel Rainho (Pedro Frazão, 50'), Marco Brites, Francisco Carlinhos (Álvaro António, 69'), Samuel Duarte, Guilherme Sousa, Miguel Madruga, Duarte Martins, João Pimentel (Rodrigo Pio, 69'), Rodrigo Marta, Tomás Santos (Gonçalo Reis, int.)
Não jogaram: Leonardo Brimbote, Diogo Ramos, Rui Vidinha
Treinador: Noel Delgado
Adjunto: João Careu
Delegado: Paulo Santos

Golos: 1-0 Ricardo Duarte (45'), 2-0 Ricardo Duarte (50'), 3-0 ag Marco Brites (54'), 3-1 Duarte Martins (61'), 3-2 João Pimentel (68')
Disciplina: Amarelo a Francisco Carlinhos (44'), Rodrigo Marta (66'), João Luís (70'), André Vitorino (76'), Jorge (80' + 1). Vermelho a Rodrigo Marta (66'). Paulo Silva, Rui Fonseca e Noel Delgado tiveram ordem de expulsão do banco de suplentes.

Num jogo poucas vezes bem jogado, mas bastante disputado e equilibrado, o Marinhense foi mais forte e venceu o GC Alcobaça por 3-2, beneficiando ainda do empate do Caldas SC, para alargar ainda mais a sua vantagem na liderança. Ricardo Duarte foi decisivo, com dois golos, e interferência directa no outro.
O jogo começou num ritmo baixo, com muita luta e muita bola pela ar, mas raramente com as equipas a conseguirem criar lances de perigo. Só aos 18 min., vai surgir o primeiro lance de perigo, com Miguel Santos a temporizar demais num atraso de bola, acabando por rematar contra Carreira, e com a bola a bater caprichosamente no poste da baliza do GC Alcobaça e a não entrar. O Marinhense tinha mais bola, mas pela frente ia encontrando uma bem organizada equipa do GC Alcobaça, que com uma enorme entreajuda, ia conseguindo travar as ofensivas dos comandados de Rui Bandeira. Ainda assim, aos 31 min., novo lance de perigo para o Marinhense, com Teles a subir pelo seu flanco direito, a ganhar posição e a cruzar, mas com Carreira, em boa posição, a não conseguir fazer o desvio decisivo para golo.
A etapa complementar começa com um Marinhense mais objectivo em termos ofensivos e logo aos 42 min., Ricardo Duarte vai finalizar ligeiramente ao lado um cruzamento da esquerda. Ficava o aviso e pouco depois, o inevitável Ricardo Duarte vai mesmo inaugurar o marcador, respondendo da melhor forma a uma bola lançada para a área, e antecipando-se à defensiva alcobacense, consegue fazer o 1-0. Praticamente na resposta, o GC Alcobaça vai também criar perigo, com Miguel Madruga em boa posição, a cruzar na direita, mas a bola acaba por ir direitinha para as mãos de Jorge. Como muitas vezes acontece no futebol, quem não marca sofre, e foi o que aconteceu novamente, com Ricardo Duarte a dar o melhor seguimento a um cruzamento de Fábio, e de cabeça a ampliar a vantagem para 2-0. Pouco depois, o mesmo Ricardo Duarte, trabalha bem na direita, passa por vários adversários e quando tentou o passe para a área, Marco Brites tem um corte infeliz e coloca a bola na sua baliza, fazendo o 3-0. Apesar da desvantagem, a equipa do GC Alcobaça não deixava de acreditar e aos 61 min., no seguimento de um livre, Duarte Martins é o mais esclarecido dentro da área do Marinhense e faz o 3-1. No minuto seguinte, Gonçalo Reis tem uma ocasião soberana para fazer o 3-2 e relançar o jogo, mas precipita-se e remata por cima da baliza de Jorge. Mas não foi preciso esperar muito para o GC Alcobaça chegar mesmo ao 3-2, e aos 68 min., João Pimentel finazaliza da melhor forma uma jogada confusa no interior da área do Marinhense. Mesmo em desvantagem numérica, após a expulsão de Rodrigo Marta, o GC Alcobaça era quem estava melhor no jogo perante uma equipa da casa algo acomodada à vantagem de que dispunha. Com o jogo a encaminhar-se para o final, a equipa do GC Alcobaça ainda fez um forcing final para chegar ao empate, mas ia-o fazendo já com pouco critério e com a defensiva do Marinhense a conseguir anular..
Vitória que se aceita do Marinhense, num jogo em que se acomodou demasiado cedo com o resultado obtido, perante uma equipa do GC Alcobaça, que em desvantagem, mostrou uma enorme competitividade e com um pouco de sorte, podia mesmo ter chegado ao empate.
Boa arbitragem de Bruno Santos, ainda que não isenta de pequenos erros, mas sem qualquer influência no marcador.

terça-feira, fevereiro 23, 2016

Nazarenos inaugura museu do clube

O Grupo Desportivo “Os Nazarenos” tornou-se no primeiro clube da região a reunir parte do espólio num museu, espaço inaugurado este domingo, e que tem o nome de José Vigia, numa homenagem ao sócio n.º 1 dos alvinegros, um dos fundadores do histórico emblema que ajudou a criar a AF Leiria.
Presente na cerimónia, José Vigia, acompanhado da família, não escondeu a emoção. “Quando entrei aqui pensei que tivesse morrido e ido para o céu. Fiquei muito feliz, nem tenho palavras para descrever o que aqui encontrei”, declarou o antigo guarda-redes, que foi também presidente do clube.
A conclusão do museu no Estádio Municipal foi uma das promessas do presidente do clube, Carlos Delgado, tendo sido anunciado em Outubro passado, no jantar do 91.º aniversário do Nazarenos. O dirigente admitiu ter vivido "um dia muito feliz". "Este é um sonho antigo. Quando fiz pela primeira vez parte de uma Direcção tinha dito que era importante ter uma sede, porque era complicado ver a história do clube um pouco à deriva. Com este espaço conseguimos reunir documentação e troféus e decidimos homenagear alguém que é uma referência para todos nós", frisou Carlos Delgado, convidando a população a visitar o museu e a oferecer mais espólio ao clube.

Joaquim Paulo - Região de Cister

sexta-feira, fevereiro 19, 2016

Paulo Brites é reforço no AC Marinhense

Paulo Brites, defesa de 21 anos, ex-Sertanense FC é o novo reforço do Atlético Clube Marinhense. O atleta, natural da Nazaré, e que já representou o clube da Marinha Grande nos escalões de formação, tendo depois ingressado na Académica de Coimbra, onde fez a restante formação, tendo cumprido na época passada a sua primeira época de sénior, ao serviço do SCU Torreense. Esta temporada, Paulo Brites jogava no Sertanense FC, do CNS, tendo agora optado por se transferir para o AC Marinhense.

Foto: Site AC Marinhense

quinta-feira, fevereiro 18, 2016

GD "Os Nazarenos" inaugura museu

José Vigia, um dos co-fundadores do Grupo Desportivo Os Nazarenos e sócio numero 1 do clube, vai dar o nome ao museu do clube. A construção do museu foi uma das promessas do presidente alvinegro, Carlos Delgado.
O Museu José Vigia vai ser inaugurado no próximo domingo dia 21 de Fevereiro ás 14 Horas, no Estádio Municipal da Nazaré.
José Vigia, um dos fundadores do Grupo Desportivo Os Nazarenos , dá o nome ao museu, onde irá estar presente na cerimónia de inauguração.

Sorteio do Grupo B da 1.ªDivisão Distrital


Tal como aconteceu com a Fase Final, também o Grupo B da 1.ªDivisão Distrital foi sorteado na passada segunda-feira na sede da AF Leiria. Ao contrário do ano anterior, este ano o Grupo B vai ser composto por duas sérias, a Norte e a Sul. Na zona Norte estão as equipas da AR Meirinhas, Almagreira, GD Ilha, Chão de Couce, Gau/Bajouca, Motor Clube, Caseirinhos e AD Ranha. A Sul as equipas do SCE Bombarralense, SU Alfeizerense, UR Mirense, GD "Os Vidreiros", GDRC Unidos e GD Santo Amaro. A 1.ªJornada realiza-se no próximo domingo, com os seguintes jogos:

Zona Norte
Almagreira - Gau/Bajouca
GD Ilha - Motor Clube
AD Ranha - AR Meirinhas
Caseirinhos - Chão de Couce

Zona Sul
GDRC Unidos - SCE Bombarralense
UR Mirense - GD Santo Amaro
GD "Os Vidreiros" - SU Alfeizerense

quarta-feira, fevereiro 17, 2016

Mapa Semanal de Castigos

Seniores
1 jogo - Ezequiel Silva (UDRC Matamourisca), Paulo Santos (AE Óbidos), Yassine Kalda (GC Alcobaça), Heitor Vitari (SCL Marrazes), André Pereira (GDR Boavista)
2 jogos - João Ferreira (UR Mirense)
3 jogos - André Lopes (SU Alfeizerense), Rúben Alves (ACR Nadadouro)
Suspensões - Nuno Pereira (GD Pelariga / 15 dias), Dário Pereira (ID Vieirense / 15 dias), Manuel Santos (UR Mirense / 15 dias)
Multas - Nuno Pereira (GD Pelariga / 10 €), Dário Pereira (ID Vieirense / 10 €), Manuel Santos (UR Mirense / 10 €)

Juniores
1 jogo - João Mendes (AC Avelarense), Luís Fernandes (SC Pombal), Pedro Arrimar (UD Batalha)
Suspensões - Paulo Ferreira (AC Avelarense / 15 dias), Pedro Ferreira (GDRC Unidos / 15 dias), Paulo Brites (GC Alcobaça / 20 dias), Paulo Carreira (ID Vieirense / 15 dias)
Multas - Paulo Ferreira (AC Avelarense / 10 €), GD "Os Nazarenos" (15 €), Pedro Ferreira (GDRC Unidos / 10 €), Paulo Brites (GC Alcobaça / 15 €), Paulo Carreira (ID Vieirense / 10 €)

Juvenis
1 jogo - David Silva (GDR Boavista), Telmo Brás (Caldas SC)
Suspensões - Luís Domingues (AC Carnide / 15 dias)
Multas - Luís Domingues (AC Carnide / 10 €)

Iniciados
Suspensões - Luís Pereira (AD Portomosense / 20 dias)
Multas - Luís Pereira (AD Portomosense / 15 €)

quinta-feira, fevereiro 11, 2016

Juvenis: Marinhense goleia GRAP e segue firme na liderança


Campo da Portela, Marinha Grande
Árbitro: Tiago Pinto.
Espectadores: 100. 

AC Marinhense 6
Jorge, Peles, Dylan (c), Rafael, Luisão, Vítor (Marcelo, 69'), Alexandre (Afonso, 62'), Fábio (Márcio, int.), Ricardo Duarte, João Luís (Tomás, int.) e Carreira (Daniel, 69').
Não jogaram: Ricardo Matos, Franco.
Treinador: Rui Bandeira.

GRAP 1
Renato (Monteirinho, int.), Rodrigo Vieira, Bernardo (Miguel Ângelo, 78'), José Santos (c), Carlos Tavares (Ruben Carreira, 55'), Alex, João Tavares, Mateus, Nuno (Melo, int.), Peloli (Lucas, 55'), Nico Trecossi.
Treinador: César Matias.

Ao intervalo: 4-0.
Golos: 1-0 Vítor (3'), 2-0 Ricardo Duarte (11'), 3-0 Carreira (22'), 4-0 João Luís (40'), 4-1 João Tavares (48'), 5-1 Márcio (68'), 6-1 Afonso (74').
Disciplina: Amarelo a Bernardo (38'), Mateus (62'), Alex (73'), Dylan (73'), Melo (80').

O AC Marinhense continua imparável rumo ao título distrital no escalão de juvenis depois de mais uma vitória diante do GRAP por 6-1, resultado que deixa a formação de Rui Bandeira mais confortável no primeiro lugar, somando agora 10 vitórias em 11 jornadas.
Frente a uma equipa dos Pousos que luta desesperadamente pela manutenção, os líderes do campeonato não tiveram dificuldades em 'atropelar' o adversário, ficando bem patente dentro de campo a diferença de qualidade entre os dois emblemas.
O AC Marinhense começou o jogo praticamente a ganhar quando Vítor, de cabeça, deu a melhor sequência a um pontapé de canto, abrindo o activo logo aos três minutos.
Não foi preciso esperar muito para o marcador voltar a sofrer alteração já que, após cruzamento de Fábio, Ricardo Duarte antecipou-se ao guarda-redes dos Pousos e fez o 2-0.
O jogo estava fácil para a formação vidreira, e mais ficou com o 3-0 que chegou após uma jogada de insistência do AC Marinhense com a bola a sobrar para o segundo poste onde apareceu Carreira a encostar para o golo.
Em cima do apito para o intervalo, o Marinhense voltou a marcar através de um remate de longe de João Luís, sem hipóteses para Renato.
Com a vitória já praticamente assegurada, o Marinhense surgiu na segunda parte menos pressionante, dando alguma iniciativa de jogo ao GRAP. A formação dos Pousos aproveitou a deixa para dar um ar da sua graça ao reduzir para 4-1 quando João Tavares aproveitou um desentendimento entre dois defesas da casa para, de primeira, atirar para o fundo das redes.
Apesar de o jogo ter ficado mais dividido, o Marinhense foi sempre a equipa mais perigosa perante um GRAP inofensivo, com o 5-1 a chegar após uma bola bombeada para a área, sobrando para Márcio atirar a contar.
Já perto do apito final, Márcio voltou a estar em destaque ao cobrar um livre directo que proporcionou uma grande defesa a Monteirinho, mas, na recarga, Afonso encostou para o 6-1 final.
Arbitragem positiva de Tiago Pinto, num jogo fácil.

Rúben Pereira (GC Alcobaça) suspenso por 4 jogos


Seniores
4 jogos - Rúben Pereira (GC Alcobaça)

Juniores
1 jogo - David Ferreira (Almagreira), Miguel Silva (ID Vieirense), Rui Azinheira (GDR Boavista), André Oliveira (UD Serra)
3 jogos - Pedro Anjos (Biblioteca)
4 jogos - Bruno Ferreira (UD Batalha)
Diversos - Lusitano de Chão de Couce (Processo Disciplinar)

Juvenis
1 jogo - Nuno Simões (AC Avelarense), João Cintra (Moita do Boi)
2 jogos - Francisco Rodrigues, Henrique Simões, José Pereira, Bruno Firmino, Bruno Estanqueiro, João Brandão (AC Avelarense), Fábio Ponte (GD Pelariga)
4 jogos - Diogo Azinheiro (GD Guiense)
Suspensões - Márcio Branco (AC Avelarense / 25 dias)
Multas - Márcio Branco (AC Avelarense / 85 €)
Diversos - AC Avelarense (Processo Disciplinar)

quarta-feira, fevereiro 10, 2016

Vítor Maranhão volta a calçar as luvas


Ano e meio depois de ter decidido terminar a carreira ao serviço da U. Leiria, o guardião Vítor Maranhão voltou a calçar as luvas para defender as redes do Maceirinha, na 1.ª Divisão distrital. O regresso ao ativo do jogador, que entrou para a história como o guarda-redes que mais vezes defendeu a baliza do Ginásio, causou alguma surpresa, mas explica-se com a vontade de competir e ganhar.
“Queria acabar bem a carreira, pois a forma como tinha deixado a U. Leiria foi uma despedida agridoce, por não ter subido de divisão por 1 ponto. Foi também por isso que aceitei o convite do Maceirinha. Espero não ter lesões e, no final da época, atingir os objetivos do clube, que passam por subir de divisão”, esclarece o nazareno, de 38 anos, que é uma referência no panorama do futebol distrital e conta com sete subidas de divisão no currículo.
Terá sido essa condição, de resto, que originou o convite do emblema do concelho de Leiria a meio desta temporada e que levou o guardião a voltar a calçar as luvas após ano e meio de afastamento dos relvados. “Fiquei agradado com o reconhecimento do clube de que, no fundo, tenho alguma influência nas equipas”, admite Vítor Maranhão, que vestiu a camisola do Ginásio em 312 jogos de campeonato ao longo de mais de uma década. A saída do clube, contudo, deixou-lhe marcas.
“Por onde passei dei sempre o melhor, não arranjei inimigos em lado nenhum e tive momentos muito felizes em todos os clubes. A coisa mais triste que tive no futebol foi ter deixado o Ginásio ao fim de 13 anos, da forma como tudo aconteceu, e por não ter sido reconhecido por alguns dirigentes. Mas deixei muitos amigos no Ginásio e, quem sabe, se não poderei um dia voltar”, afiança o “keeper”, que se iniciou no Nazarenos, clube que gostaria de voltar a servir, embora reconheça que o tempo já esteja a escassear.
“Gostaria de terminar a carreira no Nazarenos, que é um clube que passa por algumas dificuldades, mas que é um grande. É um clube que tem todas as condições para chegar a outros patamares, mas neste momento é muito difícil que o venha a conseguir com a estrutura que tem”, considera Vítor Maranhão, que foi campeão distrital de juvenis pelos alvinegros em 1992/93 e deu o salto para a formação do Belenenses, onde chegou a trabalhar com o plantel principal.
“Era muito jovem, mas foi um dos bons momentos que tive foi ter chegado à 1.ª Liga, mas não deu para sentir o sabor do escalão principal”, relembra o guardião, que seguiu depois para o Caldas, clube no qual chegou a ser utilizado como... avançado. Experiência que, aliás, voltaria a repetir no Caranguejeira. 
“Costuma dizer-se que há jogadores polivalentes e eu tinha o reconhecimento dos treinadores que podia ajudar a equipa noutra função. O míster Eduardo Silva no Caldas e o míster Armando Velhinha chamaram-me para jogar na frente e tentei ajudar a equipa e ainda marquei golos”, recorda o jogador, que também marcou 2 golos com a camisola do Ginásio.
Apesar de se ter destacado no futebol, Maranhão diz que o ponto mais alto da carreira foi “ter chegado à Seleção Nacional de futebol de praia, representando Portugal durante cerca de dois anos”. Mas, curiosamente, não o fez como guarda-redes, mas sim como jogador de campo, o que, mais uma vez, atesta a polivalência do atleta, que no futebol jogado na relva aponta o facto de ter representado a U. Leiria, “clube grande, que tinha jogado na 1.ª Liga”, como o momento mais alto de uma carreira que, pelos vistos, ainda vai conhecer novos capítulos. 

Texto e Foto: Região de Cister

sábado, fevereiro 06, 2016

Juvenis: Jogo GD Atouguiense - AC Avelarense terminou antes do final do tempo regulamentar

O jogo da 12.ªJornada, da Divisão de Honra de Juvenis, entre as equipas do GD Atouguiense e o AC Avelarense, que se disputou esta tarde, não chegou ao fim do tempo regulamentar.
Quando o jogo registava um empate a uma bola no marcador, a equipa do AC Avelarense teve várias expulsões, seis no total, assim como também o seu delegado. No meio da confusão, também três adeptos do clube do Norte do Distrito foram identificados, pelo que, cumprindo as regras estabelecidas, o árbitro da partida, Micael Rodrigues, deu o jogo por terminado.

terça-feira, fevereiro 02, 2016

Agressões dos juniores do GD Nazarenos ‘atiram’ adepto para o hospital

Um jovem de 16 anos, que estava a assistir ao jogo de futebol entre o GD Atouguiense e o GD Nazarenos, na tarde do passado domingo, foi brutalmente agredido pela equipa de juniores da Nazaré, tendo sido transportado para o hospital de Caldas da Rainha. O episódio aconteceu após o apito final e foi despoletado pelo guarda-redes do GD Nazarenos, que saltou o muro que circunda o terreno de jogo para agredir um adepto que se encontrava atrás da baliza, tendo--se juntado toda a restante equi­pa nazarena. Face às agressões, o jovem adepto teve de ser assistido no local por uma equipa médica do INEM e foi hospitalizado, registando inúmeros hematomas por to­do o corpo, inclusive na cabeça.
Segundo apurou o Diário de Leiria, no jogo a contar para a Taça do Distrito no escalão de juniores, as coisas começaram a aquecer quando o Atouguiense marcou o seu segundo golo. Aí, dois jogadores do GD Nazarenos receberam ordem de expulsão por agressões. Era apenas o princípio para o que se seguiria.
“Atletas, treinadores, dirigentes e adeptos do GD Atougui­ense foram insultados e agredidos pelos atletas da equipa do GD Nazarenos, como pode ser comprovado pela equipa de arbitragem e pela autoridades policiais presentes”, adiantou a direcção do GD Atouguiense em comunicado.
O clube da Atouguia da Baleia pede, assim, uma punição exemplar aos atletas acusados de agressão. “O GD Atougui­ense não confunde a instituição do GD ‘Os Nazarenos’ com estes atletas que tão mal a representaram com os seus actos e atitudes deploráveis, mas exige, em nome dos seus atletas, treinadores, dirigentes e adeptos e em nome do futebol de formação da Associação de Futebol de Leiria e da ética desportiva, que estes ditos atletas, sejam punidos de forma exemplar, quer desportivamente, quer judicialmente”.
O Diário de Leiria apurou que os pais do jovem agredido apresentaram queixa junto das forças policiais, tendo a GNR identificado vários elementos do plantel nazareno ainda no local das agressões.

Treinador do GD Nazarenos lamenta agressões e pede a demissão
Do lado do GD Nazarenos, o treinador Paulo Coutinho repudia os actos dos seus atletas. “Não me revejo e não pactuo com este tipo de situações e não há nada que o justifique. Lamento profundamente o que aconteceu e neste momento estou demissionário”, adiantou.
Paulo Coutinho frisou ainda que “o jogo nada fazia prever uma situação daquelas”, mostrando-se visivelmente desiludido com a atitude violenta dos seus atletas. “Não é este o tipo de mensagem que eu passo no balneário”.
Questionado sobre o castigo que poderão recair sobre os jogadores do GD Nazarenos, o treinador sublinha que eles “já são homenzinhos e terão que responder por o que fizeram”.

Jogadores nazarenos vangloriaram-se na Internet
Poucas horas depois das agressões, foram vários os jogadores do GD Nazarenos que utilizaram as redes sociais não para se retratarem, mas sim para se vangloriar.
“O que vale é que as suspensões só contam na taça, pode tudo jogar no campeonato”; “não consigo tirar da minha cabeça a cara do bacano desmaiado com os olhos a revirar”; “não joguei um ‘crlh’, mas valeu pela porrada”; “porrada com as bancadas e jogámos fora, mandámos um gajo para o hospital”; “os bacanos não sabiam mesmo no que se iam meter quando vieram para a porrada contra nazarenos” foram apenas alguns dos tweets a que o Diário de Leiria teve acesso.
Também no Facebook anda a circular um pequeno vídeo, onde é possível ver, ao longe, um aglomerado de jogadores do Nazarenos atrás de uma das balizas a dar pontapés, tendo este grupo dispersado apenas quando chegou a intervenção de atletas do GD Atouguiense e das forças policiais.

Texto: José Roque - Diário de Leiria

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook