Booking.com

terça-feira, novembro 25, 2014

Seniores : GD Peniche 1 - SCL Marrazes 2

quinta-feira, novembro 20, 2014

Luz ao fundo do túnel na AD Portomosense

Depois da enorme instabilidade que se tem vivido nos últimos dias na Associação Desportiva Portomosense, a situação parece estar agora a ter um desfecho positivo. O clube e o investidor Fabiano Laranjeira rescindiram o contrato que tinham, e o clube encontrou um novo investidor, Luís Cabral, que desde já injectou dinheiro no clube, e permitiu o pagamento dos ordenados que estavam em atraso, ficando agora pendente apenas as verbas relacionadas com os prémios de jogo, e que será regularizada em breve.
Com a situação financeira parcialmente resolvida, o clube enfrenta agora outro desafio, é que com o regresso de alguns jogadores ao Brasil, e com toda a instabilidade vivida no plantel, alguns jogadores têm recebido boas propostas para mudar de clube, sendo que a prioridade do Portomosense é agora conseguir segurar todo o plantel e quem sabe reforçar-se, de forma a puder atacar o que falta da temporada.
O nosso site sabe, que jogadores como Valdir, Afonso Féteira, André Cruz e Alexandre Cruz, têm sido alvo de abordagem de alguns clubes, inclusive do Campeonato Nacional. Também no que se refere a entradas, os nomes de Wilson Soares e Elton Cruz, do Alcanenense, têm sido falados com insistência num possível regresso ao clube de Porto de Mós, pelo que nos próximos dias poderão existir novidades no plantel de Gonçalo Raimundo.

quarta-feira, novembro 19, 2014

Futebol sénior da AD Portomosense pode ter fim à vista


A equipa sénior de futebol da AD Portomosense está a viver um período de crise como ficou testemunhado no passado domingo quando os atletas subiram ao relvado do Municipal de Porto de Mós para jogar com a Pelariga (0-2) com uma tarja onde se podia ler “Ordenados em atraso, dignidade em dia”. Em causa está o facto de os jogadores que compõem o plantel ainda não terem recebido os 'ordenados' desde o início da época, ou seja, estão sem receber há dos meses.
Esta demonstração pública de desagrado foi a forma que o plantel encontrou para alertar os responsáveis do clube para o que se está a passar no Portomosense, situação essa que poderá ser ainda mais angustiante caso se concretize o regresso de vários jogadores brasileiros ao seu país de origem.

Acção do SEF obriga à saída de alguns jogadores brasileiros

Ao que o Diário de Leiria conseguiu apurar, são 11 os jogadores brasileiros que compõem o plantel sénior, mas devido às irregularidades detectadas pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), muitos destes jogadores não deverão permanecer em Porto de Mós, e nos próximos dias regressarão ao Brasil.
Segundo fonte próxima do processo, o contingente brasileiro chegou ao Portomosense pelas mãos do investidor Fabiano Laranjeira, empresário também ele brasileiro, que terá assumido as despesas relativamente à permanência dos seus atletas em Portugal.
Contudo, essas promessas não estarão a ser cumpridas, tendo criado um grande mal- -estar no balneário portomosense, ainda para mais quando os jogadores em causa estão a viver numa situação precária, numa sala disponibilizada pelo clube, tendo que dormir em colchões. Isto depois de numa primeira fase terem montado residência numa pousada, mas a falta de dinheiro obrigou a uma solução de recurso.
Segundo a mesma fonte, também os jogadores portugueses do plantel estão agastados com esta situação dos colegas, para além de os ordenados em atraso, e ameaçam deixar o clube, o que colocará em causa a continuidade da equipa sénior, sabendo-se já que alguns deles já terão tomado essa decisão definitiva.
Por outro lado, o Diário de Leiria sabe que a direcção do Portomosense, liderada por Luís Costa, está há alguns dias a encetar contactos com outros investidores para garantir o futuro do clube, estando previstas novidades em relação a esta matéria ainda esta semana.
Recorde-se que o Portomosense, que na época passada disputava o Campeonato Nacional de Seniores, ocupa actualmente o 11.º lugar na Divisão de Honra Distrital com duas vitórias, dois empates e três derrotas, totalizando oito pontos.
Até ao fecho da edição, o Diário de Leiria tentou várias vezes entrar em contacto com o presidente Luís Costa, mas sem sucesso.

Texto: José Roque - Diário de Leiria
Foto: Jornal Record

domingo, novembro 16, 2014

Hat-Trick de Danny Esteves embalou GC Alcobaça

Campo da Lagoa, em Casal dos Claros
Árbitro: Pedro Figueiredo. 
Auxiliares: José Agostinho e José Marques.
Espectadores: 100. 
.
GDRC Unidos     1
Marcelo, Tiago Silva (Filipe Almeida, 20'), Videira, Rui Macedo, Hugo Monteiro, Pedro Grácio, Matos, Melo (Hugo Neto, 55'), Pedro JJ, André Carvalho (c), Diogo Oliveira (Fábio Leiria, 55').
Não jogaram: João Feliciano, Filipe André, João, Vicente.
Treinador: Gonçalo Moleirinho.
.
GC Alcobaça     5
Fábio, Tiago Cerejo, Farruba, João Luís, Serginho, Danny, Fábio Rosado (c) (Miguel Pinheiro, 63'), Rodolfo Cabral, Hugo, Wilson (Daniel Novo, 63'), Yassin Kalda (RS, 77').
Não jogaram: Diogo, Candeias, Carlos Marques.
Treinador: Filipe Ferreira.
.
Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 Danny (15'), 0-2 João Luís (46'), 0-3 Danny (50'), 0-4 Yassin Kalda (60'), 0-5 Danny (75'), 1-5 Pedro JJ (78').
Disciplina: Amarelo a Rui Macedo (45'), Hugo Monteiro (53'), Diogo Oliveira (53').
.
Num jogo com bons momentos de futebol, o GC Alcobaça entrou forte na partida e, depois de ter desperdiçado duas ocasiões claras de golo, chegou mesmo ao 0-1, com Danny Esteves, em lance individual e perante alguma passividade defensiva do Unidos, a inaugurar o marcador.
Em desvantagem no marcador, o Unidos procurava responder e apostando num futebol directo, para as costas de defensiva do Alcobaça, foi procurando mudar o rumo dos acontecimentos. Perto do intervalo, Diogo Oliveira teve uma boa incursão atacante e finalizou com um remate perigoso, mas não acertou no alvo.
Tal como acontecera na primeira parte, foi novamente o GC Alcobaça a entrar melhor, e logo com dois golos em apenas cinco minutos. Primeiro foi João Luís que finalizou com sucesso após um cruzamento da direita e depois foi Danny que, em mais um lance individual, fez o 0-3.
O GC Alcobaça estava por cima do jogo, e contando com um tridente atacante (Wilson, Yassin e Danny) bastante móbil e em dia sim, não foi de estranhar que tenha ampliado ainda mais a vantagem. Primeiro foi Yassin que finalizou um bom lance individual de Wilson e depois foi Danny que rematou cruzado e fez o 0-5. Ainda assim, o Unidos não se rendeu e num bom remate de Pedro JJ, um dos mais inconformados, fez o 1-5 final.
Vitória justa do GC Alcobaça que, depois de uma primeira parte em que desperdiçou alguns golos, entrou forte na etapa complementar e aos 50 minutos já vencia por 0-3. Quanto ao Unidos, fez o que pode, mas teve alguns momentos de desconcentração defensiva e pagou caro por isso.
Boa arbitragem de Pedro Figueiredo.

domingo, novembro 09, 2014

Seniores : ID Vieirense vence e segura liderança


Estádio Albano Tomé Féteira, em Vieira de Leiria  
Árbitro: André Moreira. Auxiliares: Nuno Cadete e Gracindo Vieira.
Espectadores: 200.
.
ID Vieirense     2
Policarpo, Alexandre Coelho, César Índio, Bruno Ferreira, Luís Féteira, Renato Botas, Gata (c), Júlio Gomes, Héber Pessego (Diogo Botas, 72'), Ricardo Lavos (João Paz, 80'), André Taveira (Sérgio Letra, 90+2').
Não jogaram: Wilson Pedroso, Leandro Lopes, Rodrigo Marques, André Amaro.
Treinador: Bruno Ramusga.
.
GC Alcobaça   1
Fábio, Serginho, Farruba, João Luís, Miguel, Fábio Rosado (Danny Esteves, 65'), Rodolfo Cabral, Tiago Cerejo, Wilson (R.S, 85'), Hugo (Daniel Novo, 72'), Yassin Kalda.
Não jogaram: Diogo, Candeias, Carlos Marques, Miguel Pinheiro.
Treinador: Filipe Ferreira.
.
Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 Ricardo Lavos (3'), 1-1 Fábio Rosado (53'), 2-1 Gata (90+1').

Disciplina: Amarelo a Yassin Kalda (7'), Ricardo Lavos (22'), João Luís (32'), Miguel (45 e 70'), Gata (50'), César Índio (54'), Renato Botas (54'), Wilson (75'), Fábio (90+1'), R.S (90+2'). Vermelho directo a Renato Botas (54'). Vermelho por acumulação de amarelos a Miguel (70').
.

Num bom jogo de futebol, com muita luta de parte a parte, um golo do Gata já para além dos 90 minutos regulamentares, deu vantagem ao Vieirense, que assim segue isolado na liderança da competição.
E melhor início de jogo não se podia pedir aos comandados de Bruno Ramusga. Logo aos três minutos, Luís Féteira cruza na esquerda e oportuno, Ricardo Lavos inaugura o marcador para o Vieirense.
A vantagem moralizou a equipa do Vieirense e aos 16 min., novamente Ricardo Lavos, vai estar muito perto de ampliar a vantagem.
O Vieirense estava mais perigoso, perante uma equipa do Alcobaça que parecia algo surpreendida e que demorava a acertar. Ainda assim, com o passar dos minutos, a equipa do GC Alcobaça foi crescendo e por duas vezes, Ricardo Policarpo evita males maiores para a sua baliza, após dois bons remates de Tiago Cerejo.
A segunda parte começa praticamente com um grande oportunidade de golo para o Vieirense, com Ricardo Lavos completamente isolado, a precipitar-se e a rematar para fora. Na resposta a este lance e após um canto na esquerda, Fábio Rosado completa um desvio de Wilson e estabelece a igualdade. Motivado pelo golo, e em vantagem numérica após expulsão de Renato Botas, assistiu-se a melhor um período do GC Alcobaça, e Miguel, aos 58 min., tem uma boa oportunidade, mas remata para fora.
O jogo estava completamente aberto e com uma enorme intensidade, com a bola a chegar com muito perigo junto das duas balizas.
O empate não interessava a nenhuma das equipas e acabou por ser o Vieirense que já para além dos 90 minutos, e num lance que deixou algumas dúvidas, vai chegar ao golo, com Gata a dar o melhor seguimento a um canto da direita.
Num jogo bastante disputado, por vezes mesmo no limite, o Vieirense conseguiu somar os três pontos já em período de compensação e materializou assim a maior quantidade de oportunidades de golo de que dispôs ao longo da partida.
Quanto ao Alcobaça, fez pela vida e na segunda parte teve algumas vezes por cima do jogo, acabando por sofrer dois golos em períodos chave, um logo no início e outro já para além do tempo regulamentar.
Quanto a arbitragem de André Moreira e seus pares, num jogo em que os jogadores não facilitaram, acabou por ter uma boa arbitragem, com um critério disciplinar apertado, mas uniforme para as duas equipas. Ficaram apenas algumas dúvidas no lance do golo de Gata, por alegado fora-de-jogo, mas o auxiliar estava bem colocado, pelo que tem o benefício da dúvida.

sábado, novembro 08, 2014

Juniores : Dois "golaçõs" colocam SCL Marrazes na próxima fase da Taça Distrital

Estádio Albano Tomé Féteira, em Vieira de Leiria
Árbitro: Tiago Rodrigues. 
Auxiliares: José Mira e Cláudio Monteiro.
Espectadores: 100.
ID Vieirense 1 / SCL Marrazes 2
.
ID Vieirense    1
Manuel Féteira, Rafael Varela (Samuel Vieira, 65'), Miguel Ribeirete (c), Carlos Paixão, Leandro Felício (João Gomes, 52'), Luís Trindade (Fábio Lucas, 65'), Fernando Santos, Rui Rosa, Shane Pedrosa (Danny Heleno, int.), Eduardo (Pedro Matos, 30'), Ivan Duarte.
Não jogaram: Miguel Silva, Emanuel Fonseca.
Treinador: Mário Pedro.

SCL Marrazes    2
Roberto, Lemos, Lucas, Zé Miguel, Zé Rafael, Chico (c), Pedro Horta (Mónico, 77'), João Matos, Joel, Rafael, Felipe José (Tiago, 77').
Não jogaram: Danny, João Pinhal, Pedro Simões, Gonçalo, Rúben.
Treinador: Paulo Rabaça.
.
Ao intervalo: 0-0.
Golos: 0-1 João Matos (58'), 1-1 Ivan Duarte (68'), 1-2 Pedro Horta (69').
Disciplina: Amarelo a Zé Rafael (24'), Miguel Ribeirete (32'), Felipe José (39'), Rui Rosa (82').
.
Em jogo da pré-eliminatória da Taça Distrital, ID Vieirense e SCL Marrazes fizeram o jogo possível, tendo em conta as condições climáticas bastante agrestes em que se desenrolou o jogo. Assim, não foi de estranhar que ambas as equipas tenham apostado num futebol directo, procurando transições rápidas.
Apesar de um começo equilibrado, paulatinamente o Marrazes foi tomando conta do jogo, criando perigo num remate de Rafael para defesa apertada de Manuel para canto. Pouco depois, Felipe José foi carregado dentro da área do Vieirense, mas Chico na marcação da grande penalidade permitiu a defesa de Manuel.
O sinal mais era claramente do Marrazes que perto do intervalo dispôs de nova oportunidade de golo, com Rafael, na cara de Manuel, a permitir novamente a defesa do guarda-redes.
A segunda parte começou com um Marrazes mais objectivo nas suas transições ofensivas e, fruto disso, chegou ao golo por João Matos que, após passar por vários adversários, rematou colocado.
Em desvantagem no marcador, o Vieirense procurou reagir e esteve mesmo muito perto do golo do empate, com Lucas a conseguir fazer o corte, quando a bola já se encaminhava para a sua baliza. Ficava o aviso e cinco minutos depois Ivan Duarte teve um bom trabalho à entrada da área e com um remate colocado restabeleceu o empate.
Ainda os adeptos do Vieirense estavam a festejar o golo, e já o Marrazes se colocava novamente em vantagem. Pedro Horta, com um excelente remate de fora da área, fez o 1-2. Com o tempo a correr a seu favor, o Marrazes foi gerindo o resultado e garantiu, assim, a passagem à próxima eliminatória da Taça Distrital.
Vitória justa do Marrazes que foi sempre a equipa mais perigosa em campo, a que mais oportunidades de golo criou e que materializou o seu domínio com dois golos de belo efeito. Quanto ao Vieirense, lutou com as armas que dispunha, mas foi manifestamente inferior ao seu adversário.
Quanto à arbitragem de Tiago Rodrigues, o jogo foi fácil e ele também não complicou, pelo que globalmente fez um bom trabalho.

quinta-feira, novembro 06, 2014

Golo de Eduardo Valente deu justiça ao derby

Campo da Aldeia do Desporto, em Marrazes
Árbitro: Pedro Narciso. 
Auxiliares: Bruno Nicolau e Telmo Capitaz.
Espectadores: 400. 
.
SCL Marrazes      1
Pedro Duarte, Fred Machado, Mário (c), Baresi, Tózé, Sérgio, Dárcio Feliciano, David Lopes (Alex, 90+1′), Ednilson, Sady (Lucas, 90+4′), Eduardo Valente (Marcelo, 87′).
Não jogaram: Carlos, PS, Tiago, Teles.
Treinador: Marco Aurélio.
.
GRAP     0
Sérgio Fonseca, Márcio, Lomba, Tuga, Armando, João Capão (Miguel Xavier, 63′), Rachida, Nuno Assis (c) (Filipe Capão, 73′), Celso (Camará, 65′), Pedo Li, Miguel Carvalho.
Não jogaram: Pedro, Oliveira, Luisito, Moreira.
Treinador: Ricardo Ferraz.
.
Ao intervalo: 0-0.
Golos: 1-0 Eduardo Valente (70′).
Disciplina: Amarelo a David Lopes (45′), Dárcio Feliciano (53′), Tuga (59′), Rachida (74′), Armando (90′).
.
Num jogo com uma excelente assistência, como poucas vezes se tem visto na Aldeia dos Desportos, o Marrazes recebeu e venceu o GRAP por 1-0 no dérbi da cidade de Leiria.
O jogo começou numa toada bastante equilibrada, com as duas equipas a estudarem-se e a procurarem anular as mais valias do seu adversário. Muita luta, muita bola a meio-campo, mas praticamente nem uma única ocasião de golo em toda a primeira parte.
A segunda parte começou num ritmo mais intenso, com João Capão a aproveitar uma bola à entrada da área para rematar forte e com perigo junto da baliza de Pedro Duarte. O jogo estava mais rápido e a bola começava finalmente a aparecer com perigo junto das duas balizas.
Assim, foi o Marrazes quem esteve muito perto do golo, com Ednilson a desmarcar David Lopes que, na cara de Sérgio Fonseca, não conseguiu rematar com êxito e permitiu uma boa defesa ao guarda-redes do GRAP.
O sinal mais era claramente do Marrazes, e sem ter um domínio intenso, foi sempre mais objectivo no ataque, pelo que não surpreendeu que o Marrazes tivesse chegado ao golo. E que golo. Eduardo Valente, após excelente trabalho individual, rematou sem hipóteses para Sérgio e fez o 1-0.
O golo teve o condão de moralizar ainda mais o Marrazes, e a partir daqui continuou sempre a ser a equipa mais perigosa em campo. Em duas ocasiões esteve muito perto de ampliar a vantagem. Primeiro, foi Ednilson que ganhou posição privilegiada, mas acabou por perder tempo e permitiu um corte ‘in-extremis’ de Tuga. Depois, e já em período de compensação, foi Alex que, depois de uma excelente combinação com Marcelo, apareceu isolado na cara de Sérgio Fonseca, mas uma vez mais este acabou por conseguir evitar o pior para a sua baliza.
Vitória justa do Marrazes que depois de uma primeira parte muito equilibrada, na etapa complementar, foi sempre mais objectiva e aquela que mais mostrou querer ganhar o jogo. Quanto ao GRAP, denotou alguma falta de objectividade ofensiva e praticamente não criou uma oportunidade de golo neste jogo.
Em relação à arbitragem de Pedro Narciso, ficou a dúvida em dois lances dentro da área do GRAP por alegada mão na bola, mas o árbitro estava bem posicionado.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook