Booking.com

segunda-feira, dezembro 30, 2019

Caio Moreira está de saída da AD Portomosense para reforçar o ARC Oleiros

Caio Moreira está de saída da Associação Desportiva Portomosense. O jovem guarda -redes brasileiro,  de 22 anos, recebeu um convite da ARC Oleiros, clube que milita na Série C, do Campeonato Nacional de Seniores, tendo o clube de Porto de Mós acedido ao pedido do atleta, que assim regressa a um clube que representou na temporada 2016-2017.

sexta-feira, dezembro 27, 2019

GD "Os Vidreiros" com nova dupla de técnicos

Rogério Paulo e Alex já não são treinadores do Grupo Desportivo "Os Vidreiros", tendo sido substituídos no comando técnico da equipa de Picassinos por Antero Pinho e José Maria Batista.
Recorde-se que a equipa de Picassinos está a fazer um campeonato algo modesto, ocupando o 9ºlugar da 1ª Distrital/Sul, com apenas seis pontos.

Leiria falha fase final por diferença de golos

Disputou-se no passado fim-de-semana, em Vieira de Leiria,  a fase zonal do Torneio UEFA Regiões. Leiria, que estava englobada no mesmo grupo que Aveiro e Viseu, venceu Aveiro por 3-0 e empatou com Viseu 2-2, que por seu turno venceu Aveiro por 4-1 e assim se apurou para a Fase Final da competição.
A Fase Final vai ser disputada de 23 a 26 de Janeiro, em Castelo Branco e vão estar representadas as seguintes selecções: Viseu, Lisboa, Viana do Castelo, Évora, Castelo Branco e Madeira.

“Tenho pena de não haver um final feliz”

Em entrevista ao JORNAL DE LEIRIA, o líder da SAD da União de Leiria admite estar de saída. Diz ainda que o acordo com os novos investidores está prestes a ser assinado.
.
Como viu a atitude dos jogadores da equipa sénior diante do Torreense, quando pararam o jogo durante 30 segundos em protesto pelos salários em atraso?
Foi o pior que aconteceu na minha história em Leiria, porque me apercebi que os jogadores são influenciados por pessoas de fora. É devastador, quando te portas com todos como se fossemos uma família e depois recebes isto de volta. Sempre dialogámos com os futebolistas e, inclusive, na última semana, encontrámo-nos duas vezes, a última das quais na véspera do jogo. Estavam a par do que se passava. Independentemente da situação, sempre tive a porta aberta e disponibilizei-me para ajudar. Quem precisa fala comigo. Funciona assim. Infelizmente, neste caso, o Sindicato, que da nossa equipa só uma pequena minoria são associados, conseguiu dar vida a um acto deste género.
.
Está a dizer que foi o Sindicato dos Jogadores que teve a iniciativa do protesto?
É um facto. Um jogador transmitiu-nos que foi o Sindicato que tomou esta decisão. Os jogadores não têm três meses de salário em atraso e a maioria deles tem menos de dois meses e meio, porque têm recebido partes de salário. Mas a falsa informação de que se trata de uma dívida de três meses já era conhecida pelo comentador do canal 11, pelo adversário e pelo árbitro. Só nós é que não sabíamos. Quem precisa de um Sindicato destes? Quem, neste caso, defenderam? Imagine que agora declaro bancarrota e até tenho n motivos para tal. Quem ganha com isso? Mas o Sindicato mostrou que trabalha, que se preocupa e fez uma grande publicidade. Depois, vieram ao nosso treino e disseram aos nossos jogadores para se fazerem sócios.
.
Ficou magoado com os jogadores?
Posso compreendê-los, porque são jovens. Não perceberam o que estavam a fazer, mas penso que agora já percebem. De qualquer maneira, deixou uma marca. O Sindicato não necessitou de esperar três meses para actuar, porque precisavam de um clube que faça muito barulho. Sabemos que nos 72 clubes do Campeonato de Portugal, mais cedo ou mais tarde, todos têm dificuldade, porque é uma competição onde só se gasta. Não tem retorno. Não quero dizer nomes, mas conhecemos dez casos com problemas, alguns deles bem maiores do que os nossos. Mas vieram bater à porta da União de Leiria.
.
No último jogo em casa, com o Torreense, os adeptos provocaram um incêndio com as tochas. Acha que houve algum motivo ou foi acidental?
Um adepto do clube não tem o direito de fazer o que fez no último jogo em casa. Ele não gosta do clube, gosta é de fazer desordem. E nesses casos tem de ser a força de autoridade a agir, porque eles incendiaram o que incendiaram, mas a SAD é que vai pagar e isso aconteceu à frente da polícia. Não compreendemos a atitude dos adeptos tendo em conta tudo o que fizemos no sentido de os ajudar, de lhes mostrar que são importantes, talvez este ano menos por todos estes motivos. Mas posso dizer que a claque está ao nível de uma distrital e penso que eles querem acompanhar a equipa nesse escalão. E também me influenciaram na tomada de decisão que tenho de tomar. Compreendo que no futebol há sempre crítica e qualquer pessoa tem de estar pronta a lidar com ela, mas estou em Leiria há cinco anos, os melhores resultados que os juniores mostraram foi neste período. Não se lembram os adeptos e a Direcção do clube também não, porque depois de uma situação muito complicada, em que por pouco não subimos de divisão, tiram-te uma parte do projecto que desde sempre foi muito importante, para os investidores também. E depois, quando vês os resultados, não percebes porquê.
.
Sente-se injustiçado?
As pessoas não se lembram que no primeiro ano, em 2015/16, estivemos a lutar pela subida de divisão até à última jornada. Infelizmente, verificou-se o acontecimento mais sonante de Maio de 2016 em Portugal, quando o presidente da SAD da União de Leiria foi chamado líder da máfia russa em toda a Europa. E isto não são palavras de jornalistas. Estava escrito num documento que a polícia me foi levar a casa. Continuo a não entender para quem compuseram aquele cenário, em quem se inspiraram e com que objectivo, a verdade é que fomos prejudicados desportivamente. As pessoas também não se lembram que em 2016/17, depois de termos constituído o plantel a partir da prisão e quando estávamos a pensar onde encontrar dinheiro para poder dar início aos trabalhos, mesmo assim perdemos o playoff na última jornada e todos sabem como e todos vêem onde se encontram hoje o Operário e o Carapinheirense. Mas a FPF quer lá saber disso para alguma coisa. Leiria também é Portugal, tem um estádio que é óbvio que pode ser uma mais-valia para a 1.ª Liga portuguesa. E assim foi mais um ano para o lixo. Mesmo assim não desistimos, decidimos continuar. Em 2017/18 chegámos outra vez ao playoff e mesmo tendo aberto um processo no tribunal, conseguimos fazer uma boa equipa, bater recordes de imbatibilidade e chegámos ao jogo decisivo com o Mafra à frente de 15 mil pessoas e quem viu o jogo com atenção percebeu o que se passou. Outra vez surge a pergunta: não querem a União de Leiria em geral, ou o problema é outro?
.
O que acha?
Não quero acreditar que o problema seja eu. Sou um cidadão do mundo. Mas tudo continua em 2018/19. Muito mau trabalho da SAD, assim escreveu a imprensa. Na realidade, gostava que alguém me explicasse o que aconteceu. Foi um caso único no futebol mundial, sem qualquer dúvida. Na nossa percepção, iríamos ter 20 mil pessoas no estádio. No mínimo, isso significa um golo, mas jogámos à porta fechada. Depois, fomos jogar com o Vilafranquense fora e num estádio onde podem caber 2.500 espectadores, nós, como visitante, podemos ter 10% dos lugares. Mas o Vilafranquense, com conhecimento da FPF, decide baixar para mil argumentado ser um jogo de alto risco para só nos darem cem. Apesar de tudo isso, o estádio enche mais do que a capacidade normal. Como é que o Vilafranquense é punido? Multa e dois jogos à porta fechada na 2.ª Liga, quando jogam em Rio Maior.
.
Não acredita em consequências.
Uma pessoa com capacidade de análise, percebe o que aconteceu à União de Leiria nestes quatro anos e por que razão não está onde deveria estar.
.
Em que situação está a SAD neste momento?
Estamos numa situação muito complicada. Esperamos que tudo se resolva com a maior brevidade com a entrada do novo investidor e temos todos os dados na mão. Acredito que se tudo se resolver rapidamente, nesta época a União de Leiria pode brigar pela subida de divisão.
.
Está na hora de dizer basta?
Não é segredo que no playoff da época passada tivemos dois jogos à porta fechada por decisão da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). A partir daquele momento comecei a procurar novos investidores, mas não é fácil, porque as pessoas metem no Google e lá só aparece merda. “Portas fechadas no playoff”, “presidente preso” e “máfia”. Não corresponde à verdade, toda a gente sabe, mas quando um investidor está a informar-se fica de pé atrás com o que se diz destes cinco anos e do tempo de João Bartolomeu. De qualquer maneira, em Setembro, encontrámos pessoas interessadas. Começámos a negociar, só que essa negociação prolongou-se demasiado.

Jornal de Leiria

Mapa Semanal de Castigos


Seniores
1 jogo: Rui Mendes (GD Alvaiázere), Matheus Santos (Motor Clube)
2 jogos: André Ramos (GD Alvaiázere)
Suspensões: Ivo Pereira (Cast. de Pêra ( 8 dias)
Multas: Ivo Pereira (Cast. de Pêra / 10 €)



Juniores
1 jogo: Rodrigo Galamba (AE Óbidos)
4 jogos: Óscar Conceição (ACR Maceirinha)
Diversos: ID Vieirense (Arquivamento autos jogo na Guia), SL Marinha (Aguarda Esclarecimentos referentes ao jogo frente ao GD Peniche)

Juvenis
1 jogo: Tomás Simões (AC Avelarense), Guilherme Luís (UD Batalha), Tiago Fernandes (EAS Marinha Grande), João Ferreira (Beneditense)
2 jogos: Bruno Cunha (Caldas SC B), Rodrigo Cadete (GRAP)
4 jogos: Francisco Santos (AC Avelarense)
Suspensões: André Gameiro (ID Vieirense / 8 dias), Pedro Dias (UD Batalha / 25 dias)
Multas: André Gameiro (ID Vieirense / 10 €), ID Vieirense (25 €), Pedro Dias (UD Batalha / 20 €)
Diversos: Bruno Luís (Beneditense / Arquivamento de Autos)

Iniciados
1 jogo: João Cadima (SL Marinha)
Suspensões: Luís Nobre (ID Vieirense / 8 dias)
Multas: Luís Nobre (ID Vieirense / 10 €)

terça-feira, dezembro 17, 2019

Juniores: Sorteio da 1ª Eliminatória da Taça Distrital

Foi sorteada ontem a 1ª Eliminatória da Taça Distrital de Juniores, com os jogos marcados para dia 11 de Janeiro. Lista completa de jogos:
.
- SCL Marrazes x SL Marinha
- Areco/Coto x ACR Maceirinha
- GD Guiense x Beneditense
- AD Portomosense x ID Vieirense
- GRAP x GD "Os Vidreiros"
- AC Carnide x SCE Bombarralense
- UD Batalha x Academia CCMI
- GD "Os Nazarenos" x UD Serra

sexta-feira, dezembro 13, 2019

Taça das Regiões da UEFA vai disputar-se na Vieira de Leiria

Vai disputar-se nos próximos dias 20,21 e 22 de Dezembro, na Vieira de Leiria,  a fase zonal do Torneio UEFA Regiões, prova que se disputa de dois em dois anos. Presentes as Selecções de Leiria, Aveiro e Viseu.

Mapa Semanal de Castigos



Seniores
1 jogo: André Oliveira (GD Guiense), Nicolas Alberto (GAU/Bajouca), Fábio Pedro (GRAP), Luís Carvalheiro (Almagreira), Tomás Gomes (AC Avelarense), Duarte Coito (Caldas SC B)
2 jogos: Sebastião Silva (SC Pombal), Joel Oliveira (AC Carnide), Bruno Francisco (Caldas SC B)
Suspensões: Carlos Soares (GD Pelariga / 8 dias), Ricardo Pateiro (SC Pombal / 8 dias), Rogério Paulo (GD "Os Vidreiros" / 8 dias)
Multas: Carlos Soares (GD Pelariga / 10 €), Ricardo Pateiro (SC Pombal / 10 €), Rogério Paulo (GD "Os Vidreiros" / 10 €)

Juniores
1 jogo: Bruno Gordo (UD Serra)
2 jogos: Alexandre Matias (GD Guiense), Diogo Marques (SCL Marrazes)
4 jogos: João Domingues (SL Marinha)
Suspensões: Bruno Ramusga (SCL Marrazes / 25 dias), Pedro Matos (SCL Marrazes / 8 dias), Henrique Santos (Caseirinhos / 8 dias), Ricardo Cruz (Caseirinhos / 8 dias)
Multas: Bruno Ramusga (SCL Marrazes / 20 €), Pedro Matos (SCL Marrazes / 5 €), José Ferrão (Beneditense / 10 €), Henrique Santos (Caseirinhos / 5 €), Ricardo Cruz (Caseirinhos / 5 €)
Diversos: ID Vieirense ( Processo Averiguação), GD Guiense ( Processo Averiguação)

Juvenis
1 jogo: Tiago João (GC Alcobaça)
2 jogos: Enzo Mickael (GRAP)
4 jogos: Pedro Gonçalves (GD Atouguiense)
Suspensões: Rui Silva (Academia CCMI / 8 dias)
Multas: Rui Silva (Academia CCMI / 5 €)

Iniciados
1 jogo: Davide Ribeiro ( Caldas SC B), João Gaspar (SCL Marrazes B)
Suspensões: André Rodrigues (Motor Clube / 30 dias)
Multas: André Rodrigues (Motor Clube / 25 €), UD Turquel (20 €)

quinta-feira, dezembro 12, 2019

Vidreiros acusa adeptos do SL Marinha de xenofobia e preconceito


A rivalidade entre o SL Marinha e o GD Vidreiros é bem conhecida no concelho da Marinha Grande, contudo, no passado sábado, em jogo no escalão de juniores (1-1), ocorreu  um episódio no Campo da Ordem que terá ultrapassado a barreira do razoável, já que a direcção do GD Vidreiros acusou alguns adeptos do clube rival de xenofobia e preconceito.
 “Sabemos que no calor do jogo muito se diz. Mandam-se bocas de todos os lados de ambos os clubes para arbitragem e buscam o melhor para sua equipa. Mas não podemos tolerar a falta de respeito com os jogadores, treinadores e staff dos clubes adversários. O preconceito é de facto um comportamento intolerável no futebol, principalmente onde devemos ajudar na formação social do ser humano. Portanto, exigimos melhor respeito”, pode ler-se num comunicado publicado nas redes sociais.
 A formação de Picassinos diz ter havido insultos por parte dos adeptos do SL Marinha para com o jogador brasileiro Yuri Martins, que terá sido “alvo constante do preconceito”. “Volta para seu país”, “aqui não é o Jacarézinho”, e outros impropérios, são algumas das afirmações atribuídas aos adeptos encarnados.
.
SL Marinha repudia  alegados insultos e pede  desculpa ao jogador
A direcção do SL Marinha reagiu de pronto também em comunicado, demarcando-se e repudiando “quaisquer actos de descriminação/xenofobia que possam ter ocorrido no jogo”, considerando que os mesmos são “actos isolados de um ou pequeno grupo de adeptos do nosso clube”.
“Não podemos permitir que este acto isolado seja usado numa tentativa de denegrir a nossa imagem”, pode ler-se no comunicado, onde a direcção do SL Marinha acrescenta que “a serem verdadeiros” os insultos, pede “imensas desculpas”.
Segundo a direcção do GD Vidreiros, o caso foi remetido para a Associação de Futebol de Leiria, pedindo para aquele organismo rever com os clubes os melhores procedimentos a tomar para evitar que situações como esta se repitam.|

quarta-feira, dezembro 11, 2019

Ricardo Pontes é reforço no GDR Boavista

Ricardo Pontes é o mais recente reforço da equipa do GDR Boavista. O defesa-central que iniciou a temporada na equipa do Grupo Desportivo Guiense, decidiu agora dar um novo rumo à sua carreira e optou pelo ingresso no GDR Boavista.
Formado na UD Leiria, com passagens pelo Portimonense, SCL Marrazes, GC Alcobaça, GRAP, FC Castrense, GD Vitória de Sernache e GD Guiense, o polivalente jogador de 28 anos, é agora mais uma poção para o técnico Pedro Nunes.

terça-feira, dezembro 10, 2019

GRAP escorrega frente ao Vieirense

O Vieirense foi a casa do líder GRAP empatar (1-1), e na fase final da partida até poderia ter saído vitorioso dos Pousos.
O jogo começou com ambas as equipas a demonstrarem ambição para conquistar os três pontos, e cedo Baixinho dispôs de boa oportunidade mas tentou desviar tanto do alcance de Mocheco que o esférico saiu ao lado. Na resposta foi Dany Marques a assustar, mas Ruben esteve à altura e defendeu para canto. 
Apesar da intensidade do jo­go foi preciso esperar até à meia hora para assistir-se a novos lances de perigo. Do lado dos visitantes, André Cruz testou a atenção de Mocheco quan­do quase marcou de canto directo e, pouco depois, o GRAP também ficou perto do golo num lance de bom envolvimento ofensivo, mas na hora de finalizar nem Dany nem Vareta conseguiram desfeitear Ruben. 
Até ao intervalo, o GRAP esteve novamente próximo de marcar numa jogada de contra-ataque, mas Rúben negou o golo a Pedro Domingues primeiro e a Dany Marques depois.  Pouco depois Fábio Pedro aproveitou um erro defensivo forasteiro e atirou a contar inaugurando o marcador. 
A resposta do Vieirense foi imediata com Baixinho a tirar bem as medidas ao chapéu, e a fazer um golo de belo efeito.
Para a segunda metade voltou mais forte o GRAP, mas tardava a criar real perigo. Ainda assim Dany Marques poderia ter aproveitado um momento de enorme confusão na área, mas Ruben, com grande intervenção, negou o golo ao avançado. Pouco depois foi Reis a criar perigo, mas a cabeçada deste saiu por cima.
Até final assistiu-se ao GRAP a pressionar mais na tentativa de chegar ao triunfo, mas de contra-ataque foi o Vieirense quem esteve mais perto de marcar. Primeiro por Baixinho que foi travado em falta por Lagoa e depois Teles falhou o remate quando podia ter feito bem melhor.
Arbitragem positiva. Não isenta de erros, mas sem influência no resultado final
.
GRAP    1
Mocheco, Lagoa (c), Fábio Martins (Bruno Cepeda, 61’), André Amores, Vieirinha, Fábio Pedro, Luisito (Beny, 88’) Migas, Vareta (Francisco Reis, 61’), Pedro Domingues e Dany Marques.
Não jogaram: André, Pedro Manso, Lomba e Rodolfo. 
Treinador: Marco Aurélio.
.
ID Vieirense    1
Ruben, Bruno Ferreira (Hércules, 58’), André Lourenço, Rabi, Gerson, Sérgio Letra (c), Carlos, André Cruz (Ruben Fernandes, 72’), Botas (Teles, 65’), Daniel e Baixinho.
Não jogaram: Germano, Freitas, Coelho e Nascimento. 
Treinador: Luciano Silva.
.
Campo da Charneca, Pousos
Árbitro: Leandro Pereira. Assistentes: Bruno Lopes e Emanuel Cardoso.
Espectadores: 190. Ao intervalo: 1-1.
Golos: 1-0 Fábio Pedro (39’); 1-1 Baixinho (40’).
Disciplina: Amarelo a  André Cruz (16’), Bruno Ferreira (36’), Sérgio Letra (43’), Francisco Reis (68’), Hércules (75’), Fábio Pedro (80’ e 86’), Carlos (84’), Fábio Pedro (86’), Bruno Cepeda (90+3’), Lagoa (90+8'), Dany Marques (90+11’). Vermelho por acumulação a Fábio Pedro (86’)

Peniche ‘atropela’ Marrazes sem piedade

O GD Peniche goleou o SCL Marrazes por 2-7, num jogo que se tornou um autêntico passeio para os visitantes que ficam a dever a si próprios um resultado mais dilatado. O Marrazes voltou a cometer os pecados do costume e tornou-se presa fácil perante um Peniche muito competente.
O jogo começou com o golo dos visitantes, com Hugo Duar­te a fazer uma diagonal da direita para o meio para depois rematar rasteiro junto ao poste para o 0-1.
Apesar de estar em vantagem, o domínio continuou a pertencer ao Peniche que podia ter dilatado quando Rodolfo Soares surgiu isolado, mas Gordalina fez uma grande mancha. O guarda-redes marrazense apenas adiou o inevitável, já que pouco depois foi Motinha quem surgiu isolado com o extremo a fazer um chapéu de grande classe (0-2).
À meia hora de jogo, o Marrazes deu um ar da sua graça na sequência de um canto em que a bola chegou até Nuno Joaquim que diminuiu a desvantagem (1-2).
Pensava-se que o Marrazes teria condições para reentrar na discussão pela vitória, mas foi pura ilusão, já que ainda antes do intervalo Motinha deu uma almofada de conforto ao Peniche ao fazer o 1-3.
Na segunda parte, o Peniche entrou a todo o gás e com apenas 30 segundos decorridos já a bola estava dentro da baliza do Marrazes, com Rodolfo Soares a fazer o 1-4. 
No minuto seguinte, o Marrazes ameaçou quando Nuno Joaquim acertou no poste e a recarga, mas melhor fez o Peniche quando Rodolfo Soares acertou no poste, e Valdir, na recarga, fez o 1-5.
O jogo continuou muito 'aberto' e repleto de ocasiões de golo, com Juninho, do lado do Marrazes, a mostrar-se perdulário, enquanto do outro la­do do campo era Gordalina quem brilhava.
Com o Peniche a ameaçar marcar, a meio da segunda parte, na sequência de um livre, Zimas aproveitou a passividade da defesa visitante para minimizar estragos (2-5), mas pouco depois, na sequência de um canto, Mantorras cabeceou para o 2-6 e manteve as distâncias. Já perto do final, na sequência de um canto de Paulo Brites, Miguel Duarte fez de cabeça o 2-7 final.
Arbitragem com alguns erros, mas globalmente positiva.
.
SCL Marrazes    2
Gordalina, Tiaguinho, Celso Vieira, Zimas, Diogo Carvalho, Bruno Morais, Juninho, PS (Diogo Gomes, int.), João Marques (Renato Campos, 65'), Simão Coteiro, Nuno Joaquim (Bernardo Ramos, 65'). Não jogaram: Marcelo, Élvis, Caio Souza, Mini.
Treinador: Mário Artur.
 .
GD Peniche    7
André Mata, Paulo Brites, Miguel Duarte, João Martinho, Luís Gonçalves, Luís Pinto (Bissula, 65'), João Ferreira (Mi-guel Silva, 72'), Hugo Duarte, Motinha (Mantorras, 62'), Rodolfo Soares, Valdir.
Não jogaram: Nuno Dias, Rui Pinto, Mário, Luís Dionísio.
Treinador: Mário Serpa
.
Campo Aldeia do Desporto, Marrazes
Árbitro: Henrique Brites. Assistentes: Marco Marques e Rafael Marques.
Espectadores: 60. Ao intervalo: 1-3. 
Golos: 0-1 Hugo Duarte (3'), 0-2 Motinha (16'), 1-2 Nuno Joaquim (30'), 1-3 Motinha (39'), 1-4 Rodolfo Soares (46'), 1-5 Valdir (48'), 2-5 Zimas (66'), 2-6 Mantorras (74'), 2-7 Miguel Duarte (87').
Disciplina: Amarelo a Juninho (50'), Gordalina(70')

quinta-feira, dezembro 05, 2019

Mapa Semanal de Castigos

Seniores
1 jogo: Nélson Rodrigues (CC Ansião), Henrique Simões (AC Avelarense)
2 jogos: Wagner Ferreira (GD "Os Nazarenos"), Fábio Carvalho e Ricardo Fernandes (GDRC Unidos)
Suspensões: Marinho Serpa (GD Peniche / 15 dias), Armindo Gomes (GDRC Unidos / 1 mês)
Multas: GD Guiense (250 €), Marinho Serpa (GD Peniche / 20 €), Armindo Gomes (GDRC Unidos / 70 €)

Juniores
1 jogo: Ricardo Pais (AD Figueiró dos Vinhos), André Silva (AC Carnide), Lucas Meca (GD "Os Nazarenos")

Juvenis
2 jogos: João Azevedo e Maxim Moisa (Areco/Coto)
Diversos: UDRC Matamourisca (Processo Disciplinar por ausência no jogo frente ao GD Peniche)

Iniciados
2 jogos: Tomás Marques (Areco/Coto)
Diversos: Leonardo Miguel (Areco Coto - Processo Disciplinar / Supensão Preventiva)

Pastor brasileiro disposto a investir na UD Leiria SAD

Um pastor evangélico, de nacionalidade brasileira, está disposto a investir financeiramente na Sociedade Anónima Desportiva (SAD) da UD Leiria. Fruto disso mesmo, o pastor esteve presente no balneário da equipa aquando do jogo entre os leirienses e o Anadia FC, no passado domingo, e que ditou a derrota da equipa de Filipe Cândido (0-1).
 Na circunstância, o pastor, de nome Cláudio Henrique, apresentou-se como investidor, dan­do a garantia aos jogadores que nos próximos dias os salários dos atletas seriam regularizados, tendo em conta que existem casos de mais de dois meses de incumprimento salarial.
 Cláudio Henrique terá dito ainda aos jogadores que não percebe muito de futebol, mas que está disposto a investir no sentido de ter retorno e ganhar dinheiro. 
 Ao que o Diário de Leiria conseguiu apurar, numa primeira fase, Cláudio Henrique irá apenas apoiar financeiramente a UD Leiria, não sendo expectável que ocupe qualquer lugar na administração da SAD unionista. O que ficou ainda por esclarecer foi o papel que este investidor terá na sociedade e se isso significará uma possível saída de cena da DS Investment LLP, empresa detida pelo grupo russo D-Sports, liderada pelo russo Alexander Tolstikov, actual presidente da administração da UD Leiria SAD.
 Questionada sobre esta e outras questões, a UD Leiria SAD remeteu-se ao silêncio. “Não temos nada a comentar”, respondeu.
.
Ano para esquecer
Recorde-se que a UD Leiria SAD atravessa uma crise de resultados desportivos, estando neste momento em luta acesa pela manutenção na série C do Campeonato de Portugal, isto depois de dois anos em que lutou pela subida à II Liga até ao último suspiro.
Além disso, são também conhecidas as dificuldades financeiras da sociedade que na época transacta levou mesmo à rescisão de contrato de vários jogadores por ordenados em atraso, e na presente época essa mesma questão também já despoletou algum desconforto nos atletas, com a saída de Tomás Silva, João Gomes, Bruno Cepeda e Kiko, desde o início da temporada.|

terça-feira, dezembro 03, 2019

Motor Clube comemorou o 45º Aniversário e inaugurou o novo Complexo Desportivo

No passado dia 2 de dezembro, o Motor Clube realizou um jantar comemorativo do seu 45º Aniversário e aproveitou a ocasião para inaugurar o novo Complexo Desportivo Dª. Marquinhas Silva, em Monte Redondo. 
O clube passa agora finalmente a contar com um relvado sintético, depois de algum tempo em que teve que jogar em casa emprestada, em Monte Real.

Foto: AF Leiria

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook