Booking.com

domingo, março 31, 2019

Jogos Resultados de 31 de Março de 2019

Campeonato Nacional Série C / Seniores
CD Alcains 1 - GD Peniche 0
UD Leiria 2 - SCU Torreense 1
Anadia FC 2 - Caldas SC 0

Divisão de Honra / Seniores
Beneditense 0 - SCL Marrazes 2 (Miguel e João André)
GRAP 4 - AD Figueiró dos Vinhos 0
CCR Alqueidão da Serra 2 (Colaço 2) - CC Ansião 1 
ID Vieirense 2 -  AD Portomosense 3
GD Guiense 2 - GDR Boavista 1 (João Agrella)
AC Marinhense 2 (João Paulo e Alex) - SC Pombal 1 (António)
GC Alcobaça 0 - UR Mirense 0
GD Pelariga 1 - ACR Maceirinha 1 

1ª Distrital Norte / Seniores
ACD Caseirinhos 0 - GAU/Bajouca 5 (Jani; Vidal 2; Fábio; Kévin)
GD Ilha,-,Almagreira,(Domingo - 16h00)
Chão de Couce 2 - Castanheira de Pêra 3
ARCUDA 1 - GD Alvaiázere 2
AC Avelarense 2 - Moita do Boi 3
Recreio Pedroguense,-,AC Carnide,(Domingo - 16h00)

1ª Distrital Sul / Seniores
GD "Os Nazarenos" 2 - SCE Bombarralense 1 
AR Meirinhas 1 - GD Santo Amaro 5 (Celso Fernandes 5)
Motor Clube 0 - AC Marinhense B 6
GD Peso 2 - GD "Os Vidreiros" 2
Biblioteca,-,GD Atouguiense,(Domingo - 16h00)
GDRC Unidos 2 - UD Serra 5 

sexta-feira, março 29, 2019

Raphinha esteve presente no descerrar da placa Clube Excelência do Saber Estar no Futebol na Academia CCMI

O jogador do Sporting Raphinha esteve esta tarde na Academia Desportiva CCMI, em Leiria, para o descerrar da placa alusiva ao prémio "Clube Excelência do Saber Estar no Futebol - Fair Play".
O clube da cidade de Leiria é o único distinguido com este galardão pela Associação de Futebol de Leiria na presente temporada.

Região de Leiria

ARCUDA homenageou Gonçalo Conceição "Assa"

O jogo do passado domingo entre as equipas do Sport Castanheira de Pêra e Benfica e o ARCUDA, ficou marcado pela sentida homenagem da equipa do ARCUDA, a Gonçalo Fernando Correia da Conceição , vulgo "Assa",  e que faleceu no terrível incêndio que assolou o Norte do Distrito em Junho de 2017.

Convocatória para treino de observação da Selecção Distrital de Sub-14

Vai decorrer na próxima quarta-feira, dia 3 de Abril, no Campo do Tojal em Picassinos, Marinha Grande, mais um treino de observação da Selecção Distrital de Sub-14. Conheça os jogadores convocados:

Beneditense (1):  João Ferreira
AC Avelarense (1): Alexandre Santos
AC Marinhense (2): Duarte Florência, Gonçalo Bastos
Caldas SC (3): Rafael Tavares, David Gonçalves, Daniel Fernandes
EAS Marinha Grande (3): Bernardo Alfaiate, André Mendes, Bruno Pola
GC Alcobaça (1): João Peralta
GD Pelariga (4): Guilherme Simões, Rafael Carreira, João Morgado, Ricardo Vieira
GD Peniche (1): Diogo Vieira
SCL Marrazes (5): Miguel Botas, Dinis Júlio, Lucas Mota, Rodrigo Pereira, Gabriel Rangel
SC Pombal (2): Gonçalo Martins, André Campos
UD Leiria (6): Hugo Sousa, Danilo Carreira, André Dinis, Ivan Monteiro, Francisco Ferreira, David Duarte

quinta-feira, março 28, 2019

João Lopes (Juniores AD Figueiró dos Vinhos) suspenso por 4 meses

Seniores
1 jogo: Lomba (GRAP), Daniel Santos (Chão de Couce), Miguel Mendes (GDR Bidoeirense)
2 jogos: Ricardo Marques (AC Avelarense), Alexandre Vinagre (Biblioteca), Francisco Silva (GD Santo Amaro)
Suspensões: Vítor Marques (AD Portomosense / 8 dias), Tiago Mendes (Chão de Couce / 20 dias), Gil Santos (GDR Bidoeirense / 15 dias), Jorge Martins (GDR Bidoeirense / 8 dias)
Multas: Vítor Marques (AD Portomosense / 10 €), CCR Alqueidão da Serra (50 €), Tiago Mendes (Chão de Couce / 30 €), Gil Santos (GDR Bidoeirense / 20 €), Jorge Martins (GDR Bidoeirense / 10 €)
Diversos: SCE Bombarralense (Aguarda esclarecimento referente ao jogo frente a AR Meirinhas)

Juniores
1 jogo: Eduardo Campos (CC Ansião)
2 jogos: Francisco Miranda (Areco/Coto), Cláudio Simões (Recreio Pedroguense)
4 jogos: João Valério (AE Óbidos)
Suspensões: João Lopes (AD Figueiró dos Vinhos / 4 meses)
Multas: Biblioteca (10 €)
Diversos: AD Figueiró dos Vinhos ( Castigos referentes ao jogo em Caldas: Derrota no Jogo; 2 jogos de interdição; Subtracção de 3 pontos; Multa de 100 €), Tomás Louro (AE Óbidos / Despenalizado)

Juvenis
1 jogo: Tomás Ribeiro (SCL Marrazes)
Diversos: GD Peso (Castigo Referente ao jogo contra o GD Atouguiense: Derrota; Subtracção de 3 pontos; 50 € Multa), SCE Bombarralense (Processo de Averiguação), Areco/Coto (Processo de Averiguação)

Iniciados
1 jogo: Gabriel Bernardino (Almagreira)
2 jogos: Rúben Moleirinho e Francisco Gomes (GDRC Unidos)
4 jogos: Tiago Vitorino (GD Peniche B)
Suspensões: Roberto Pereira (AR Meirinhas / 8 dias), Paulo Vala (UD Batalha / 15 dias), Luís Conceição (AD Portomosense / 8 dias)
Multas: Roberto Pereira (AR Meirinhas / 5 €), Paulo Vala (UD Batalha / 10 €), Luís Conceição (AD Portomosense / 5 €)

quarta-feira, março 27, 2019

SC Pombal vence dérbi em festival de golos

O SC Pombal venceu o Guiense em dérbi concelhio por 5-2. A vitória justifica-se dado que foi a melhor equipa em campo, num jogo em que o Guiense ainda esteve na frente do marcador, mas acabou vergado a uma derrota expressiva.
O jogo começou com o golo do Guiense, com Joel a cabecear para o fundo das redes. Neste lance os locais protestaram devido ao facto de o árbitro não ter interrompido o jogo para a assistência a um jogador que ficou caído dentro da área. Este jogador é que colocou em jogo o avançado do Guiense.
Seguiu-se uma reação por parte dos locais, com Guilherme a rematar à trave. Depois, foi António a estar perto do empate, mas rematou ao lado. Nova oportunidade para o SC Pombal, agora por Gilles que, com tudo para marcar, atirou ao poste.
Pouco depois, o Guiense pediu penálti num lance em que a bola bateu no braço de Gilles. Ficou a dúvida se o lance aconteceu dentro ou fora da área. Depois brilhou o guarda-redes do Guiense que, com uma bela defesa, impediu o empate. Contudo, os locais acabariam por chegar à igualdade após cruzamento para o segundo poste, em que Pedro Dias tentou afastar a bola e acabou por colocá-la na própria baliza.
O Guiense reagiu e Tiago Grilo esteve perto de marcar, mas Rodolfo, com uma grande intervenção, evitou o segundo dos visitantes. Três minutos depois, foi Zézito que, com uma magnífica estirada, evitou o segundo dos locais.
O 2-1 para o SC Pombal acabou por surgiu já perto do intervalo. O golo pertenceu a Figo que, solto de marcação, atirou forte.
O Guiense entrou melhor no segundo tempo e Félix esteve perto do golo, mas Rodolfo correspondeu com uma defesa de grau dificuldade elevada.
Aos 62 minutos, o SC Pombal beneficiou de uma grande penalidade. O árbitro considerou falta de Tiago Marques por mão na bola e Guilherme, na conversão do castigo, fez o 3-1. Não demorou muito tempo a chegar o 4-1. Gilles apareceu sozinho e atirou para o fundo das redes. Neste lance a posição do jogador do SC Pombal motivou muitas dúvidas.
O Guiense reagiu e chegou ao 4-2, num auto-golo de Rabi após cruzamento em que o defesa cabeceou para a sua própria baliza. Seis minutos depois, novo golo dos locais, agora por António. O avançado surgiu isolado perante Zézito e atirou para o fundo das redes.
Até final, mais duas oportunidades para os locais. Na primeira situação, Guilherme enviou à bola à trave, e na segunda o guarda-redes do Guiense voltou a estar em bom plano, ao evitar mais um golo.
Jorge Carreira não teve um jogo fácil. Merece o benefício da dúvida no lance da grande penalidade, contudo consideramos que optou por um critério disciplinar demasiado largo. O quarto golo dos locais pareceu-nos irregular.|

SC Pombal 5
Rodolfo; Vicente, Lé, Rabi e Camará; Rafael Abreu, Tião, Gilles; Figo (Dedé, 81’), Guilherme (Thales, 88’) e António (André, 76’).
Não jogaram: Luís e Paulo Martins.
Treinador: Fernando Mateus.

GD Guiense 2
Zézito; Tiago Marques, Vítor, Fábio Alberto e Pacheco; Pedro Dias (Ricky, 70’), Tiago Grilo e Félix; Diogo Gameiro, Joel (Ricardo Pedrosa, 86’) e André Duarte (Márcio, int.).
Não jogaram: Sérgio e João Gato.
Treinador: Mário Artur.

Estádio Municipal de Pombal
Árbitro: Jorge Carreira. Assistentes: Tomé Pires e Gonçalo Gomes.
Espectadores: 100. Ao intervalo: 2-1.
Golos: 0-1 Joel (5’), 1-1 Pedro Dias (33’pb), 2-1 Figo (43’), 3-1 Guilherme (62’), 4-1 Gilles (65’), 4-2 Rabi (68’pb), 5-2 António (74’).
Disciplina: Amarelo a André Duarte (36’), Tião (62’), Leo (90’) e Ricardo (90+2’).

Texto e foto: Cid Ramos - Diário de Leiria

Empate em tarde de desperdício

Num jogo em que ambas as equipas dispuseram de várias oportunidades flagrantes, a Boavista desperdiçou uma vantagem de dois golos, permitindo o empate ao Vieirense (2-2).
O jogo começou num ritmo lento e desinteressante. Ainda assim, os axadrezados criaram perigo num livre em que Lukas falhou por pouco a emenda. Na resposta, Luis Carlos isolou Botas que perante Rui Pedro rematou à figura do guardião.
Pouco depois, a Boavista adiantou-se no marcador por intermédio de Diogo António, na transformação de um penálti, levando a sua equipa a vencer por 1-0 ao intervalo.
O regresso das cabines trouxe um futebol mais ofensivo e melhor jogado. Logo nos primeiros minutos os anfitriões criaram muito perigo quando Ari serviu Reis, mas o remate saiu à malha lateral. Do outro lado, Daniel driblou o defensor e rematou cruzado com a bola a encaminhar-se para o fundo das redes, só que Teles decidiu confirmar em cima da linha e o árbitro assinalou fora-de-jogo.
Pouco depois, Diogo António aproveitou um mau alívio da defensiva forasteira para, isolado perante Ruben, bisar no encontro. O Vieirense reagiu bem ao 2-0 e minutos depois Freitas, num remate à entrada da área, reduziu para 2-1. A bola ainda embateu num defesa e traiu Rui Pedro.
Nos últimos minutos o jogo ficou totalmente ‘partido’ e o perigo rondou as duas balizas. De um lado, Simão surgiu isolado, mas Ruben levou a melhor. Do outro lado Rui Pedro defendeu seguro o remate de André Cruz. O empate (2-2) apareceu já próximo do final com Botas a rematar rasteiro junto ao poste.
Até final destaque para duas perdidas incríveis. Primeiro o Vieirense desperdiçou um lance em que surgiram cinco jogadores para apenas um defesa e acabou por não concretizar e para a Boavista Diogo António viu o poste negar aquele que seria o seu hat-trick.
Arbitragem pouco assertiva de Leandro Pereira, com demasiados erros. Ficou por assinalar um penálti claro a favor do Vieirense.|
.
GDR Boavista 2
Rui Pedro, Gregório, Amores, Oliveira , Igor (João Agrele, 56’), Ary, Wilson, João Capão (Mosca, int), Wilson, Diogo António (c), Reis (Simão, 68’) e Lukas.
Não jogaram: Palecas, André, Nuno Filipe e Miguel.
Treinador: Pedro Nunes.
.
ID Vieirense 2
Ruben, Júlio (David,72’), Freitas, Ruben Fernandes, André Lourenço, Luís Carlos (Fábio Lucas, 81’), Letra (c), Daniel, André Cruz (Rafael Rego, 83’), Botas e Teles.
Não jogaram: Carlos, Bruno Ferreira, Nascimento e Rafael Rego.
Treinador: Luciano Silva.
.
Campo do GDR Boavista, Boa Vista
Árbitro: Leandro Pereira. Assistentes: Bruno Lopes e Hugo Pradiante.
Ao intervalo: 1-0. Espectadores: 130.
Golos: 1-0 Diogo António (33’), 2-0 Diogo Antonio (62’), 2-1 Freitas (67’), 2-2 Botas (88’).
Disciplina: Amarelo a Rui Pedro (67’), Diogo António (84’), Letra (84’), Freitas (89’), Rafael Rego (90+3’), Oliveira (90+5’).

Texto e foto: Carlos Pinheiro - Diário de Leiria

Bolas paradas decidem dérbi serrano

Na tarde do último domingo, a AD Portomosense recebeu o CCR Alqueidão da Serra, em mais um dérbi concelhio, que terminou com a vitória da equipa da casa (3-2), numa partida bem disputada e emocionante.
Entrou melhor o Portomosense que bem cedo tentou tomar conta da partida. O Alqueidão da Serra optou por jogar na expectativa e sair em contra-ataque, ou aproveitar eventuais bolas paradas. Foi o que fez pouco depois quando Leandro encostou de cabeça para o golo inaugural, num canto superiormente batido por João Videira.
O conjunto da casa não sentiu o golo sofrido e voltou à carga, no entanto as oportunidades não surgiam e o Alqueidão aproveitava para sair em contra-ataque. Numa dessas saídas podia ter aumentado, mas o remate de Vasco Gonçalves saiu ao lado.
De seguida, uma jogada de entendimento sobre a direita podia ter resultado no golo do empate, mas o remate de Elton Cruz morreu nas mãos de Miguel Santos. Empate que chegou pouco depois num livre de Rica, aproveitado da melhor forma por Filipe Carvalho, cabeceando para o golo.
Em cima do apito para o intervalo, novo livre lateralizado batido por Rica, rasteiro para a entrada de Afonso Feteira que, de pé esquerdo, fez o 2-1.
A etapa complementar começou da mesma forma da primeira, com os comandados de Pedro Solá a dominarem o adversário e podiam mesmo ter aumentado a vantagem quando Afonso Feteira, já no interior da área, fez uma ‘maldade’ a Tiago Cerejo e rematou muito perto do alvo.
Respondeu de pronto o Alqueidão que ficou perto de marcar em duas ocasiões. Primeiro Dady rematou forte e rasteiro, mas ao lado, e pouco depois, foi Rudy que testou a atenção de Caio Moreira.
Na resposta, duas boas combinações do meio-campo do Portomosense deram a oportunidade a Rodrigo Rivas de aumentar a vantagem, mas, nos dois lances, a bola passou a centímetros dos ferros. De seguida, um brilhante passe de Rica isolou Afonso Feteira mas uma defesa de recurso de Miguel Santos evitou o golo. Na recarga, Elton Cruz atirou por cima.
Quando nada o fazia prever, o Alqueidão chegou ao golo, em mais um canto batido ao segundo poste por João Videira, onde apareceu Tiago Cerejo que empatou a partida com um remate indefensável.
A partir deste momento o Portomosense tentou ter bola para chegar à vitória e o Alqueidão apenas contra-atacava, acabando por ser mais feliz o conjunto da casa que, num livre directo do meio da rua de Farruba, chegou ao 3-2 final.
O Alqueidão ainda forçou o empate, mas apenas de bola parada conseguiu chegar perto da baliza de Caio Moreira. Primeiro Rudy, de livre directo para defesa segura do guardião brasileiro, e depois Fitas desviou de cabeça para o poste, num canto de qualidade de Luís Correia.
O resultado premiou a equipa que mais procurou o golo e não ficou apenas à espera de responder ao que o adversário iria fazer, numa partida ‘quentinha’ dirigida de forma positiva por Diogo Amado.|
.
AD Portomosense 3
Caio Moreira; Carlos Cruz, Filipe Carvalho, Farruba, Caracol; Boris (Zé Sousa, 69’), Elton Cruz (c), Rica; Rodrigo Rivas (Amaro, 85’), Afonso Feteira, Félix Carvalho (Cepeda, 46’). 
Não jogaram: Makê, Nuno Miguel, Junior Seidi, Daniel Pereira.
Treinador: Pedro Solá.
.
CCR Alqueidão Serra 2
Miguel Santos; Pauleta, Tiago Cerejo, David Marques, João Videira (Fitas, 80’); João Matos (Colaço, 58’), Leandro (c), Rudy, Vasco Pontes (Luís Correia, 69’); Vasco Gonçalves, Dady.
Não jogaram: João Roque, Fábio Carvalho, João Costa.
Treinador: Filipe Faria.
.
Estádio Municipal de Porto de Mós
Árbitro: Diogo Amado. Assistentes: Hélio Baptista e Flávio Monteiro.
Espectadores: 300. Ao intervalo: 2-1.
Golos: 0-1 Leandro (15’), 1-1 Filipe Carvalho (39’), 2-1 Afonso Feteira (45’), 2-2 Tiago Cerejo (69’), 3-2 Farruba (79’).
Disciplina: Amarelo a Rudy (40’), Boris (54’), Cepeda (78’), Filipe Carvalho (82’), Carlos Cruz (87’), Elton Cruz (90+2’).

Texto: Pedro Sousa - Diário de Leiria
Foto: Rodolfo Deylott

SL Marinha teve que suar para vencer Peniche

Num jogo equilibrado e debaixo de uma temperatura de autêntico Verão, o SL Marinha recebeu e venceu o GD Peniche por 3-2, continuando assim na vice-liderança da competição.
O jogo começou num ritmo morno, com as duas equipas a procurarem não se expor em demasia. Apesar do equilíbrio, o SL Marinha tinha mais bola, e logo aos 6', surgiu o primeiro lance de algum perigo. Livre de Pancadas na lateral, com a bola a passar perigosamente à frente da baliza do GD Peniche, mas a não aparecer ninguém para o desvio final.
Pouco depois novo lance do ataque do SL Marinha, com Pancadas a desmarcar bem Nico, mas este, em posição privilegiada, a não conseguir fazer a recepção da melhor forma.
Apesar de ter menos bola, o GD Peniche quando atacava fazia-o sempre de uma forma bastante objectiva e, aos 29', depois de uma jogada de insistência, valeu ao SL Marinha a atenção de Tiago Santos que, oportuno, saiu da baliza e resolveu o que se adivinhava um lance de algum perigo.
O jogo seguia nesta toada equilibrada, até que aos 34', após um atraso para Rafael, os atacantes do SL Marinha acreditam no lance, pressionaram o guarda-redes e a bola acabou por sobrar para Pancadas que, de uma forma fácil, inaugurou o marcador.
Em desvantagem, o GD Peniche respondeu de pronto e, pouco depois, aos 39', após uma jogada de transição rápida, a defesa do SL Marinha não conseguiu limpar o lance, com a bola a chegar a Filipe que, oportuno, restabeleceu o empate com que se chegaria ao intervalo.
A etapa complementar começou novamente com o SL Marinha a procurar tomar as rédeas do jogo e, logo aos 52', Brazão isolou-se frente a Rafael, mas o guardião do GD Peniche, corajoso, resolveu o lance. Ficava o aviso e pouco depois, aos 58', o SL Marinha chegou mesmo à vantagem. Cruzamento de Pancadas na direita, com a bola a chegar a Leandro Pereira que, no interior da área, fez o 2-1.
Novamente em desvantagem, o GD Peniche procurou responder, mas com o jogo mais ‘partido’, era a equipa da casa quem continuava mais perigosa e, aos 71', num lance que o SL Marinha estava em clara vantagem numérica, o ataque do SL Marinha deslumbrou-se, e acabou por perder um lance que poderia ser muito perigoso.
Ainda assim, aos 85', o SL Marinha ampliou mesmo a vantagem. Alexandre cruzou na direita em esforço, com Brazão a aproveitar para fazer o 3-1.
Pensava-se que o resultado estava feito, mas foi puro engano. Aos 88', e novamente por Filipe (um dos melhores do GD Peniche), a equipa visitante chegou ao golo (3-2), relançando o jogo para os minutos finais.
Ainda assim, com o relógio a seu favor, a equipa da casa conseguiu gerir os minutos finais e garantiu mais três importantes pontos, num jogo em que mereceu a vitória, mas o GD Peniche foi um digno vencido e nunca se deu por derrotado.
Arbitragem tranquila do trio comandado por Cláudio Monteiro, num jogo em que nenhum dos intervenientes complicou.|
.
SL Marinha 3
Tiago Santos, Ricky (João Rocha, 60'), João Rolo (c), Ezequiel, Rafa Santos (Alexandre, 60'), João Oliveira, Paulinho (João Magalhães, int.), Brazão, Pancadas, Nico (Leandro Pereira, int.), Bruno Gomes (Diogo Freitas, 79').
Não jogaram: Sandro Ferreira.
Treinador: Héber Barros.
.
GD Peniche 2
Nuno Dias (c) (Rafael, 25'), João André, João Ferreira, Bruno Balau, Octávio Miguel, Miguel Migalhas, Carlos Costa, João Costa (Maciel, 75'), Ricardo Fernandes, Filipe, Tiago Oliveira (João Carlos, 68').
Não jogaram: Tiago Viola.
Treinador: Nuno Alves.
.
Campo da Ordem, na Marinha Grande
Árbitro: Cláudio Monteiro. Assistentes: Tiago Rodrigues e Marcos Cabral.
Espectadores: 80. Ao intervalo: 1-1.
Golos: 1-0 Pancadas (34'), 1-1 Filipe (39'), 2-1 Leandro Pereira (58'), 3-1 Brazão (85'), 3-2 Filipe (88').
Disciplina: Nada a registar.

Com tanto desperdício GRAP só se pode queixar de si próprio

No dérbi da cidade de Leiria ninguém saiu a sorrir já que o empate a uma bola não agradou a nenhuma das equipas. Por um lado, o GRAP dispôs de enumeras ocasiões para marcar, tendo pecado na finalização, por outro lado, o Marrazes jogou mais de uma hora em superioridade numérica, mas o melhor que conseguiu foi evitar a derrota na única oportunidade de golo de que dispôs.
A primeira parte foi toda ela disputada a meio-campo, sem que nenhuma das equipas se conseguisse superiorizar. Ain­da assim, a melhor oportunidade pertenceu ao GRAP nu­ma excelente desmarcação pa­ra Caio Prado que, na cara de Gordalina, atirou a centímetros do poste.
Até ao intervalo, registo apenas para a expulsão de Lomba por acumulação de amarelos.
A segunda parte começou da melhor maneira para o GRAP já que, na sequência de um canto de Vieirinha, Caio Prado apareceu à boca da baliza a cabecear para o golo.
O Marrazes sentiu o golo sofrido e o GRAP quase aproveitou para aumentar quando Alex Cruz ganhou em velocidade e serviu Dany que atirou pouco ao lado da baliza. Pouco depois, nova ameaça dos homens dos Pousos com Vieirinha a aproveitar um corte defeituoso de Gordalina para visar a baliza deserta, mas o guar­da-redes do Marrazes ain­da conseguiu tirar a bola em cima da linha, no que parecia um golo certo.
O Marrazes foi subindo as linhas e o GRAP aproveitou pa­ra fazer mossa nas costas da defesa contrária. Assim, os visitantes tiveram duas vezes muito perto de 'matar' o jogo. Na primeira Dany acertou no poste já com ângulo apertado, e depois foi Vieirinha que, isolado, atirou ao lado da baliza de Gordalina.
Como quem não marca sofre, e quando nada o fazia prever, o Marrazes chegou ao empate com Yassine a desmarcar Nuno Joaquim com o avançado a ser feliz na recepção de bola, ficando na cara de Mocheco para atirar para o 1-1. Um balde de água fria para o GRAP que não merecia de todo este desfecho.
Arbitragem de Diogo Oliveira a roçar a perfeição.|
.
SCL Marrazes 1
Gordalina, Tiaguinho, João André, Élvis (Nélson Brites, int.), André Oliveira, Chiquinho, Tiago Clemente (Nuno Joaquim, 75'), Conca, Yassine, Marcelo Carvalho (Ivan, 70'), Miguel Carvalho (c).
Não jogaram: Marcelo Sousa, Diogo José, Luisinho, PS.
Treinador: Antero Pinho.
.
GRAP 1
Mocheco, Cristiano, Lomba (c), Migas, Fábio Martins, Lucas, Caio Prado, Fábio Pedro, Vieirinha, Alex Cruz (Cédric, 90'), Dany (Mantorras, 81').
Não jogaram: Renato, Caio Souza, Rodrigo, Diogo, Ricardo Soares.
Treinador: Carlos Ribeiro.
.
Aldeia do Desporto, em Marrazes
Árbitro: Diogo Oliveira. Assistentes: Bruno Vieira e Rodrigo Luís.
Espectadores: 400. Ao intervalo: 0-0.
Golos: 0-1 Caio Prado (50'), 1-1 Nuno Joaquim (79').
Disciplina: Amarelo a Élvis (15'), Lomba (26' e 33'), Yassine (32'), Fábio Pedro (45'), Dany (47'), Fábio Martins (58'), Miguel Carvalho (65'), Chiquinho (73'). Vermelho por acumulação a Lomba (33').

Texto e foto: José Roque - Diário de Leiria

Marinhense sem dó nem piedade

Na tarde de ontem, o Marinhense goleou o Ginásio de Alcobaça por 6-1, num jogo de sentido único.
O jogo começou num ritmo intenso, com controlo alvinegro, que se manteve do início ao fim. E foi logo nos primeiros minutos que o Marinhense chegou ao golo por Zé Ricardo após canto de Pedro Faustino que milimetricamente colocou a bola no central para fazer o primeiro.
O Marinhense mantinha o pé no acelerador, e chegou ao 2-0 de forma fácil. Grande arrancada de Rúben Coelho que assistiu João Paulo para fazer o segundo da tarde. Zé Pedro podia ter feito o terceiro pouco depois, de livre, mas foi Pedro Emanuel que aumentou a vantagem, com um remate dentro da área do GC Alcobaça.
Até ao intervalo, o Marinhense teve duas oportunidades para marcar, por João Paulo e Rúben Coelho, mas o resultado permaneceu em 3-0.
Na segunda parte, o ritmo baixou com controlo total por parte dos homens da Marinha Grande, que circulavam a bola e tentavam dilatar a vantagem. Mas foi o Alcobaça que chegou ao golo no primeiro remate à baliza numa grande penalidade a castigar mão de Pedro Emanuel. João Guerra ainda defendeu o remate de Valdir Júnior, mas na recarga o avançado não desperdiçou (3-1).
O golo dos homens da casa provou ser tiro de pólvora seca, já que o Marinhense dilataria novamente a vantagem por Pedro Rodrigues, após uma boa jogada. Pouco depois, chegaria novo golo para o Marinhense, com Pedro Emanuel a bisar na partida.
O resultado final seria fechado pelo recém-entrado Mar­cos Santos, fixando o marcador num 6-1, numa vitória justa e merecida do conjunto alvinegro, que aproveitou bem as situações criadas, praticando um bom futebol, e aproveitou para dilatar a vantagem sobre o GRAP, que empatou.
Arbitragem positiva de Paulo Ferrás. |
.
GC Alcobaça 1
Bruno Estrelinha, João Túlio (Rúben Santos, 45’), Bruno Oliveira, Carlos Marques, João Candeias, Hélio, Miguel Rodrigues, Marco Túlio, Dinis Quitério (Tiago Orega, 65’), Tomás Santos (Telmo Pereira, 31’), Valdir Júnior.
Não jogaram: Bruno Quitério, João Pimentel, Lourenço, Fábio Santos.
Treinador: Leandro Santos.
.
AC Marinhense 6
João Guerra, Fred Machado, Luís Oliveira, Zé Ricardo, Zé Pedro (Tozé, 73’), Pedro Rodrigues, Pedro Faustino, Bernardo, Rúben Coelho (Marcos Santos, 71’), João Paulo (Alex Dias, 60’), Pedro Emanuel.
Não jogaram: Hugo Pinheiro, Fábio Silva, Rúben Martins, Nélson Marques.
Treinador: Marco Aurélio.
.
Estádio Municipal de Alcobaça
Árbitro: Paulo Ferrás. Assistentes: José Oliveira e Rodrigo Pedro.
Espectadores: 180. Ao intervalo: 0-3.
Golos: 0-1 Zé Ricardo (10’), 0-2 João Paulo (18’), 0-3 Pedro Emanuel (25’), 1-3 Valdir Júnior, 1-4 Pedro Rodrigues (57’), 1-5 Pedro Emanuel (68’), 1-6 Marcos Santos (85’).
Disciplina: Amarelo a João Túlio (15’) e Rúben Santos (57’).
.
Texto e foto: André Lucas - Diário de Leiria

sexta-feira, março 22, 2019

Empate justo que certamente não agradou a nenhuma das equipas


GD Guiense 1
Sérgio, Gato, Pedro Dias, Pacheco, Félix (c) (Diogo Grilo, 09'+1), André Duarte (Márcio, 66'), Fábio, Tiago Grilo, Diogo Gameiro, Tiago Marques, Joel Duarte (Ricky, 85')
Não Utilizados: Zézito, Gonçalo Matos, Diogo Grilo
Treinador: Mário Artur
Adjunto: Dino Marques

GC Alcobaça 1
Bruno Estrelinha, João Túlio, Guilherme Vitorino, Carlos Marques, Bruno Oliveira, Miguel Rodrigues, Hélio Aurélio (c), Dinis Quitério (BD, aos 70'), Marcos Túlio (Rúben Santos, 85'), Valdir Júnior, João Candeias (Tiago Figueiras, 72')
Não Utilizados: Fábio Santos, Telmo Pereira, Pedro Pimenta, Tomás Santos
Treinador: Leandro Santos
Adjunto: David

Campo das Cabecinhas, na Guia
Assistência: 100 espectadores
Árbitro: Paulo Encarnação
Auxiliares: Telmo Rodrigues e Miguel Pires
Ao Intervalo: 0-0
Marcadores: 0-1 Valdir Júnior (52'), 1-1 André Félix (75')
Acção Disciplinar: Amarelo a João Candeias (66').

Num jogo equilibrado, Guiense a Ginásio de Alcobaça empataram a uma bola, num resultado que não agradou a nenhuma das equipas. André Félix e Valdir Júnior foram os autores dos golos.

O jogo começou numa toada equilibrada, com muita bola a meio campo e com nenhuma das equipas a conseguir impor-se verdadeiramente à outra. Ainda assim, aos 15', o GD Guiense vai dispor de uma ocasião clara de golo. Livre indirecto a penalizar um atraso de Guilherme Vitorino a Bruno Estrelinha dentro da sua área, mas Pedro Dias,  na marcação do mesmo,  a não conseguir ultrapassar a bem cerrada barreira do Ginásio de Alcobaça. Apesar deste lance, o jogo seguia equilibrado e só aos 25', vai surgir um novo lance de perigo, com Valdir Júnior a ganhar na esquerda, e a cruzar perigoso, mas a não aparecer ninguém para encostar para golo. Até ao intervalo, nota apenas para mais um lance de relativo perigo, com Pedro Dias a responder da melhor forma a um cruzamento da esquerda, mas o cabeceamento acaba ligeiramente ao lado da baliza de Bruno Estrelinha.
A etapa complementar começou num ritmo mais rápido e logo aos 52', o Ginásio de Alcobaça vai conseguir colocar-se em vantagem no marcador. Valdir Júnior a ter um bom lance na esquerda, a entrar em diagonal na área do GD Guiense e frente a Sérgio, a rematar forte e sem hipóteses de defesa. Estava inaugurado o marcador na Guia. Em desvantagem, a equipa do Guiense foi em busca do prejuízo, e o jogo passou a ser jogado num ritmo cada vez mais rápido, com as duas equipas a optarem,  agora cada vez mais,  por um jogo mais directo, e a procurarem aproveitar melhor os espaços que começavam a aparecer. O Guiense bem que tentava dar a volta à desvantagem, mas pela frente ia encontrando uma equipa do Ginásio de Alcobaça bem organizada defensivamente, ia conseguindo travar o ímpeto ofensivo da equipa da casa. Até que, aos 75'e na marcação de um livre em zona frontal, o capitão André Félix, com uma marcação irrepreensível, faz um grande golo e empata a partida. A partir daqui, e com o jogo a encaminhar-se para o seu final, as duas equipas ainda procuraram chegar à vitória, com o Ginásio de Alcobaça a conseguir mesmo, dois lances de perigo, mas o resultado acabaria por não se alterar, num resultado que acaba por se ajustar em pleno aquilo que foram os 90' na Guia.
Boa arbitragem do trio comandado por Paulo Encarnação, num jogo sem grandes casos.

Diário de Leiria, 19 de Março de 2019

quinta-feira, março 21, 2019

Arlindo Tavares (GD "Os Vidreiros") suspenso por quatro meses

Seniores
1 jogo: Pedro Roda (GDR Boavista), André Rodrigues (SC Pombal), João Gomes (ARCUDA), José Freitas (GDRC Unidos), Ricardo Santos (GD "Os Vidreiros")
2 jogos: Celso Pereira (GDR Boavista), Miguel Maria (Castanheira de Pêra)
3 jogos: João Alves (AC Avelarense), Nélson Pereira (GD Santo Amaro)
4 jogos: Rafael Barca (Moita do Boi), Joel Oliveira (AC Carnide)
Suspensões: Pedro Martins (CC Ansião / 8 dias), João Pereira (Moita do Boi / 30 dias), Paulo Rodrigues (AC Avelarense / 8 dias), Arlindo Tavares (GD "Os Vidreiros / 4 meses), Alexandre Moreira (GD "Os Vidreiros" / 8 dias)
Multas: Pedro Martins (CC Ansião / 10 €), João Pereira (Moita do Boi / 50 €), Paulo Rodrigues (AC Avelarense / 10 €), Alexandre Moreira (GD "Os Vidreiros" / 10 €)

Juniores
1 jogo: André Matias (SCL Marrazes)
4 jogos: Tomás Louro (AE Óbidos)
Suspensões: José Simões (Almagreira / 8 dias)
Multas: José Simões (Almagreira / 5 €)
Diversos: Beneditense (Aguarda Esclarecimento relativo ao jogo frente ao ID Vieirense)

Juvenis
1 jogo: Rafael Pinto (GD Guiense)
2 jogos: Lucas Quitério (GD "Os Nazarenos"), Pedro Encarnação (ACR Maceirinha), Samuel Silva (Escola Académica), José Lourenço (Areco/Coto)
Suspensões: Félix Monteiro (GD Guiense / 8 dias), Luís Batista (Biblioteca / 8 dias), Hugo Pedro (GD Atouguiense / 8 dias), Luís Santos (ACR Maceirinha / 15 dias), Hugo Ferreira (Areco/Coto - 8 dias)
Multas: Félix Monteiro (GD Guiense / 5 €), Luís Batista (Biblioteca / 5 €), Hugo Pedro (GD Atouguiense / 5 €), Luís Santos (ACR Maceirinha / 10 €), Hugo Ferreira (Areco/Coto - 5 €)

Iniciados
1 jogo: Tiago Sousa (SL Marinha), Diogo Rodrigues (AC Avelarense)
2 jogos: Leonardo Miguel (Areco/Coto), Afonso Duarte (UD Batalha)
Suspensões: Joaquim Paulo (GD "Os Nazarenos" / 8 dias)
Multas: Joaquim Paulo (GD "Os Nazarenos" / 5 €)

Nulo caseiro deixa GRAP fora da corrida pelo título

GRAP e Ansião empataram a zero bolas, num jogo com duas partes distintas e que merecia golos, apesar de não termos assistido a um bom espectáculo de futebol. O Ansião foi superior no primeiro tempo, mas o GRAP dominou em toda a linha na segunda parte, mas pecou na finalização. Começou melhor o Ansião que, por duas vezes, colocou o guardião Mocheco à prova, mas o GRAP respondeu por Caio Prado com um remate à entrada da área que passou perto do poste. A meio da primeira parte ocorreu a melhor oportunidade de golo e pertenceu ao Ansião, com Gonçalo Pimenta a surgir isolado na cara de Mocheco, mas em vez de o contornar, tentou rematar com o guardião da casa a fazer uma grande defesa. O Ansião parecia bem melhor no jogo, mas foi o GRAP quem criou perigo após cruzamento de Alexandre cruz com Cédric, solto de marcação, a cabecear ao lado quando podia ter feito bem melhor. Até ao intervalo, o Ansião pareceu ser sempre a equipa mais confortável no jogo, colocando sempre a defesa contrária em sentido com transições rápidas muito perigosas. A segunda parte foi totalmente diferente com o GRAP a surgiu mais dominador. Assim, a turma da casa ficou perto do golo quando Dany Marques (entrou antes do intervalo) colocou a bola à boca da baliza, mas Cédric falhou a emenda por centímetros. Nesta fase, o GRAP obrigava o adversário a recuar as suas linhas, e o Ansião não conseguia sair em transição como na etapa inicial, mas a verdade é que a frente de ataque dos Pousos não conseguia criar uma real oportunidade de golo. A única excepção surgiu quando o GRAP beneficiou de um pontapé de penálti por alegada falta de Oginar sobre Dany Marques. Contudo, na cobrança do castigo, Alexandre Cruz permitiu a defesa de Lionel, que ainda defendeu a recarga de Caio Prado. Na resposta, Salvador Sulçe e Gonçalo Pimenta criaram o pânico na área pousense, mas pecaram na finalização, perante um GRAP balanceado para o ataque. No período de compensação, o GRAP desperdiçou a última oportunidade quando, após cruzamento de Dany, Mantorras, dentro da pequena área e com tudo para fazer o golo, cabeceou por cima. Arbitragem negativa de Jorge Carreira. Soube dirigir bem as emoções da partida, mas parece-nos ter ajuizado mal um lance em que o Ansião acabaria por marcar. Além disso, pareceu-nos ter havido um lance passível de pontapé de penálti por falta sobre Caio Prado na área do Ansião, mas o árbitro considerou simulação. |  
.
GRAP 0 
Mocheco, Cristiano, Lomba, Migas, Lucas, Caio Prado, Fábio Pedro, Benny (Dany Marques, 37'), Alexandre Cruz (Mantorras, 72'), Vieirinha, Cedric (Bernardo, 85'). 
Não jogaram: Renato, Caio Souza, Rodrigo Silva, Ricardo Soares. 
Treinador: Carlos Ribeiro.  
.
CC Ansião 0 
Lionel, Marco (Pesca, 90+2'), Koné, Comboio, Diogo, Oginar, Chrystian, Gonçalo Pimenta, Almeida (Mota, 73'), Vlad (Pedro, 84'), Salvador Sulçe. 
Treinador: Ricardo Silva  
.
Campo da Charneca, Pousos 
Árbitro: Jorge Carreira. 
Assistentes: Tomé Pires e Gonçalo Gomes. 
Espectadores: 190. 
Disciplina: Amarelo a Lomba (34'), Caio Prado (53'), Lionel (59'), Alexandre Cruz (59'), Fábio Pedro (68'), Migas (90').  

Texto e foto: José Roque - Diário de Leiria

Líder apanhou susto mas foi a tempo de dar a volta

O Marinhense venceu o Mirense por 3-1, num jogo em que o líder do campeonato teve a perder, mas os vidreiros foram demolidores na segunda parte, conseguindo a reviravolta. Começou melhor o Marinhense que foi somando oportunidades na primeira parte suficientes para ir em vantagem para o descanso. João Paulo, no primeiro aviso, cabeceou por cima após cruzamento de Rúben Martins. O Marinhense pressionava e criava mais perigo, mas tardava em criar uma real situação de perigo. Do outro lado, o Mirense também tentava fazer estragos, e deixou o aviso por Matias, que obrigou Guerra a uma boa defesa. Do outro lado, João Paulo rematou para uma boa defesa de Nuno. Ainda antes do intervalo, o Mirense chegou à vantagem. Bola colocada na área alvinegra, Fred empurrou um atacante mirense e o árbitro assinalou prontamente grande penalidade que Henrique Canela não desperdiçou, levando a sua equipa em vantagem para o intervalo. Na segunda parte esperava-se um Marinhense mais pressionante e dono do jogo, e foi isso que aconteceu, com Marco Aurélio a arriscar e a colocar Pedro Emanuel e Pedro Faustino em detrimento dos defesas Fred Machado e Nélson Marques. E a opção surtiu logo efeito, já que Pedro Emanuel foi empurrado dentro da área, com o avançado a empatar a partida na conversão do castigo máximo. Ainda festejavam os adeptos alvinegros quando Pedro Emanuel fazia o seu segundo da tarde, com um remate potente, colocando pela primeira vez o Marinhense em vantagem. Os homens da Marinha Grande podiam ter feito o 3-1 por duas vezes, primeiro por Pedro Emanuel que cabeceou para boa defesa de Nuno e depois por Luís Oliveira que cabeceou ao lado da baliza. Mas o golo chegaria mesmo, por Rúben Coelho, após uma jogada de insistência em que a bola sobrou para o avançado que disferindo um remate colocado, ao ângulo da baliza, fez o golo da tarde. Arbitragem positiva. |  
.
AC Marinhense 3 
João Guerra, Fred Machado (Pedro Emanuel, int.), Nélson Marques (Pedro Faustino, int.), Luís Oliveira, Zé Pedro, Pedro Rodrigues, André Sousa, Fábio Silva (Alex Dias, 80’), Rúben Coelho, Rúben Martins, João Paulo. 
Não jogaram: Hugo Pinheiro, Tozé, Bernardo Lopes, Marcos Santos. 
Treinador: Marco Aurélio  
.
UR Mirense 1 
Nuno Caetano, Gonçalo Alves, Diogo Fonseca, Ezequiel Justino, Gonçalo Crespo (Carlos Niné, 78’), Diogo Caetano, Francisco Carreira (Ahmed Mansour, 85’), Igor Marcon, Rafael Reis, Testas (Tiago Lúzio, 58’), Henrique Canela. 
Não jogaram: Thallis Emanuel, Mário Susano, Rodrigo Damasceno, Renan Machado. 
Treinador: Carlos Ribeiro.  
.
Campo da Portela, Marinha Grande 
Árbitro: Rafael Marques. 
Espectadores: 230. 
Ao intervalo: 0-1. 
Golos: 0-1 Henrique Canela (42’ p.), 1-1 Pedro Emanuel (52’ p.), 2-1 Pedro Emanuel (53’), 3-1 Rúben Coelho (75’). 
Disciplina: Amarelo a Rúben Coelho (34’) e Pedro Rodrigues (72’).  

Texto e foto: André Lucas - Diário de Leiria

segunda-feira, março 18, 2019

GD "Os Nazarenos" desmente participação em esquema de tráfico de seres humanos

Num comunicado colocado no seu Facebook Oficial, o Grupo Desportivo "Os Nazarenos" desmentem as notícias publicadas na última semana na comunicação social. Veja o comunicado na íntegra:  

COMUNICADO 

Em reunião de Direcção do Grupo Desportivo “Os Nazarenos”, realizada hoje, pelas 19H00, no decurso da qual foi analisado o Comunicado emitido pelo SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) em 14/03/2019, intitulado “SEF detém empresários de futebol indiciados por tráfico de seres humanos” e cujo conteúdo se reproduzirá integralmente no final deste comunicado, foi deliberado prestar os esclarecimentos seguintes: 
1 – É verdade que na tarde do dia 13/03/2019 foi passada busca às instalações do Grupo Desportivo “Os Nazarenos”, coordenada pelo Ministério Público, a quem foi prestada toda a colaboração solicitada e no decurso da qual foi apreendida alguma documentação, mas nenhum material informático nem de comunicações; 
2 – Não foram realizadas quaisquer outras buscas quer a residências, quer a viaturas do clube ou de dirigentes; 
3 – É verdade que o Grupo Desportivo “Os Nazarenos” e o seu Presidente da Direcção (que ficou sujeito apenas á medida de coação de Termo de Identidade e Residência) foram constituídos arguidos, mas antes da realização das buscas e não depois; 
4 – Nenhum dirigente do GDN, incluindo o seu Presidente, foi sequer interrogado acerca dos factos sob investigação, o que se espera venha a acontecer com a maior brevidade possível, no sentido de ajudar a esclarecer as autoridades acerca dos factos sob investigação; 
5 – Nem o Grupo Desportivo “Os Nazarenos” nem nenhum membro da sua Direcção, incluindo o seu Presidente, fazem ou fizeram parte de um esquema de “tráfico de seres humanos”, crime que reputam de hediondo; 
6 – Nunca nenhum membro da Direcção do GDN, incluindo o seu Presidente, prometeu fosse o que fosse a qualquer atleta estrangeiro; 
7 – Nunca o GDN ou algum membro da Direcção, incluindo o seu Presidente, recebeu dos atletas, dos seus familiares ou de quaisquer representantes seus, qualquer quantia monetária ou qualquer outro tipo de vantagem económica; 
8 – Foi o Grupo Desportivo “Os Nazarenos” e os seus dirigentes que resgataram os atletas estrangeiros que foram literalmente abandonados pelos empresários responsáveis pelas suas vindas para Portugal; 
9 – Depois de abandonados pelos seus empresários foram os próprios atletas que pediram para ficar no clube porque pretendiam lutar pelos objectivos desportivos do clube, o que têm feito com enorme dedicação e dignidade; 
10 – Desde a data em que foram abandonados por aqueles empresários foi o GDN e os seus dirigentes, quem providenciou pelo sustento dos atletas em causa; 
11 – Os atletas ficaram então temporariamente alojados em instalações provisórias no próprio Estádio, as quais, longe de serem as ideais, eram as únicas disponíveis dada a ausência de alternativas públicas ou privadas, tendo em todo o caso assegurado as suas necessidades de alojamento de forma certamente mais digna do que aquela com que muitos cidadãos portugueses infelizmente ainda hoje se debatem; 
12 - De há cerca de 1 mês e meio a esta data todos os atletas estão alojados em apartamentos com todas as comodidades e onde são confeccionadas todas as suas refeições; 
13 – A alimentação dos atletas em questão é perfeitamente adequada e suficiente, o que é facilmente constatável por quem tem oportunidade de constatar o rendimento desportivo de todos eles dentro do campo; 
14 – Todos os atletas reconhecem o esforço que tem sido feito pela Direcção para que nada lhes falte para poderem desempenhar convenientemente a sua actividade; 
15 – Todos os atletas estrangeiros que passaram pelo GDN (os que cá continuam e os que regressaram entretanto ao seu país) durante esta época mantém fortes laços de amizade com os dirigentes do clube, as quais perdurarão seguramente para o resto das nossas vidas, facto que é público e notório para todos os sócios e simpatizantes do clube que diariamente frequentam as suas instalações; 
16 - Todos os atletas que, por força do abandono a que foram votados pelos seus empresários, optaram na altura por regressar ao seu país de origem, verbalizam diariamente que querem regressar ao clube na próxima época desportiva; 
17 - Todos os atletas estrangeiros que jogaram pelo clube na presente época desportiva, fizeram-no porque viram as suas inscrições validadas pela Federação Portuguesa de Futebol, através da A.F. Leiria, que arrecadaram as respectivas taxas. Pelo exposto, a Direcção do Grupo Desportivo “Os Nazarenos” aguardará serenamente o desenrolar do inquérito em curso, continuando como até aqui a colaborar com as autoridades para um completo e cabal esclarecimento da verdade, apelando a todos que respeitem o princípio da presunção de inocência, uma vez que até à presente data nenhuma acusação foi deduzida contra o Grupo Desportivo “Os Nazarenos” ou contra o seu Presidente, a quem a Direcção manifesta publicamente todo o seu apoio e solidariedade, até porque neste clube as decisões são tomadas por todos e não por uma só pessoa! 

Nazaré, 15 de março de 2019 A Direcção,  

- Transcrição do Comunicado do SEF 
“ SEF detém empresários de futebol indiciados por tráfico de seres humanos 14/03/2019 O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve ontem, na cidade de Leiria, dois cidadãos sul-americanos, agentes desportivos e responsáveis pela entrada e permanência ilegal de um número substancial de jovens futebolistas, em situação irregular. Os arguidos estão indiciados pela prática dos crimes de tráfico de seres humanos, auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos. A ação, coordenada pelo Ministério Público, englobou buscas domiciliárias às residências dos suspeitos, a viaturas e a um clube desportivo da Nazaré, entidade que veio a ser constituída arguida, tal como o presidente da direção. Em resultado das buscas ontem realizadas foi apreendida documentação relacionada com o esquema de angariação de futebolistas, assim como material informático e de comunicações. Esta ação constituiu o desfecho de meses de investigações iniciadas pelo SEF em finais de 2018. Na altura, no final do ano passado, uma outra ação do SEF levou à identificação de cerca de duas dezenas de cidadãos estrangeiros em situação irregular, jovens futebolistas, que se encontravam alojados em áreas afetas à associação desportiva, agora constituída arguida, em condições indignas, vivendo com extremas dificuldades económicas. Comprovou-se que teriam vindo para território nacional, angariados através de um esquema que envolvia vários intervenientes, e no qual os cidadãos agora detidos desempenhavam um papel crucial. Aos atletas, todos sul-americanos, era prometida a legalização em território nacional e a celebração de contratos profissionais como futebolistas, a troco de elevadas quantias monetárias, sendo que, em muitos casos, a vinda implicou o endividamento das respetivas famílias. Já em território nacional os atletas eram canalizados para o clube em questão, mas sem que qualquer das promessas fosse cumprida. Depois de inicialmente alojados pelos empresários em apartamentos, acabaram por ser progressivamente abandonados por estes, tendo terminado alojados, sem quaisquer condições, nas instalações onde foram identificados pelo SEF, muitas vezes sem alimentação adequada e desprovidos de contrapartidas financeiras pela atividade desportiva desenvolvida. Alguns dos atletas acabaram, entretanto, por abandonar o país e outros, inclusive com o apoio do SEF e dentro do quadro legal vigente de proteção a vítimas de tráfico de seres humanos e de ações de auxílio à imigração ilegal, aguardam a regularização em território nacional. A operação “Fair Play" contou com a participação de 17 operacionais do SEF.”

domingo, março 17, 2019

Jogos em Directo a partir das 15h00


Jogos em Directo

Campeonato Nacional / Série C
GS Loures, 3 - GD Peniche 1
FC Alverca, 1 - UD Leiria 0
Sertanense FC 1 - Caldas SC 1
--
Divisão de Honra
AC Marinhense, 3 - 1 , UR Mirense
Beneditense, 1 - 2 , AD Portomosense
GRAP, 0 - 0 , CC Ansião
GD Pelariga, 0 - 1 , SCL Marrazes
GD Guiense, 1 - 1 , GC Alcobaça
ACR Maceirinha, 3 - 0 , AD Figueiró dos Vinhos
CCR Alqueidão da Serra, 1 - 1 , GDR Boavista
ID Vieirense 0 - SC Pombal 0
--
1ª Distrital Norte
AC Carnide, 1 - GAU/Bajouca 0
Chão de Couce, 5 - UDRC Matamourisca 0
Recreio Pedroguense, 1 - Moita do Boi 2
Caseirinhos 1 - GD Alvaiázere 2
ARCUDA 3 - Almagreira 0
AC Avelarense 1 - Castanheira de Pêra 1
--
1ª Distrital Sul
GD Peso, 1 - GD Santo Amaro 4
GDRC Unidos, 2 - GD "Os Vidreiros" 1
UD Serra 4 - GD Atouguiense 1
Motor Clube 0 - SCE Bombarralense 2
AR Meirinhas - GDR Bidoeirense
Biblioteca 0 - AC Marinhense B 2
---

sexta-feira, março 15, 2019

Convocatória para treino de observação da Selecção Distrital Sub 14


Vai decorrer no próximo dia 20 de Março, quarta-feira, em Picassinos (Marinha Grande), um treino de observação de atletas com vista à formação da Selecção Distrital de Sub-14. Estão convocados os seguintes atletas: 

Academia CCMI (1): Tiago Grazina
Beneditense (2): João Ferreira, Lucas Santos
AE Óbidos (1): Gustavo Costa
AC Avelarense (1): Alexandre Santos
AC Marinhense (2): Bruno Albuquerque, Duarte Florência
Caldas Sport Clube (4): David Gonçalves, Rafael Dias, Dinis Ferreira, Daniel Fernandes
CC Ansião (1): Bernardo Ramalho
EAS Marinha Grande (1): Bernardo Alfaiate
GC Alcobaça (1): João Peralta
GD Pelariga (4): Guilherme Simões, Rafael Carreira, João Morgado, Ricardo Vieira
GD Peniche (1): Diogo Vieira
GRAP (1): Bernardo Oliveira
Recreio Pedroguense (1): Miguel Marques
SCL Marrazes (3): Miguel Botas, Lucas Mota, Rodrigo Pereira
SL Marinha (1): André Martinez
SC Pombal (2): Gonçalo Martins, André Campos
UD Leiria B (6): Hugo Sousa, Danilo Carreira, André Dinis, Hugo Miguel, Francisco Ferreira,
Hugo Almeida
UD Serra (1): Rodrigo Brás

Mapa Semanal de Castigos


Seniores
1 jogo: Fábio Martins (GRAP), David Marques (CCR Alqueidão da Serra), Nélson Rodrigues (CC Ansião), Bruno Lopes (GD Pelariga), Bruno Santos (GD Ilha), Carlos Gomes (Chão de Couce), Micael Marcelino (AR Meirinhas)
2 jogos: André Jesus (GD Peso), Rodrigo Pio (Biblioteca)
4 jogos: João Índio (AC Marinhense B), Tiago Freitas e Wilson Alves (GDRC Unidos)
Suspensões: Armindo Fonseca (GDRC Unidos / 8 dias)
Multas: ARCUDA (30 €), Armindo Fonseca (GDRC Unidos / 10 €)


Juniores
1 jogo: Guilherme Pessoa e Diogo Silva (Areco/Coto)
2 jogos: Ricardo Matias (Recreio Pedroguense)

3 jogos: Eduardo Maia (ACR Maceirinha)
Suspensões: António Carvalho (AD Figueiró dos Vinhos / 8 dias), Telmo Pereira (ACR Maceirinha / 8 dias)
Multas: António Carvalho (AD Figueiró dos Vinhos / 5 €), Telmo Pereira (ACR Maceirinha / 5 €)

Juvenis
1 jogo: João Graça (GD Alvaiázere), Nuno Ribeiro (GD Santo Amaro)
2 jogos: Gonçalo Rodrigues (CC Ansião), Renato Silva (ACR Maceirinha)
Suspensões: Márcio Rolo (ID Vieirense / 8 dias), João Matias (ID Vieirense B / 20 dias)
Multas: Márcio Rolo (ID Vieirense / 5 €), João Matias (ID Vieirense B / 15 €), ACR Maceirinha (10 €)

Iniciados
1 jogo: Duarte Florência (AC Marinhense B)

Grupo Desportivo "Os Nazarenos" e presidente arguidos por tráfico de seres humanos

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve dois empresários de futebol sul-americanos indiciados por tráfico de seres humanos, constituindo também como arguidos um clube desportivo da Nazaré e o seu presidente, anunciou ontem a força policial. Ao que o nosso jornal conseguiu apurar, trata-se do Grupo Desportivo 'Os Nazarenos' e o seu presidente, João Zarro. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve na quarta-feira, "na cidade de Leiria, dois cidadãos sul-americanos, agentes desportivos e responsáveis pela entrada e permanência ilegal de um número substancial de jovens futebolistas, em situação irregular. Os arguidos estão indiciados pela prática dos crimes de tráfico de seres humanos, auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos", lê-se no comunicado de imprensa divulgado pelo SEF.A acção foi coordenada pelo Ministério Público e englobou buscas domiciliárias às residências dos suspeitos, a viaturas e a um clube desportivo da Nazaré, entidade que veio a ser constituída arguida, tal como o presidente da direcção, indicou a entidade, revelando que, em resultado das buscas realizadas, foi apreendida documentação relacionada com o esquema de angariação de futebolistas, assim como material informático e de comunicações.  

Artigo Completo na edição em papel do Diário de Leiria de 15-3-2019

quinta-feira, março 14, 2019

Iniciados: GC Alcobaça avança para as meias-finais


O Ginásio Clube de Alcobaça garantiu na noite de ontem a passagem às meias-finais da Taça Distrital de Leiria, juntando-se assim às equipas do GD Pelariga, SCL Marrazes B e Caldas SC B.
No jogo de ontem, a equipa de Alcobaça venceu o AC Avelarense por 2-0, com golos de Xavier Rodrigues e Dário Veigas.

terça-feira, março 12, 2019

Bruno Weda é candidato à presidência do Marinhense

Bruno Ferreira, mais conhecido por Bruno Weda, vai liderar uma lista aos órgãos sociais do Atlético Clube Marinhense nas próximas eleições do clube que vão decorrer a 5 de Abril.
O Diário de Leiria sabe que o actual vice-presidente do clube vai encabeçar uma lista onde se devem manter a grande maioria dos actuais elementos da direcção do AC Marinhense. Por outro lado, o actual presidente, Mário Fernandes, deverá ficar na lista como número dois, ou seja, é candidato ao lugar de vice-presidente, mantendo, assim, a ligação ao clube alvinegro que na próxima época deverá ter a sua equipa sénior a competir no Campeonato de Portugal. Bruno Ferreira é empresário e administrador, entre outros, do Mar & Sol Hotel Spa, unidade hoteleira em São Pedro de Moel.

José Roque - Diário de Leiria

segunda-feira, março 11, 2019

José Manuel Sousa Vinagre

Nome: José Manuel Sousa Vinagre
Alcunha: Vinagre
Data de Nascimento: 26 de Dezembro de 1959
Posição: Defesa Central
----
Clubes:
1995-1996: União Recreativa Mirense
1994-1995: União Recreativa Mirense
1993-1994: Clube Desportivo da Garcia
1992-1993: Sport Lisboa e Marinha
1991-1992: Sport Lisboa e Marinha
1990-1991: Sport Lisboa e Marinha
1989-1990: Sport Lisboa e Marinha
1988-1989: AD Figueiró dos Vinhos
1987-1988: CRC 22 de Junho/Amor
1986-1987: Grupo Desportivo Guiense
1985-1986: Sport Lisboa e Marinha
1984-1985: União Recreativa Mirense
1983-1984: Sport Lisboa e Marinha
1982-1983: Atlético Clube Marinhense
1981-1982: Atlético Clube Marinhense
1980-1981: Clube Desportivo Moitense
1979-1980: Sport Lisboa e Marinha
---

quinta-feira, março 07, 2019

Henrique Canela (UR Mirense) suspenso por dois jogos

Seniores
2 jogos: Henrique Canela (UR Mirense)

Juvenis
1 jogo: Guilherme Frias (Caldas SC B), Gonçalo Pedrosa (ID Vieirense)
Suspensões: Diogo D'Aprile (UD Leiria B / 8 dias)
Multas: Diogo D'Aprile (UD Leiria B / 5 €)
Diversos: UD Leiria B (Esclarecimento Relativo ao jogo frente ao AC Avelarense)

Mirense de garra vence dérbi sofrido

O Mirense voltou a fazer história ao garantiu a passagem para as meias-finais da Taça do Distrito, ao vencer o sempre aguardado dérbi com os vizinhos do Alqueidão da Serra por 1-0, num jogo em que a turma de Cabé jogou mais de uma hora em inferioridade numérica.
Começou melhor o Mirense com maior posse e controlo de bola, conseguindo jogar mais perto da área contrária. Esta estratégia acabou por dar os seus frutos já que, aos 17', na sequência de um livre lateral, Igor cruzou para a área e Renan, com um toque subtil, desviou a bola para o fundo da baliza.
O Alqueidão tentou reagir e ainda beneficiou da expulsão por vermelho directo de Canela num lance em o que o jogador do Mirense pisou o adversário.
Reduzidos a 10 unidades, os homens da casa juntaram as linhas e não permitiam à turma de Alqueidão grandes chances de se aproximarem com perigo da baliza de Nuno Caetano. Aliás, perto do intervalo, o Mirense podia ter dilatado num chapéu de abas largas de Vlad que, ainda no seu meio-campo, tentou surpreender o guardião André, com a bola a passar perto do travessão.
No reatamento, o Alqueidão chegou por duas vezes perto da baliza adversária, mas sempre com perigo relativo, pois eram os da casa que conseguiam controlar o jogo, principalmente no duelo físico a meio-campo.
Com o passar do tempo, o técnico Filipe Faria colocou mais unidades na frente de ataque, contudo o jogo não ia correndo de feição ao Alqueidão, que ainda tentou num 'pressing' final, mas a desinspiração dos avançados e uma grande defesa de Nuno Caetano não permitiram sonhar com o prolongamento.
Arbitragem sem grandes reparos, mas a expulsão de Caneta pareceu-nos algo exagerada.|

UR Mirense 1
Nuno, Gonçalo Alves, Diogo Fonseca, Ezequiel, Crespo, Renan (Damasceno, 90+3'), Diogo Caetano (c), Rafael, Igor (Ahmed, 77'), Vlad (Nine, 54'), Canela.
Não jogaram: Mota, Samuel, Leonardo, Francisco.
Treinador: Cabé.

CCR Alqueidão Serra 0
André, Serginho, Tiago Cerejo, David, Videira (Pauleta, 74'), Danny, Telmo Vazão (c) (Colaço, 59'), Leo, Dady, Rudy, Vasco Gonçalves (Fitas, 74').
Não jogaram: Miguel, Matos, Ciro, Fabinho.
Treinador: Filipe Faria.

Estádio Manuel Donato dos Santos Ferreira, Mira de Aire
Árbitro: José Agostinho. Assistentes: Ricardo Nobre e Marco Mendes.
Espectadores: 200. Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 Renan (17').
Disciplina: Amarelo a Gonçalo Alves (23’), Leandro (24'), Colaço (90’), Diogo Caetano (90+2’), Vasco (90+3’). Vermelho directo a Canela (28').

GRAP confirma favoritismo


O GRAP carimbou a passagem para as meias-finais da Taça do Distrito ao vencer o Atouguiense por claros 3-0. Frente a uma equipa de um escalão inferior, a formação dos Pousos impôs a sua qualidade e venceu com toda a justiça num jogo praticamente de sentido único.
O jogo começou com o GRAP a comandar as operações, perante um Atouguiense a defender atrás da linha de meio-campo. Assim, a formação dos Pousos sentia dificuldades para criar lances de perigo e o melhor que conseguiu foi um canto directo de Fábio Pedro que obrigou Fábio a defesa atenta.
Aos 30 minutos, o GRAP inaugurou o marcador ao beneficiar de um pontapé de penálti a castigar uma falta de Rúben sobre Caio Prado. Na cobrança do castigo, Alexandre Cruz abriu as hostilidades.
Até ao intervalo, a toada de jogo manteve-se com o Atouguiense a apostar tudo no contra-ataque, mas sem sucesso.
A segunda parte começou da melhor maneira para o GRAP quando Vieirinha, de fora da área, atirou colocado para o 2-0, sem hipóteses para Fábio.
Apesar de ter uma vantagem confortável, o GRAP manteve o domínio perante uma equipa da casa que ainda ameaçou quando Raul Lino ganhou um ressalto e rematou ao lado. Na resposta, a formação dos Pousos foi mais eficaz com Alexandre Cruz a concluir da melhor maneira um bom cruzamento de Vieirinha (3-0).
Até ao final, o GRAP limitou-se a gerir a vantagem, tendo somado mais duas ou três oportunidades para dilatar o marcador.
O árbitro Rafael Marques não teve influência no resultado, mas denotou dualidade de critério.|

GD Atouguiense 0
Fábio, António Vala, Edilson, André Gonzaga, Ruizinho, Paulo, Raul Lino, Rúben, Damião (Nuno, 63'), Diabo (Samuel, 71'), Thasys (Pedro Costa, 63').
Não jogaram: Fábio Ferreira, Bruno Costa, Henrique, Banana.
Treinador: Ricardo Leal.

GRAP 3
Mocheco, Mbala, Fábio Martins, Migas, Lukas, Caio Prado, Fábio Pedro, Dany Marques (Diogo, 71'), Vieirinha (Beny, 74'), Cristiano (Mantorras, 60'), Alexandre Cruz.
Não jogaram: Renato, Rodrigo, Lomba, Cédric.
Treinador: Carlos Ribeiro.

Parque de Jogos do GD Atouguiense, Atouguia da Baleia
Árbitro: Rafael Marques. Assistentes: Pedro Ferreira e Diogo Lucas.
Espectadores: 150. Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Alexandre Cruz (30', p.), 0-2 Vieirinha (50'), 0-3 Alexandre Cruz (65').
Disciplina: Amarelo a Thasys (15'), Rúben (29'), Edilson (30'), Diogo (90'), Mantorras (90+3').

Texto: Luís Conceição - Diário de Leiria

Domínio alvinegro dá acesso às ‘meias’

Na passada tarde de sábado, o Marinhense recebeu e venceu o GD Guiense por 2-0, e garantiu a passagem à meia final da Taça do Distrito, num jogo maioritariamente controlado pela equipa da casa, que criou o suficiente para vencer por uma margem maior.
Desde cedo se começou a perceber que seria um jogo de desequilibro, com um Marinhense mais controlador e sempre mais perto de marcar. Tozé avisou os visitantes pela primeira vez aos 3', com Sérgio em bom plano a defender. Hugo Pinheiro, que assumia a baliza alvinegra, defendeu minutos depois uma bomba de Tiago do meio da rua, numa das poucas oportunidades da equipa da Guia.
Pouco depois, após uma arrancada de Tozé e um cruzamento milimétrico, Rúben Coelho cabeceou ao poste da baliza de Sérgio, para desespero dos adeptos da casa.
O Marinhense ia somando oportunidades, com Rúben Martins a proporcionar a Sérgio uma grande defesa, e pouco depois João Paulo a cabecear por cima um cruzamento de Rúben Coelho. Ficava o aviso para o que vinha aí: cruzamento na esquerda e João Paulo, no coração da área, a fazer de cabeça o 1-0.
Rúben Coelho ainda dispôs de uma oportunidade para levar para o intervalo o jogo em 2-0, mas Sérgio foi enorme na baliza e saiu-se bem aos pés do avançado.
Na segunda parte, e apesar do jogo ter caído num ritmo monótono e sem grande intensidade, o Marinhense foi gerindo a posse de bola, atacando sempre pela certa e de forma mais esclarecida, perante um GD Guiense que saía apenas em transição ofensiva, mas nunca de forma a incomodar a defesa alvinegra.
Ainda assim Pedro Faustino ficou na cara de Sérgio, mas não conseguiu chegar à bola antes do guardião, que fechou bem o ângulo. Pouco depois, novamente Sérgio a fazer bem a mancha a remate de João Paulo. Mas o 2-0 chegaria mesmo, e pelos pés de Pedro Faustino que à entrada da área atirou colocado para o golo.
Alex Dias e João Paulo, pouco tempo depois, fecharam o livro de oportunidades do Marinhense, com um chapéu demasiado largo e uma bola no poste, respectivamente.
O jogo terminaria com um 2-0 no marcador, que coloca o Marinhense na meia final da Taça do Distrito onde irá defrontar o Beneditense.
Arbitragem positiva de Ivo Madureira, com erros mínimos que não influenciaram o resultado final.|

AC Marinhense 2
Hugo Pinheiro, Fred Machado, Nélson Marques, Luís Oliveira, Tozé, André Sousa, Fábio Silva (Pedro Faustino, 65’), Bernardo Lopes, Rúben Martins (Marcos Santos, 83’), Rúben Coelho (Alex Dias, 77’), João Paulo (c).
Não jogaram: João Guerra, Pedro Rodrigues, John Abraham, Zé Pedro.
Treinador: Marco Aurélio.

GD Guiense 0
Sérgio Fonseca, Vítor, Pedro Dias, Gato, Joel, André Félix (88’ Ricky), Diogo Grilo (68’ André Duarte), Diogo Gameiro (83’ Márcio), Fábio, Tiago Grilo, Francisco Pacheco.
Não jogaram: Zé, Matos, Raul, Ricardo Pedrosa.
Treinador: Mário Artur.

Campo da Portela, Marinha Grande
Árbitro: Ivo Madureira. Assistentes: Gracindo Vieira e João Santos.
Espectadores: 190. Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 João Paulo (43’), 2-0 Pedro Faustino (80’).
Disciplina: Amarelo a Francisco Pacheco (60’).

Texto e foto: André Lucas - Diário de Leiria

Beneditense segue tradição com eficácia


Se há equipa que tem tradição na Taça do Distrito é o Beneditense e a equipa de Rui Agostinho seguiu seus os pergaminhos ao garantir o apuramento para as meias-finais depois de uma vitória justa por 3-1 frente ao Ansião, já que foi a equipa que soube ser eficaz e marcou os seus golos em momentos decisivos.
O jogo começou numa toada equilibrada, com as equipas a mostrarem algumas cautelas. No entanto, aos 12', Diogo Lopes aproveitou um lance à entrada da área e, com um remate colocado, fez o 1-0 para o Beneditense.
Inaugurado o marcador, o jogo ganhou mais velocidade e, aos 28', o Ansião ficou muito perto do golo. Cruzamento de Gonçalo Pimenta, com Mota a desviar, e com a bola a sair a centímetros da baliza. Pouco depois, novo lance de perigo para o Ansião, com Salvador Sulçe a combinar com Christian e com este a obrigar Vítor Maranhão a uma defesa apertada. O Ansião estava mais perigoso, mas apesar disso, o resultado não se alteraria até ao intervalo.
A etapa complementar começou praticamente com novo golo do Beneditense: lance de insistência, a defesa do Ansião foi passiva, e Miguel Carmo a assistir Rafael Ramalho que, vindo de trás, finalizou com sucesso (2-0).
Ampliada a desvantagem, o Ansião passou a assumir mais riscos, colocando mais homens na sua frente de ataque. Assim, a equipa de Ricardo Silva passou a ser mais perigosa, principalmente através de Vladimir e Salvador Sulçe. Ainda assim, o jogo estava mais 'partido', e as oportunidades foram surgindo nas duas áreas. Até que aos 81', no seguimento de um canto, a bola sobrou para Salvador Sulçe que não desperdiçou e fez o 2-1.
Com pouco tempo para jogar, o Ansião arriscou tudo e, aos 88', ficou muito perto do empate: bola bombeada para a área, com Vítor Maranhão a facilitar e a largar a bola que sobrou para Yuri que rematou para a baliza deserta, valendo um defesa da casa a cortar para canto.
E foi com um Ansião totalmente balanceado para o seu ataque que, mesmo em cima do apito final, o Beneditense fez o 3-1, sentenciando de vez a partida, com o recém-entrado Bernardo Súbtil a assistir Luís Paixão que não vacilou e fez o resultado final.
Boa arbitragem do trio comandado por Paulo Encarnação.|

Beneditense 3
Vítor Maranhão, André Justino, João Amaro, Miguel Peralta, David Mendes, Rafael Ramalho, Miguel Guerra, Miguel Carmo (João Noite, 65'), Marcelo Marquês, Diogo Lopes (c) (Bernardo Súbtil, 90+3'), Lucas Guedes (Luís Paixão, 78').
Não jogaram: Fábio Giroto, Rafael Ferreira, Tomás Luís, Leonardo Franco.
Treinador: Rui Agostinho.

CC Ansião 1
Pesca, Nelson (Marco, 67'), Comboio (c), Yuri, Mota, Isaac (Almeida, 75'), Koné, Christian, Diogo Ribeiro, Salvador Sulçe, Gonçalo Pimenta (Vladimir, int.).
Não jogaram: Leonel Santos, Oginar, Jorge Mendes e Pedro Gonçalves.
Treinador: Ricardo Silva.

Parque de Jogos Fonte da Senhora, na Benedita
Árbitro: Paulo Encarnação. Assistentes: Gil Pires e Emanuel Cardoso.
Espectadores: 120. Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 Diogo Lopes (12'), 2-0 Rafael Ramalho (47'), 2-1 Salvador Sulçe (81'), 3-1 Luís Paixão (90+4').
Disciplina: Amarelo a Miguel Carmo (31'), Christian (81'), Yuri (83').

Texto e foto: Pedro Almeida - Diário de Leiria

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook