Booking.com

sexta-feira, maio 31, 2013

O 11 ideal da Divisão de Honra 2012-2013


O Diário de Leiria volta a fazer a eleição daquele que considera ter
sido o melhor onze da Divisão de Honra na época 2012/2013, numa parceria com o blogue Futebol Distrital de Leiria. Recorde os jogadores que mais se destacaram ao longo da época que consagrou o Portomosense como campeão distrital.
.
.
Jogadores de Honra
.
Wilson (Portomosense)
Se o Portomosense acabou a época com a defesa menos batida do campeonato, muito se deve ao jovem guarda-redes Wilson Soares, de 20 anos, que rubricou uma época pautada pela regularidade, mostrando serviço sempre que era solicitado, transmitindo segurança aos companheiros de equipa. Uma época de afirmação.
Pedro Santos (GDR Pousaflores)
Trata-se de uma das mais jovens esperanças no futebol distrital. De apenas 21 anos, Pedro Santos teve uma época de afirmação depois de na época passada ter estado ao serviço do Avelarense. Formado na União de Leiria, Pedro Santos mostrou toda a sua qualidade técnica, emprestando muito dinamismo à ala direita do Pousaflores.
Pedro Órfão (SCL Marrazes)
O experiente defesa-central não sabe jogar mal. Com 31 anos, muitas vezes não se dá pela sua presença em campo já que parece actuar com 'pezinhos de lã', contudo está sempre no sítio certo a auxiliar os companheiros e transmite muita tranquilidade aos colegas de equipa. Além de cumprir em termos defensivos, foi ainda autor de vários golos, principalmente através da cobrança exímia de livres directos.
Ricardo Pontes (Grap/Pousos)
Depois de Marrazes e Alcobaça, Ricardo Pontes agarrou o seu espaço na formação dos Pousos, Leiria, com um futebol feito de autoridade e irreverência, própria dos seus 21 anos. Foi uma das revelações da época, não só pela competência defensiva, como também pela sua polivalência dentro de campo já que chegou a actuar quer a lateral, quer a extremo. Além do mais, mostrou-se muitas vezes mortífero nas bolas paradas, aparecendo sempre com perigo a cabecear para golo.
João Miguel (SCL Marrazes)
Fruto da 'cantera' do Marrazes, João Miguel pode aspirar aos mais altos voos no futebol nacional. Com apenas 19 anos, ainda tem uma margem de progressão enorme, mostrando desde já uma maturidade assinalável. Faz da velocidade a sua principal arma, tornando-se um quebra-cabeças para a equipa contrária sempre que sobe no terreno. Em termos defensivos é um jogador muito competente e agressivo, não dando espaço aos adversários.
Pedro Dias (GD Guiense)
O experiente jogador de 30 anos do Guiense é um dos baluartes da equipa. É um líder dentro de campo dando equilíbrio ao Guiense, sendo determinante na recuperação de bola, mas também na construção do futebol ofensivo. Após concluir a sua segunda época ao serviço da formação da Guia, é um dos indiscutíveis para o técnico José Godinho e tem entrada directa no melhor onze do ano.
Élton Cruz (AD Portomosense)
O médio de 25 anos voltou a rubricar uma época em bom plano no campeão distrital, pautando a sua actuação pela regularidade. Fazendo uso do seu forte porte atlético, Élton 'encheu' em vários jogos o
meio-campo da formação de Porto de Mós sempre com muito critério e visão de jogo. Muitas vezes discreto, é daqueles jogadores que qualquer treinador gostaria de ter na sua equipa já que cumpre sempre.
 
Luís Farinha (GD Atouguiense)
O médio ofensivo da formação do concelho de Peniche fez esta época a sua estreia como sénior tornando-se uma das revelações do campeonato. Dotado em termos técnicos, Luís Farinha actua preferencialmente atrás do avançado, sendo sempre um perigo à solta, revelando ainda muita influência na manobra ofensiva da equipa. O jovem atleta conta igualmente com vários golos na sua conta pessoal que, contudo, não foram suficientes para salvar o Atouguiense da descida de divisão.
Rúben Martins (SCL Marrazes)
Com apenas 19 anos, Rúben Martins é já um valor seguro do futebol distrital com um futuro muito promissor pela frente. Formado nas escolas do Marrazes, o extremo é um dos indiscutíveis de Rui Bandeira que vê na sua velocidade, visão de jogo e capacidade técnica, uma das principais armas da equipa. Mas Rúben Martins não se limita a servir os colegas para marcarem, ele próprio reivindicou a
sua veia goleadora ao longo da época com golos para todos os gostos e feitios.
Pedro Mendes (AD Portomosense)
Foi o melhor marcador da Divisão de Honra. Só por si, diz muito da época fantástica que Pedro Mendes realizou tendo sido decisivo para o título de campeão do Portomosense. Aos 33 anos, o avançado mostrou toda a sua qualidade jogo após jogo, fazendo da técnica individual, velocidade e capacidade de liderança as suas principais armas. Na próxima época, regressa ao campeonato nacional com todo o mérito.
Diogo Neves (GD Pelariga)
Depois de duas épocas na Matamourisquense, Diogo Neves teve uma temporada de sonho ao serviço da Pelariga. Lutou até ao final pela liderança da lista dos melhores marcadores com Pedro Mendes, com o avançado de 24 anos a ser preponderante para a boa época da sua equipa. Possante e acutilante, foi sempre um perigo para as redes contrárias, sendo um dos destaques da Divisão de Honra.

 
-------
Suplentes : Mocheco (GRAP), Nuno Tiago (Portomosense), Pitéu (Pousaflores), Garfo (Figueiró dos Vinhos), Sérgio Letra (Vieirense), Canas (Guiense) e Afonso (Portomosense).

 
 

quinta-feira, maio 30, 2013

Nelo é reforço no GD Santo Amaro

Uma época depois de ter trocado o GD Santo Amaro pelo GDCR Unidos, o avançado Nelo está de regresso ao GD Santo Amaro. Nelo, que conta com passagens pelo C.R.C.22 de Junho/ Amor (três épocas), GD Santo Amaro (cinco épocas) e GDCR Unidos (uma época) regressa assim a uma casa que bem conhece. Em declarações ao nosso blog, o avançado explica esta mudança : " Vou ter oportunidade não só de jogar num clube que conheço bem, como também de trabalhar com a área da formação, que é uma área que gosto bastante e onde vou ocupar a função de coordenador. Em princípio iremos avançar com equipas de Iniciados e Sub-11, mas se tivermos oportunidade e jogadores, avançaremos para outros escalões".
Sandro Ferreira, que vai continuar como técnico da equipa, confirmou ao nosso blog a entrada de Nelo, assim como a permanência da maior parte dos jogadores, sendo apenas certa até ao momento a saída de Rodrigo, que abandona a modalidade. Quanto aos objetivos para a próxima temporada, Sandro Ferreira, traça o objetivo de fazer uma temporada melhor do que a de 2012-2013.
.
Assuntos Relacionados que lhe podem ser úteis:
 

quarta-feira, maio 29, 2013

Eleição do Melhor Onze da Divisão de Honra 2012-2013


Numa altura que a Divisão de Honra está prestes a terminar, o Blog Futebol Distrital de Leiria, em conjunto com a Secção de Desporto do Diário de Leiria irá promover a eleição do melhor onze da Divisão de Honra. Será eleito o melhor onze, assim como um onze suplente. Para tal, convidamos todos os nossos leitores, a deixarem a sua opinião fundamentada, de forma a podermos ter um debate salutar e enriquecedor, o que infelizmente nem sempre acontece neste blog. O resultado final será publicado no decorrer da próxima semana, quer aqui no blog, quer na edição de papel do Diário de Leiria. Contamos com a vossa ajuda!!!

Captação de Jogadores no SU Alfeizerense


Bruno Francisco e Marco Morgado são reforços no GD Peniche para 2013-2014

De regresso aos distritais na próxima época, e ainda a faltar disputar uma jornada no Campeonato Nacional, o histórico Grupo Desportivo de Peniche começa já a preparar a próxima temporada e assegurou já os seus dois primeiros reforços para a próxima temporada.
Tratam-se de Marco Morgado, experiente médio, que conta com passagens por clubes como Beneditense, SCR Gaeirense, GD "Os Nazarenos" e que atualmente estava a representar a Associação Murteirense, dos distritais de Lisboa. O outro reforço é Bruno Francisco, avançado formado no Caldas, e que a meio da última temporada trocou o Caldas pela Associação Murteirense. Em declarações ao nosso blog, o avançado explicou a sua opção: "Tinha outras propostas, mas achei o projeto do Peniche bastante interessante, e para além do mais permite-me jogar um pouco mais perto de casa e num campeonato que promete ser bastante competitivo, como há muito não se via".
.
Mais sobre este tema:

segunda-feira, maio 27, 2013

Fim de ciclo no Grap/Pousos

O jogo do passado sábado, que o Grap/Pousos perdeu frente ao GD Guiense, marcou o fim de ciclo de Carlos Martins na presidência do clube dos Pousos. Após alguns anos á frente dos destinos do clube, Carlos Martins abandonou o comando do clube, sendo substituído por Rui Fonseca. Encerra-se assim um ciclo, de reconhecido crescimento do Grap/Pousos, que conseguiu estabilizar a sua equipa sénior na Divisão de Honra, assim como dotar as suas equipas jovens de argumentos para discutir as competições com as principais equipas distritais, como bem se viu ainda recentemente, com a equipa de Juvenis a conquistar a Taça Distrital de Leiria.
Também ao nível das infraestruturas é bem visível o crescimento do Grap, sendo que atualmente é uma das equipas do distrito, com um melhor parque desportivo. Por tudo isso, os adeptos não ficaram indiferentes e fizeram questão de agradecer a Carlos Martins, como é visível na foto em baixo.
Quanto á próxima temporada, ainda se sabe pouco sobre o futuro do Grap/Pousos, sendo que em breve, e com a nova direção a trabalhar em pleno, deverá haver novidades.

30ªJornada - Divisão de Honra 2012/2013 - Seniores

Resultados:
GD Atouguiense 1 (João Francisco) - AD Figueiró Vinhos 5
ID Vieirense 2(João Bufa e Luís Simões) - CD Pataiense 0
GD Alvaiázere 1 - GDR Pousaflores 1(Romero)
SL Marinha 1 - AR Meirinhas 0
Grap/Pousos 0 - GD Guiense 2
GD "Os Nazarenos" 1 - SCL Marrazes 1
AD Portomosense 1 - GD Pelariga 0
AC Avelarense 7 - SCE Bombarralense 2
--
Classificação Final:

.
Temas relacionados que lhe podem interessar:
- Todos os Resultados e Classificações da Divisão de Honra 2012-2013
- Lista de Melhores Marcadores da Divisão de Honra 2012-2013
- Mapa de Nomeações da Divisão de Honra 2012-2013
- Mapa de Castigos da Divisão de Honra 2012-2013
- Tudo sobre a Divisão de Honra / Seniores 2012-2013
- Resumos de Jogos da Temporada 2012-2013

Iniciados : GD Atouguiense campeão distrital da 1ªDivisão

Arcuda 0 - GD Atouguiense 3

domingo, maio 26, 2013

Vitória do ID Vieirense não impede descida á 1ªDistrital


Mesmo tendo ganho, uma combinação de resultados desfavoráveis nos outros jogos que envolviam equipas na luta pela fuga á despromoção, levou á descida do Vieirense á 1ªDivisão Distrital.
.

30ªJornada da Divisão de Honra - Seniores
Estádio Albano Tomé Féteira, em Vieira de Leiria
Árbitro: Pedro Martins, auxiliado por Sebastian Van Braekel e Luís Sacramento
Assistência: 500 Espectadores
.
ID Vieirense 2: Ricardo Policarpo, Júlio Gomes, Bruno Ferreira (Ricardo Neto, aos 31 min.), Gata (Cap.), Diogo Morgado, Ismael Ribeiro, Sérgio Letra, João Bufa (Milton Ferreira, aos 74 min.), Rafael Crespo (Luís Simões, aos 67 min.), João Pinto, Miguel
Suplentes não utilizados: Rafael Oliveira, Cristiano Tavares, Ricardo Fernandes, Rodrigo Marques
Treinador: Bruno Ramusga
Adjunto: Mário Leal
Delegado: Rui Miranda
.
CD Pataiense 0: Bruno Estrelinha, Ricardo Kiko (Cap.), Diogo Soares (Trezentos, aos 70 min.), Dinis, Filipe Neves, Mesquita, João Costa, Nelinho (Matos, aos 6 min.), Cristiano Baixinho, Nascimento e França
Suplentes não utilizados: Tiago Granja, Kaike, Filipe Sousa, Tan
Treinador: Zé Carlos
Adjunto: Paulo Queque
Delegado: Nuno Ferreira
.
Ao Intervalo: 0-0
Marcadores: 1-0 João Bufa (aos 52 min.), 2-0 Luís Simões (aos 82 min.)
Acão Disciplinar: Amarelo a Diogo Soares (aos 34 min.), Ismael Ribeiro (aos 35 min.), Ricardo Neto (aos 62 min.), Gata (aos 65 min.), Dinis (aos 74 min.), Filipe Neves (aos 86 min.), Ricardo Policarpo (aos 90 + 2 min.). Bruno Ramusga foi expulso do banco aos 82 minutos.
.
Em jogo decisivo nas contas da manutenção na Divisão de Honra de futebol, a equipa do Vieirense recebeu no Estádio Albano Tomé Feteira a equipa do Pataiense.
Começou melhor a equipa da casa, e logo aos 2 minutos, depois de um canto na direita, a bola a sobrar para Rafael Crespo, que à entrada da área, remata forte, com a bola a passar a centímetros do poste da baliza de Bruno Estrelinha. O domínio do jogo era do Vieirense, e aos 19 minutos, Rafael Crespo a colocar na área, onde aparece Miguel, que de cabeça leva a bola a embater na barra da baliza de Bruno Estrelinha. Com o passar dos minutos a equipa do Pataiense foi conseguindo corrigir posições e conseguiu equilibrar o jogo, sem no entanto, conseguir criar lances de perigo. Vai ser mesmo o Vieirense, que aos 34 minutos, vai estar novamente perto do golo. Livre lateral a castigar falta de um defesa do Pataiense, e João Bufa a cruzar tenso para a área, onde no meio de um aglomerado de jogadores, por muito pouco o Miguel não consegue chegar ao golo. O nulo ao intervalo castigava a falta de eficácia dos homens do Vieirense.
A 2ªParte começa na mesma toada, ou seja, com o Vieirense mais pressionante, perante uma equipa do Pataiense mais na expectativa e a quem o empate servia perfeitamente. Mas tudo vai mudar aos 52 minutos, quando o Vieirense vai chegar ao 1-0. Lance de Miguel á entrada da área do Pataiense, com a bola a sobrar para João Bufa, que tem um remate indefensável para Bruno Estrelinha. Estava feito o 1-0. Em desvantagem no marcador, o Pataiense não poderia ter melhor resposta. Dois minutos depois, a bola a chegar a Matos, que à entrada da área tem um forte remate, com a bola a embater no poste da baliza de Ricardo Policarpo. No seguimento do lance, cruzamento para a área do Vieirense, e ao 2ºposte, completamente à vontade, João Costa a cabecear á trave da baliza de Ricardo Policarpo. Sorte para o Vieirense nestes dois lances. Aos 71 minutos, perda de bola de João Pinto no seu ataque, contra-ataque rápido do Pataiense, que consegue vantagem numérica, mas no momento certo, Gata a efetuar um corte cirúrgico e a evitar males maiores para a sua baliza. O jogo estava empolgante, com lances rápidos quer numa quer noutra área. Até que aos 82 minutos, grande lance coletivo do ataque do Vieirense, com Ricardo Neto a colocar em Miguel, e com este a devolver ao mesmo, a bola a acabar por sobrar para Luís Simões, que á vontade não vacilou e fez o 2-0 para o Vieirense, golo esse muito festejado, pois colocava a equipa do Vieirense em vantagem no confronto direto com o Pataiense na luta pela despromoção. Com o jogo já completamente partido e a encaminhar-se para o seu final, o Vieirense anda dispôs de duas soberanas ocasiões de golo, primeiro por Miguel e depois por Luís Simões, mas em ambas, Bruno Estrelinha brilhou e evitou o golo.
Vitória justa do ID Vieirense, que foi a equipa que mais fez por ganhar o jogo, e que contou em Miguel com um jogador incansável, que cansa só de ver jogar. Quanto ao Pataiense, mostrou-se demasiado apático, a deixar o tempo passar, e depois em desvantagem tentou ir atrás do prejuízo, mas já era tarde.
Num jogo de capital importância, Pedro Martins teve uma atuação exemplar, sempre em cima dos lances, e controlando o jogo na perfeição, ficando apenas a dúvida num lande de possível grande penalidade a favorecer o Vieirense.

sexta-feira, maio 24, 2013

ID Vieirense X CD Pataiense em direto amanhã no FD Leiria a partir das 17 horas

Com muita indecisão ainda quanto aos lugares de despromoção, o FD Leiria vai uma vez mais fazer serviço público e vai ter em direto no blog um dos mais decisivos encontros, o ID Vieirense - CD Pataiense. Para além deste, temos já assegurados os golos em direto de pelo menos mais três campo desportivos. Um tarde que promete muita emoção, acompanhe tudo ao minuto.

Mapa de Castigos : Gildo Costa (Moita do Boi) suspenso por 4 jogos

1 jogo - Ricardo Andrade (SCE Bombarralense), André Torrado (Moita do Boi), Edgar Grincho (UD Leiria)
2 jogos - Luís Simões (GD Alvaiázere), Luís Batista (GD Nazarenos), João Miguel (SCL Marrazes), Jonhatan Silva (Moita do Boi)
3 jogos - Felipe Miranda (GD Pelariga)
4 jogos - Gildo Costa (Moita do Boi)
Multas - João Mendonça (SCE Bombarralense / 15 €), António Silva (Moita do Boi / 30 €)
Suspensões - António Silva (Moita do Boi / 15 dias)
.

Nomeações : Marco Gomes nomeado para o AD Portomosense - GD Pelariga

Divisão e Honra
GD Atouguiense - AD Figueiró Vinhos (Hugo Pires)
ID Vieirense - CD Pataiense (Pedro Martins)
GD Alvaiázere - GDR Pousaflores (Nuno Rodrigues)
SL Marinha - AR Meirinhas (António Nobre)
Grap/Pousos - GD Guiense (Sandro Soares)
GD "Os Nazarenos" - SCL Marrazes (João Mendes)
AD Portomosense - GD Pelariga (Marco Gomes)
AC Avelarense - SCE Bombarralense (Rúben Capela)
--
Apuramento Campeão da 1ªDivisão (Juniores)
GD Guiense - UD Batalha (Élio Simões)
--
Apuramento Campeão da 1ªDivisão (Iniciados)
Arcuda - GD Atouguiense (Vasco Marques)

Juniores : Apuramento do Campeão da 1ªDivisão Distrital


quinta-feira, maio 23, 2013

Captação de Jogadores no ACR Nadadouro

Arbitragem: Eduardo Brites irá participar na final da Taça de Portugal.

Árbitro de Leiria na final da Taça de Portugal

No próximo domingo, dia 26 de maio, Eduardo Brites, árbitro de Leiria, irá acompanhar a equipa de arbitragem liderada por Jorge Sousa na final da Taça de Portugal, que será disputada entre o S.L. Benfica e o Vitória de Guimarães no Estádio do Jamor com início às 17h15.
Este jovem árbitro, de 16 anos de idade, tirou o curso de árbitro de Futebol na época passada e foi escolhido na sequência da sua participação no encontro nacional do árbitro jovem organizado pela APAF no passado mês de outubro. Esta oportunidade de participar na final da Taça de Portugal partiu de uma iniciativa da APAF em conjunto com a F.P.F.

Torneio "Por uma boa causa", no próximo domingo em Caldas da Rainha.

No próximo dia 26 de maio, domingo, irá decorrer o Torneio "Por uma boa causa" no Campo da Mata - Caldas da Rainha - no qual irá participar a Seleção Distrital Sub-14 - Futebol, o SCL Marrazes, o ARECO/Coto e o SL Marinha.
Estão convocados os seguintes atletas para representar a Seleção Distrital:
.
AC Marinhense (1):  Rafael Pereira
Caldas SC (2) : Pedro Luís, Tomás Seixas
EAS Marinha Grande (4):  João Tavares, Tiago Ferreira, Renato Alexandre, João Sousa
GC Alcobaça (1):  Leandro Barbosa
SCL Marrazes (2): José Zimas, Dani Santos
SL Marinha (1):  Ricardo Oliveira
SC Pombal (1): Bernardo Oliveira
UD Leiria (8):  Rui Santos, Rafael Henriques, Hugo Fonseca, André Jorge, Tiago Costa, Emanuel Silva, Eduardo Marques, Tomas Dinis
 

quarta-feira, maio 22, 2013

Juvenis : Histórico Vencedores da Taça Distrital de Leiria

2000-2001: AC Marinhense
2001-2002: Caldas SC
2002-2003: SL Marinha
2003-2004: Beneditense
2004-2005: SL Marinha
2005-2006: GC Alcobaça
2006-2007: GC Alcobaça
2007-2008: SCR Gaeirense
2008-2009: UD Leiria B
2009-2010: GD "Os Nazarenos"
2010-2011: AC Marinhense
2011-2012: AC Marinhense
2012-2013: Grap/Pousos

terça-feira, maio 21, 2013

Seniores : Golo solitário de Giovanni dá título à União de Leiria

Foto: Futebol - I Divisão Distrital - apuramento de campeão

Golo solitário de Giovanni dá título à União de Leiria

Moita do Boi 0
Treinador: José Marques.
João Mendes, Gildo Costa, André Torrado (Cap.), Fábio Parracho, Daniel Marques(João Simões, aos 79 min.), Sandro Russo, Bruno Oliveira, Micael Costa (Frederico Ruivo, aos 90 min.), Roberto Dias (José Silva, aos 70 min.), Mário Ribeiro, Jonathan Silva.
Suplentes : João Gonçalves, Rafael Rodrigues,  José Domingues,  João Silva.

União de Leiria 1
Treinador: Luís Bilro.
Vítor Maranhão, Rui Bento, Mário Wilson, Marco Aurélio (Cap.), Edgar Fernandes, Jeferson (Dani, aos 60 min.), Leandrito, Dário Marquês (Aliu Camará, aos 74 min.), Fábo Santiago, Edgar Grincho, Giovanni (Henrique Piló, aos 83 min.).
Suplentes : Carlos, Tiago Gonçalves, João Gomes, Tiago Freitas.

Estádio Municipal de Pombal
Árbitro: Hugo Pires, auxiliado por Nuno Pacheco e Daniel Nicolau 
Ao intervalo: 0-0.
Marcadores: 1-0 Giovanni g.p (aos 67 min.).
Acção Disciplinar: Amarelo a André Torrado (aos 8 min. e 83 min.), Fábio Santiago (aos 53 min.), Gildo Costa (aos 67 min.), Edgar Grincho (aos 72 min. e 94 min.), Leandrito (aos 74 min.), Mário Wilson (aos 79 min.). Vermelho por acumulação de amarelos a André Torrado (aos 83 min.) e Edgar Grincho (aos 94 min.). Vermelho Direto a Jonathan Silva (aos 41 min.) e Gildo Costa (aos 88 min.).

Numa tarde bastante agradável e com um Municipal de Pombal a registar uma excelente moldura humana, as equipas da UD Leiria e da Moita do Boi defrontaram-se a fim de apurar o Campeão Distrital da I Divisão.
Começou melhor o jogo a equipa da União de Leiria, e logo aos 3 minutos, depois de uma jogada de insistência, Dário Marquês obriga João Mendes a uma defesa apertada para canto. Na sequência do canto, a bola sobra novamente para Dário Marquês, que à entrada da área remata forte, com a bola a passar a centímetros do poste direito da baliza de João Mendes. Aos 11 minutos, novo lance de muito perigo para a União de Leiria: Edgar Grincho cruza na direita e Giovanni em excelente posição dentro da área, cabeceia sem oposição, mas a bola acaba por sair para fora. 
Aos 29 minutos, de novo Giovanni a criar perigo. Cruzamento na esquerda, e o possante avançado da União de Leiria cabeceia dentro da pequena área, mas a bola acaba por sair mal direccionada. Três minutos depois, novo lance para a União de Leiria: Triangulação no ataque da equipa de Luís Bilro, com a bola a chegar ao "irrequieto" Rui Bento, que tenta o cruzamento, e Fábio Parracho, na tentativa de fazer o corte, quase introduz a bola na sua baliza. Aos 34 minutos é Edgar Fernandes que quase chega ao golo, depois de um excelente remate à entrada da área, proporcionando a João Mendes uma excelente defesa. O sinal mais era claramente da União de Leiria, perante uma equipa da Moita do Boi mais na expectativa e que procurava lançar rápidos contra-ataques, mas que eram facilmente anulados pela defesa unionista. Já com o jogo a encaminhar-se para o intervalo, aos 41 minutos, a Moita do Boi vai ficar a reduzida a 10 elementos, num lance a castigar falta de Jonathan Silva, e em que nos pareceu algo exagerada a cartolina vermelha.
E quando se esperava para a segunda parte mais do mesmo, ainda para mais com a Moita do Boi reduzida a 10 unidades, foi surpreendentemente uma Moita do Boi mais atrevida aquela que reiniciou o jogo, e, logo aos 45 minutos, Roberto Dias desfere um remate com algum perigo. Na resposta, aos 52 minutos, a União de Leiria está outra vez perto do golo: Livre na direita, com Edgar Grincho a colocar na área, a bola a chegar a Marco Aurélio, que com tudo para fazer o golo, remata à trave da baliza de João Mendes. 
O jogo estava mais dividido, e, na resposta, Mário Ribeiro ganha em velocidade aos homens da defensiva da União de Leiria e, na cara de Vítor Maranhão, remata fraco, para defesa fácil deste. A Moita do Boi estava melhor e, aos 59 minutos, quase chega ao golo, num canto na direita, com a bola a sobrar para Mário Ribeiro, que, quase em cima da linha de golo, não consegue dar o melhor seguimento ao lance. 
Até que aos 67 minutos vai aparecer o lance capital do jogo. Falta clara de Gildo Costa dentro da sua área, e Giovanni encarregue da marcação do penalti faz o 1-0 para a União de Leiria e dá assim alguma justiça no marcador. 
Em desvantagem no marcador e em desvantagem numérica, a Moita do Boi não se rendeu, e, aos 75 minutos, depois de uma jogada de insistência, José Silva cria muito perigo para a baliza de Vítor Maranhão. Praticamente na resposta, Edgar Fernandes desenrola um bom lance pelo flanco esquerdo, mas, em excelente posição para ampliar o marcador, acaba por rematar por cima da baliza de João Mendes. 
Com o jogo já completamente partido, e com a Moita do Boi  a jogar com nove elementos e totalmente balanceada para o ataque na procura do golo do empate, Henrique Piló, vai, aos 85 minutos, ter uma perdida escandalosa, depois de aparecer na cara de João Mendes e de o contornar, com a baliza completamente deserta, remata para fora para desespero dos adeptos da União de Leiria. 
Seria a primeira ocasião desperdiçada pelo avançado leiriense, que em período de descontos vai ainda ter mais duas ocasiões soberanas de golo, que acaba por perder.
Vitória justa da equipa da União de Leiria, que sem ter feito um jogo exuberante foi a melhor equipa em campo e mostrou argumentos mais do que suficientes para vencer este jogo. Quanto à equipa da Moita do Boi, foi um digno vencido, mesmo em inferioridade numérica nunca deixou de lutar, e por vezes chegou a criar bastante perigo para a defensiva da União de Leiria.
Quanto à arbitragem de Hugo Pires e seus pares, pareceu-nos que decidiu bem no lance capital do jogo, ou seja, na grande penalidade a favor da União de Leiria, mas no resto, principalmente na parte disciplinar, teve uma actuação muito descolorida, parecendo-nos claramente excesso de zelo a expulsão ainda na primeira parte de Jonathan Silva.

Texto: Pedro Almeida (Diário de Leiria)
Foto: Wilson Venâncio
Estádio Municipal de Pombal
Árbitro: Hugo Pires, auxiliado por Nuno Pacheco e Daniel Nicolau
 
.
Moita do Boi 0
Treinador: José Marques.
João Mendes, Gildo Costa, André Torrado (Cap.), Fábio Parracho, Daniel Marques(João Simões, aos 79 min.), Sandro Russo, Bruno Oliveira, Micael Costa (Frederico Ruivo, aos 90 min.), Roberto Dias (José Silva, aos 70 min.), Mário Ribeiro, Jonathan Silva.
Suplentes : João Gonçalves, Rafael Rodrigues, José Domingues, João Silva.
.
União de Leiria 1
Treinador: Luís Bilro.
Vítor Maranhão, Rui Bento, Mário Wilson, Marco Aurélio (Cap.), Edgar Fernandes, Jeferson (Dani, aos 60 min.), Leandrito, Dário Marquês (Aliu Camará, aos 74 min.), Fábo Santiago, Edgar Grincho, Giovanni (Henrique Piló, aos 83 min.).
Suplentes : Carlos, Tiago Gonçalves, João Gomes, Tiago Freitas.
.
Ao intervalo: 0-0.
Marcadores: 1-0 Giovanni g.p (aos 67 min.).
Acção Disciplinar: Amarelo a André Torrado (aos 8 min. e 83 min.), Fábio Santiago (aos 53 min.), Gildo Costa (aos 67 min.), Edgar Grincho (aos 72 min. e 94 min.), Leandrito (aos 74 min.), Mário Wilson (aos 79 min.). Vermelho por acumulação de amarelos a André Torrado (aos 83 min.) e Edgar Grincho (aos 94 min.). Vermelho Direto a Jonathan Silva (aos 41 min.) e Gildo Costa (aos 88 min.).
.
Numa tarde bastante agradável e com um Municipal de Pombal a registar uma excelente moldura humana, as equipas da UD Leiria e da Moita do Boi defrontaram-se a fim de apurar o Campeão Distrital da I Divisão.
Começou melhor o jogo a equipa da União de Leiria, e logo aos 3 minutos, depois de uma jogada de insistência, Dário Marquês obriga João Mendes a uma defesa apertada para canto. Na sequência do canto, a bola sobra novamente para Dário Marquês, que à entrada da área remata forte, com a bola a passar a centímetros do poste direito da baliza de João Mendes. Aos 11 minutos, novo lance de muito perigo para a União de Leiria: Edgar Grincho cruza na direita e Giovanni em excelente posição dentro da área, cabeceia sem oposição, mas a bola acaba por sair para fora.
Aos 29 minutos, de novo Giovanni a criar perigo. Cruzamento na esquerda, e o possante avançado da União de Leiria cabeceia dentro da pequena área, mas a bola acaba por sair mal direccionada. Três minutos depois, novo lance para a União de Leiria: Triangulação no ataque da equipa de Luís Bilro, com a bola a chegar ao "irrequieto" Rui Bento, que tenta o cruzamento, e Fábio Parracho, na tentativa de fazer o corte, quase introduz a bola na sua baliza. Aos 34 minutos é Edgar Fernandes que quase chega ao golo, depois de um excelente remate à entrada da área, proporcionando a João Mendes uma excelente defesa. O sinal mais era claramente da União de Leiria, perante uma equipa da Moita do Boi mais na expectativa e que procurava lançar rápidos contra-ataques, mas que eram facilmente anulados pela defesa unionista. Já com o jogo a encaminhar-se para o intervalo, aos 41 minutos, a Moita do Boi vai ficar a reduzida a 10 elementos, num lance a castigar falta de Jonathan Silva, e em que nos pareceu algo exagerada a cartolina vermelha.
E quando se esperava para a segunda parte mais do mesmo, ainda para mais com a Moita do Boi reduzida a 10 unidades, foi surpreendentemente uma Moita do Boi mais atrevida aquela que reiniciou o jogo, e, logo aos 45 minutos, Roberto Dias desfere um remate com algum perigo. Na resposta, aos 52 minutos, a União de Leiria está outra vez perto do golo: Livre na direita, com Edgar Grincho a colocar na área, a bola a chegar a Marco Aurélio, que com tudo para fazer o golo, remata à trave da baliza de João Mendes.
O jogo estava mais dividido, e, na resposta, Mário Ribeiro ganha em velocidade aos homens da defensiva da União de Leiria e, na cara de Vítor Maranhão, remata fraco, para defesa fácil deste. A Moita do Boi estava melhor e, aos 59 minutos, quase chega ao golo, num canto na direita, com a bola a sobrar para Mário Ribeiro, que, quase em cima da linha de golo, não consegue dar o melhor seguimento ao lance.
Até que aos 67 minutos vai aparecer o lance capital do jogo. Falta clara de Gildo Costa dentro da sua área, e Giovanni encarregue da marcação do penalti faz o 1-0 para a União de Leiria e dá assim alguma justiça no marcador.
Em desvantagem no marcador e em desvantagem numérica, a Moita do Boi não se rendeu, e, aos 75 minutos, depois de uma jogada de insistência, José Silva cria muito perigo para a baliza de Vítor Maranhão. Praticamente na resposta, Edgar Fernandes desenrola um bom lance pelo flanco esquerdo, mas, em excelente posição para ampliar o marcador, acaba por rematar por cima da baliza de João Mendes.
Com o jogo já completamente partido, e com a Moita do Boi a jogar com nove elementos e totalmente balanceada para o ataque na procura do golo do empate, Henrique Piló, vai, aos 85 minutos, ter uma perdida escandalosa, depois de aparecer na cara de João Mendes e de o contornar, com a baliza completamente deserta, remata para fora para desespero dos adeptos da União de Leiria.
Seria a primeira ocasião desperdiçada pelo avançado leiriense, que em período de descontos vai ainda ter mais duas ocasiões soberanas de golo, que acaba por perder.
Vitória justa da equipa da União de Leiria, que sem ter feito um jogo exuberante foi a melhor equipa em campo e mostrou argumentos mais do que suficientes para vencer este jogo. Quanto à equipa da Moita do Boi, foi um digno vencido, mesmo em inferioridade numérica nunca deixou de lutar, e por vezes chegou a criar bastante perigo para a defensiva da União de Leiria.
Quanto à arbitragem de Hugo Pires e seus pares, pareceu-nos que decidiu bem no lance capital do jogo, ou seja, na grande penalidade a favor da União de Leiria, mas no resto, principalmente na parte disciplinar, teve uma actuação muito descolorida, parecendo-nos claramente excesso de zelo a expulsão ainda na primeira parte de Jonathan Silva.

 Foto: Wilson Venâncio

Seniores : GD Pelariga derrota Lisboa e Marinha

Campo Dinis dos Pinheiros, na Pelariga
Árbitro: José Pereira, assistido por Ricardo Carreira e Joni Correia
Assistência: cerca de 80 pessoas
.
GD Pelariga 2
Treinador: Ricardo Silva
João Matias, Jimmy, João Gonçalves (Fábio Roxo, 89m), Nélson, Paulito, Fábio Pereira, Henrique (Damien, 72m), Eduardo Marto (Bruno Ferreira, 83m), Bajedas e Felipe.

Sl Marinha 0
Treinador: Vítor Duarte
Nuno Rodrigues, Simão, Edgar, Tiago André, João Paz (João Roldão, 53m), Joaquim Pedro, Nando (Roslan, 79m), Nuno Santos, Diogo Marques , Figueiredo (Jorge, 69m) e JP.
.
Ao intervalo: 1-0
Marcadores: Eduardo Marto (12m e 58m)
Acção disciplinar: Amarelo a Joaquim Pedro (25m), Felipe (34m), Edgar (37m), Bajedas (56m). Vermelho por acumulação a Felipe (64m).
.
Num jogo nem sempre bem disputado, a Pelariga derrotou o Lisboa e Marinha por 2-0. A figura do encontro foi o médio Eduardo Marto, que apontou os dois golos do encontro.
Os primeiros minutos da partida foram equilibrados, até que ao minuto 13 a Pelariga chegou ao golo por Eduardo Marto, que perante Nuno Rodrigues inaugurou o marcador.
O golo foi muito contestado pelo banco do SL Marinha, dado que o jogador do SL Marinha marcou rapidamente a falta com a bola a bater no jogador da Pelariga que estava perto do lance. José Pereira mandou seguir a jogada.
Reagiu o Lisboa e Marinha, com Nando a estar perto do golo. A meio do primeiro tempo foi a vez de Edgar ter oportunidade de marcar, mas não teve discernimento para bater o guarda-redes João Matias.
Nesta fase era a formação de Vítor Duarte que estava com sinal mais no encontro, mas sem conseguir marcar. O intervalo chegou e o resultado era lisonjeiro para a Pelariga, dado que as melhores oportunidades pertenceram ao seu adversário.
No segundo tempo entraram melhor os locais e, nos primeiros dez minutos, esteve com sinal mais na partida. Nesta fase, o avançado Diogo Neves esteve muito perto do golo, mas perante Nuno Rodrigues foi demasiado perdulário. Aos 58 minutos, Eduardo Marto chegou ao 2-0 na transformação de um livre direto. Seis minutos depois, a Pelariga ficou reduzida a dez elementos por expulsão de Felipe.
Até final, o SL Marinha dispôs de três oportunidades para marcar, mas algum azar e João Matias impediram o golo dos visitantes. Na parte final do encontro teve lugar a despedida emotiva do defesa-central João, que saiu do campo emocionado sob um forte aplauso da massa associativa.
José Pereira realizou uma má arbitragem. Na primeira parte esteve desastrado, melhorou um pouco no segundo tempo. Decisão duvidosa ao expulsar Felipe por simulação, quando nos pareceu haver razão para a marcação de uma grande penalidade.
O defesa João Gonçalves despediu-se dos relvados.

 Cid Ramos

Seniores : 'Oferta' de Mocheco dá segundo lugar ao Marrazes

Foto: Futebol - Divisão de Honra Distrital

'Oferta' de Mocheco dá segundo lugar ao Marrazes

Marrazes 1
Treinador: Rui Bandeira.
Sérgio; Samuel, Órfão, Miranda (Frade, int.), João Miguel, Eusébio, Bóris, Tiago Clemente (Tozé, 74m), Ruben, Cristiano (Ednilson, 90+1m) e Cedric.
Suplentes: Makê, Videira, P.S., Moreira.

GRAP       0
Treinador: Pedro Solá.
Mocheco, Tony, Fábio Martins, Pontes, Steve (Luisinho, 63m), André Martins, Joel, Pedro Li (Eurico, 57m), Neves (Rachida, 24m), Mehnana e Ferraz.
Suplentes: Xaxá, David Parreira, André Carreira, João Silva.

Aldeia do Desporto, em Marrazes
Árbitro: Fábio Veríssimo, assistido por Gracindo Vieira e Paulo Soveral.
Assistência: 250 espectadores.
Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 por Rúben (5m).
Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Tony (61m), Samuel (63m), André Martins (75m), Cédric (90+4m). Cartão vermelho directo a João Miguel (70m).

O Marrazes assegurou o segundo lugar na Divisão de Honra, isto depois de ver hipotecada, a uma jornada do fim do campeonato, a possibilidade de chegar ao primeiro lugar, com uma vitória sobre o GRAP por 1-0.
Depois de na primeira volta o Marrazes ter sido copiosamente goleado (4-1) pelos pousenses, a formação de Rui Bandeira procurava transmitir uma imagem diferente e o jogo não poderia ter começado melhor quando, aos cinco minutos, Tiago Clemente cruzou para a área com Mocheco a fazer uma defesa incompleta contra o corpo de Ruben em que a bola entrou lentamente dentro da baliza do GRAP. Estava feito o golo inaugural quando nenhuma das equipas ainda o tinha justificado. 
Numa primeira parte sem grandes motivos de interesse, o GRAP respondeu na sequência de um canto, com Fábio Martins, em boa posição, a rematar por cima. Também após um canto, os pousenses criaram perigo com a bola a sobrar para Rachida, mas o remate embateu na 'floresta' de pernas de jogadores do Marrazes, acabando tranquilamente nas mãos de Sérgio.
Nesta fase do encontro, o Marrazes pouco conseguia fazer para incomodar Mocheco, e foi o GRAP quem tentou segurar as despesas do jogo, mas só conseguia criar perigo nas bolas paradas como foi o caso de um livre apontado na direita por Joel com Steve, ao segundo poste, a cabecear para boa defesa de Sérgio para canto. 
Perto do intervalo, numa jogada de insistência de Ferraz, o avançado cruzou para a área onde apareceu André Martins que, em boa posição, cabeceou frouxo para as mãos de Sérgio, quando poderia ter feito muito melhor.
A vantagem do Marrazes ao intervalo era um castigo demasiado pesado para um GRAP que foi a equipa que mais perigo criou nos primeiros 45 minutos, contra uma formação marrazense bem organizada, com boa troca de bola, mas sem capacidade de chegar com perigo à baliza de Mocheco. 

GRAP sempre com sinal mais
A segunda parte foi uma cópia do que tinha acontecido anteriormente, com o GRAP a ter sempre o sinal mais. Joel foi o primeiro a mostrar algum inconformismo num remate de longa distância que passou ao lado, seguindo-se uma jogada de combinação entre Ferraz e Mehnana com este último a rematar forte, mas à figura.
Depois de uma entrada forte do GRAP na segunda parte, o jogo tornou-se mais quizilento, culminando na expulsão de João Miguel (supostamente por palavras ao árbitro). Se o domínio dos visitantes já se fazia sentir, a jogar com menos uma unidade, o Marrazes recuou no terreno, com o GRAP a tentar por todos os meios chegar ao empate. Contudo, foi o Marrazes a conseguir criar perigo num contra-ataque de Cristiano que, depois de tirar vários adversários da frente, rematou à entrada da área, com a bola a passar pouco ao lado da baliza de Mocheco. Com o passar dos minutos, o GRAP passou a arriscar tudo, mas só conseguiu criar perigo na longa distância com Ferraz a obrigar Sérgio a uma defesa complicada junto ao poste.
Com os visitantes balanceados no ataque, o Marrazes passou a ter espaço para o contra-ataque e voltou a criar perigo num remate de Ruben à entrada da área para defesa em voo de Mocheco.
Nos últimos minutos, o GRAP tudo tentou para chegar ao empate, mas nesta altura o Marrazes já defendia com todos os seus homens impedindo quaisquer veleidades à formação dos Pousos.
Vitória 'caída' do céu para o Marrazes que pouco fez para alcançar a vitória, mas soube aproveitar um erro de Mocheco, contra um GRAP que foi sempre mais perigoso, mas muitas vezes inconsequente. Trabalho irregular de Fábio Veríssimo, acumulando alguns erros, mas sem influência no resultado. 

Texto e foto: José Roque (Diário de Leiria)

Aldeia do Desporto, em Marrazes
Árbitro: Fábio Veríssimo, assistido por Gracindo Vieira e Paulo Soveral.
Assistência: 250 espectadores.
.
Sérgio; Samuel, Órfão, Miranda (Frade, int.), João Miguel, Eusébio, Bóris, Tiago Clemente (Tozé, 74m), Ruben, Cristiano (Ednilson, 90+1m) e Cedric.
Suplentes: Makê, Videira, P.S., Moreira.
.
GRAP 0
Treinador: Pedro Solá.
Mocheco, Tony, Fábio Martins, Pontes, Steve (Luisinho, 63m), André Martins, Joel, Pedro Li (Eurico, 57m), Neves (Rachida, 24m), Mehnana e Ferraz.
Suplentes: Xaxá, David Parreira, André Carreira, João Silva.
.
Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0 por Rúben (5m).
Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Tony (61m), Samuel (63m), André Martins (75m), Cédric (90+4m). Cartão vermelho directo a João Miguel (70m).
.
O Marrazes assegurou o segundo lugar na Divisão de Honra, isto depois de ver hipotecada, a uma jornada do fim do campeonato, a possibilidade de chegar ao primeiro lugar, com uma vitória sobre o GRAP por 1-0.
Depois de na primeira volta o Marrazes ter sido copiosamente goleado (4-1) pelos pousenses, a formação de Rui Bandeira procurava transmitir uma imagem diferente e o jogo não poderia ter começado melhor quando, aos cinco minutos, Tiago Clemente cruzou para a área com Mocheco a fazer uma defesa incompleta contra o corpo de Ruben em que a bola entrou lentamente dentro da baliza do GRAP. Estava feito o golo inaugural quando nenhuma das equipas ainda o tinha justificado.
Numa primeira parte sem grandes motivos de interesse, o GRAP respondeu na sequência de um canto, com Fábio Martins, em boa posição, a rematar por cima. Também após um canto, os pousenses criaram perigo com a bola a sobrar para Rachida, mas o remate embateu na 'floresta' de pernas de jogadores do Marrazes, acabando tranquilamente nas mãos de Sérgio.
Nesta fase do encontro, o Marrazes pouco conseguia fazer para incomodar Mocheco, e foi o GRAP quem tentou segurar as despesas do jogo, mas só conseguia criar perigo nas bolas paradas como foi o caso de um livre apontado na direita por Joel com Steve, ao segundo poste, a cabecear para boa defesa de Sérgio para canto.
Perto do intervalo, numa jogada de insistência de Ferraz, o avançado cruzou para a área onde apareceu André Martins que, em boa posição, cabeceou frouxo para as mãos de Sérgio, quando poderia ter feito muito melhor.
A vantagem do Marrazes ao intervalo era um castigo demasiado pesado para um GRAP que foi a equipa que mais perigo criou nos primeiros 45 minutos, contra uma formação marrazense bem organizada, com boa troca de bola, mas sem capacidade de chegar com perigo à baliza de Mocheco. 

 GRAP sempre com sinal mais


 A segunda parte foi uma cópia do que tinha acontecido anteriormente, com o GRAP a ter sempre o sinal mais. Joel foi o primeiro a mostrar algum inconformismo num remate de longa distância que passou ao lado, seguindo-se uma jogada de combinação entre Ferraz e Mehnana com este último a rematar forte, mas à figura.
Depois de uma entrada forte do GRAP na segunda parte, o jogo tornou-se mais quizilento, culminando na expulsão de João Miguel (supostamente por palavras ao árbitro). Se o domínio dos visitantes já se fazia sentir, a jogar com menos uma unidade, o Marrazes recuou no terreno, com o GRAP a tentar por todos os meios chegar ao empate. Contudo, foi o Marrazes a conseguir criar perigo num contra-ataque de Cristiano que, depois de tirar vários adversários da frente, rematou à entrada da área, com a bola a passar pouco ao lado da baliza de Mocheco. Com o passar dos minutos, o GRAP passou a arriscar tudo, mas só conseguiu criar perigo na longa distância com Ferraz a obrigar Sérgio a uma defesa complicada junto ao poste.
Com os visitantes balanceados no ataque, o Marrazes passou a ter espaço para o contra-ataque e voltou a criar perigo num remate de Ruben à entrada da área para defesa em voo de Mocheco.
Nos últimos minutos, o GRAP tudo tentou para chegar ao empate, mas nesta altura o Marrazes já defendia com todos os seus homens impedindo quaisquer veleidades à formação dos Pousos.
Vitória 'caída' do céu para o Marrazes que pouco fez para alcançar a vitória, mas soube aproveitar um erro de Mocheco, contra um GRAP que foi sempre mais perigoso, mas muitas vezes inconsequente. Trabalho irregular de Fábio Veríssimo, acumulando alguns erros, mas sem influência no resultado.


Texto e foto: José Roque (Diário de Leiria)

Juniores : Beneditense consegue a ‘dobradinha’ ao vencer a Taça do Distrito

Foto: Futebol - Taça do Distrito, em juniores

Beneditense consegue a ‘dobradinha’ ao vencer a Taça do Distrito em Juniores

A equipa de Juniores do Beneditense alcançou este sábado a 'dobradinha' ao juntar a Taça Distrito de Leiria ao título de campeão da Divisão de Honra já conquistado. No Campo da Floresta, em Pataias, a formação comandada por Dário Catarino levou de vencida a equipa do GRAP através dos pontapés da marca de grande penalidade (3-1), depois de uma igualdade a uma bola no tempo regulamentar. 
Numa final muito bem disputada e competitiva, com muito público presente nas bancadas, entrou melhor a equipa da Benedita, com grande intensidade, mas sem criar grandes oportunidades de golo para a baliza de Humberto. A turma comandada por Frederico Santos, aos poucos, equilibrou o jogo, chegando-se ao intervalo sem golos.
No segundo tempo, as duas equipas entraram decididas a inaugurar o marcador, mas mostraram sempre algum receio de assumir o risco, sob pena de poder sofrer um golo que seria sempre difícil de recuperar. A primeira grande oportunidade de golo surgiu por Diogo Fialho num pontapé colocado e cheio de intenção que levou a bola a bater na trave da baliza defendida por Humberto. 
O Beneditense estava por cima do jogo e inaugurou o marcador por intermédio do recém-entrado Lucas Guedes, de cabeça, antecipando-se a Humberto na sequência de um livre directo.
A perder, o GRAP arriscou tudo e "colheu frutos" do risco assumido pois chegou ao golo do empate também na sequência de um livre directo, por Bruno Antunes, a "meias" com André Luís, central do Beneditense. 
A partida entrou nos dez minutos finais com o jogo muito 'partido' e foi em tempo de compensação que a formação dos Pousos teve uma soberana oportunidade para chegar à vitória. Cruzamento de Tito na direita e João Camponês a atirar de cabeça à trave. Logo depois, a partida chegou ao fim com um empate a uma bola. Assim, foi preciso recorrer aos pontapés de grande penalidade para se conhecer o vencedor e Tiago Tomás, guardião do Beneditense, tornou-se o herói da partida ao defender duas grandes penalidades, das três falhadas pela formação dos Pousos, contra nenhuma da equipa da Benedita, dando, assim, a Taça Distrito de Leiria ao Beneditense.
A formação da Benedita voltou a conquistar o troféu que já escapava desde a longínqua época de 2006/2007, sendo que esta equipa também fez história no clube, pois foi a única a conquistar uma 'dobradinha', ou seja, a conquista do título de campeão e a conquista da Taça Distrital na mesma época. 

Texto: Gonçalo Ferreira

A equipa de Juniores do Beneditense alcançou este sábado a 'dobradinha' ao juntar a Taça Distrito de Leiria ao título de campeão da Divisão de Honra já conquistado. No Campo da Floresta, em Pataias, a formação comandada por Dário Catarino levou de vencida a equipa do GRAP através dos pontapés da marca de grande penalidade (3-1), depois de uma igualdade a uma bola no tempo regulamentar.
Numa final muito bem disputada e competitiva, com muito público presente nas bancadas, entrou melhor a equipa da Benedita, com grande intensidade, mas sem criar grandes oportunidades de golo para a baliza de Humberto. A turma comandada por Frederico Santos, aos poucos, equilibrou o jogo, chegando-se ao intervalo sem golos.
No segundo tempo, as duas equipas entraram decididas a inaugurar o marcador, mas mostraram sempre algum receio de assumir o risco, sob pena de poder sofrer um golo que seria sempre difícil de recuperar. A primeira grande oportunidade de golo surgiu por Diogo Fialho num pontapé colocado e cheio de intenção que levou a bola a bater na trave da baliza defendida por Humberto.
O Beneditense estava por cima do jogo e inaugurou o marcador por intermédio do recém-entrado Lucas Guedes, de cabeça, antecipando-se a Humberto na sequência de um livre directo.
A perder, o GRAP arriscou tudo e "colheu frutos" do risco assumido pois chegou ao golo do empate também na sequência de um livre directo, por Bruno Antunes, a "meias" com André Luís, central do Beneditense.
A partida entrou nos dez minutos finais com o jogo muito 'partido' e foi em tempo de compensação que a formação dos Pousos teve uma soberana oportunidade para chegar à vitória. Cruzamento de Tito na direita e João Camponês a atirar de cabeça à trave. Logo depois, a partida chegou ao fim com um empate a uma bola. Assim, foi preciso recorrer aos pontapés de grande penalidade para se conhecer o vencedor e Tiago Tomás, guardião do Beneditense, tornou-se o herói da partida ao defender duas grandes penalidades, das três falhadas pela formação dos Pousos, contra nenhuma da equipa da Benedita, dando, assim, a Taça Distrito de Leiria ao Beneditense.
A formação da Benedita voltou a conquistar o troféu que já escapava desde a longínqua época de 2006/2007, sendo que esta equipa também fez história no clube, pois foi a única a conquistar uma 'dobradinha', ou seja, a conquista do título de campeão e a conquista da Taça Distrital na mesma época.

Texto: Gonçalo Ferreira

Juvenis : Grap/Pousos conquista Taça Distrital de Leiria

Foto: Futebol - Taça do Distrito, em juvenis

GRAP conquista a Taça Distrito de Leiria em Juvenis

A equipa de Juvenis do GRAP foi a vencedora da Taça Distrito de Leiria, depois de este sábado ter vencido, sem contestação, o Caldas Sport Clube por 3-0.
Numa partida disputada no novo sintético de Valado dos Frades, a formação comandada por Bruno Roda foi superior ao campeão da Divisão de Honra e levou a melhor. O Caldas SC partia para este encontro como o grande favorito à conquista deste troféu, que lhe dava precisamente a dobradinha nesta temporada 2012/2013, depois ter dominado a Divisão de Honra de Associação de Futebol de Leiria a seu bel-prazer, conquistando o título distrital e a consequente subida ao Campeonato Nacional, sem qualquer derrota.
Contudo, na final contra o GRAP, a formação dos Pousos aproveitou algumas ausências na formação caldense para conseguir um resultado volumoso e, de certa forma, surpreendente, superiorizando-se à equipa de José Pedro Lopes, levantando o tão ansiado troféu.
O GRAP adiantou-se no marcador a meio da primeira parte por intermédio de David Ribeiro, e já segunda parte, os golos de Diogo Andrade e Eduardo Campos sentenciaram a partida a favor da formação dos Pousos. No final da partida, Bruno Roda era um técnico feliz. "Os jogadores cumpriram à risca aquilo que tínhamos planeado e talvez tenhamos realizado o melhor jogo da época. Foi um excelente jogo de parte a parte, com o Caldas a usar muito o passe curto para penetrar na área, mas nós estivemos bem organizados e com muita entreajuda. Um dos nossos segredos foi pressionar alto tendo recuperado muitas bolas no meio-campo ofensivo o que nos permitiu marcar e acreditar que podíamos sair daqui com a Taça, como aconteceu", sublinhou Bruno Roda.
Esta equipa de juvenis fica assim para a história no clube dos Pousos com a conquista da primeira Taça Distrito de Leiria da sua história.

Texto: José Roque (Diário de Leiria)

A equipa de Juvenis do GRAP foi a vencedora da Taça Distrito de Leiria, depois de este sábado ter vencido, sem contestação, o Caldas Sport Clube por 3-0.
Numa partida disputada no novo sintético de Valado dos Frades, a formação comandada por Bruno Roda foi superior ao campeão da Divisão de Honra e levou a melhor. O Caldas SC partia para este encontro como o grande favorito à conquista deste troféu, que lhe dava precisamente a dobradinha nesta temporada 2012/2013, depois ter dominado a Divisão de Honra de Associação de Futebol de Leiria a seu bel-prazer, conquistando o título distrital e a consequente subida ao Campeonato Nacional, sem qualquer derrota.
Contudo, na final contra o GRAP, a formação dos Pousos aproveitou algumas ausências na formação caldense para conseguir um resultado volumoso e, de certa forma, surpreendente, superiorizando-se à equipa de José Pedro Lopes, levantando o tão ansiado troféu.
O GRAP adiantou-se no marcador a meio da primeira parte por intermédio de David Ribeiro, e já segunda parte, os golos de Diogo Andrade e Eduardo Campos sentenciaram a partida a favor da formação dos Pousos. No final da partida, Bruno Roda era um técnico feliz. "Os jogadores cumpriram à risca aquilo que tínhamos planeado e talvez tenhamos realizado o melhor jogo da época. Foi um excelente jogo de parte a parte, com o Caldas a usar muito o passe curto para penetrar na área, mas nós estivemos bem organizados e com muita entreajuda. Um dos nossos segredos foi pressionar alto tendo recuperado muitas bolas no meio-campo ofensivo o que nos permitiu marcar e acreditar que podíamos sair daqui com a Taça, como aconteceu", sublinhou Bruno Roda.
Esta equipa de juvenis fica assim para a história no clube dos Pousos com a conquista da primeira Taça Distrito de Leiria da sua história.

 
Texto: José Roque (Diário de Leiria)

Histórico Vencedores do Campeonato Distrital de Futebol 7 - Femininos

2008-2009 : GDC A-dos-Francos
2009-2010 : GDC A-dos-Francos
2010-2011 : GDC A-dos-Francos
2011-2012 : GDC A-dos-Francos
2012-2013 : GDC A-dos-Francos

Seniores : Pedro Ramos continua no Motor Clube

O técnico Pedro Ramos vai permanecer mais uma época ao serviço do Motor Clube. Após a boa época rubricada, o técnico aceitou o convite da direcção para continuar ao serviço do clube. Nas duas épocas ao serviço da formação de Monte Redondo o técnico Pedro Ramos tem realizado um bom trabalho, como comprovam as classificações nas últimas temporadas.
Em relação à próxima época, os objetivos devem passar por voltar a realizar uma época positiva.
 
O Derbie

Iniciados : Miguel coloca justiça no marcador e permite ao SL Marinha a conquista da Taça Distrital

Final da Taça Distrital de Leiria – Iniciados
Estádio Municipal da Batalha
Árbitro: André Mendes, auxiliado por Luís Dionísio e Eduardo Brites
Assistência: 300 espectadores
.
Golo de Miguel já na parte final do encontro, coloca justiça no marcador e permite ao SL Marinha juntar a Taça Distrital de Leiria, à anterior conquista do Campeonato Distrital. Época brilhante dos comandados de Hélder Serra.
.
SL Marinha – 1
Zé, Bernardo, Afonso, Carlos, Oliveira, Diogo (Cap.), Pedro (Telmo, aos 35 min.), Leandro (Ricardinho, aos 35 min.), Joselino (Miguel, aos 35 min.), Marcelo, Bica (Tiago Duarte, aos 70 + 3 min.)
Suplentes Não Utilizados: Barros, Gonçalo e Edu
Treinador: Hélder Serra
Adjunto: Barros
.
AD Portomosense – 0
Carapinha (Cap.), Dias (Leonardo, aos 65 min.), Matias, Bispo, Guilherme, Bual, Daniel, Luís, Pires (Ferreira, aos 45 min.), Monteiro, Afonso Brito
Suplentes Não Utilizados: Miguel João, Durão, Gonçalo Rei, Morgado e Adrien
.
Ao Intervalo: 0-0
Golo: 1-0 Miguel (Aos 65 min.)
Acção Disciplinar: Amarelo a Bernardo (aos 61 min.), Miguel (aos 65 min.) e Diogo (aos 75 min. + 3)
.
Com o belíssimo Mosteiro da Batalha como pano de fundo, e com as bancadas bastante bem compostas, o Estádio Municipal da Batalha recebeu este domingo a decisão da Taça Distrital de Leiria, no escalão de Iniciados. Frente a frente as equipas do SL Marinha e da AD Portomosense.
Tal como se esperava, desde cedo foi a equipa do SL Marinha a assumir a iniciativa do jogo, perante uma equipa da AD Portomosense mais na expectativa e a procurar explorar o contra-ataque. Apesar do completo domínio do jogo, e de alguns lances de muito perigo, o golo tardava em aparecer, umas vezes por mérito do guardião Carapinha, outras por demérito dos avançados do SL Marinha, como o foi o caso de Marcelo, que com tudo para fazer golo, remata por cima da trave da baliza de Carapinha.
Para a 2ªParte Hélder Serra lançou em campo os rapidíssimos Miguel e Ricardinho, o que se veio a revelar uma estratégia acertada, pois foram deles que partiram alguns dos lances mais perigosos, mas o golo tardava em aparecer, apesar das muitas oportunidades. Com o passar dos minutos e o jogo a encaminhar-se para a sua fase final, a equipa da AD Portomosense começava também a ganhar mais confiança.
Até que aos 65 minutos, Diogo na marcação de um livre a colocar a bola na área da AD Portomosense, com a bola a chegar a zona do 2ºposte, onde Miguel, mais rápido que os defesas, a trabalhar bem e a finalizar com êxito, inaugurando o marcador. Finalmente em vantagem no marcador, e com o jogo a encaminhar-se para a sua fase final, a equipa do SL Marinha foi gerindo o jogo como mais lhe convinha, procurando não correr riscos em demasia que pudessem colocar em causa a vantagem que detinha.
Vitória justíssima da equipa do SL Marinha, pois desde o apito inicial foi sempre a equipa mais perigosa em campo e aquela que dispôs de mais ocasiões de golo, perante uma boa equipa da AD Portomosense, que fez pela vida, mas que não teve argumentos para travar a equipa do SL Marinha, que junta assim a conquista da Taça Distrital, ao título de Campeão Distrital da Divisão de Honra.
Excelente arbitragem de André Mendes e seus pares.

Seniores : Ricardo Silva será o novo treinador do Portomosense na próxima época

O ainda treinador da Pelariga já assinou pelos campeões distritais e prepara-se para fazer a sua estreia no campeonato nacional na próxima época, prometendo muito trabalho.
 
Ricardo Silva está confirmado como o treinador do Portomosense para a próxima época. Agora que a Divisão de Honra está a uma jornada do fim, em que a formação de Porto de Mós já garantiu o título, a direcção do Portomosense decidiu oficializar a contratação do actual treinador da Pelariga que, aos 31 anos, prepara-se para disputar o campeonato nacional.
“É um desafio extremamente aliciante. O Portomosense é um clube com pergaminhos e participando no campeonato nacional de seniores ainda mais aliciante se tornou. Aceitei o convite porque foi-me proposto um projecto sério e honesto, e é um motivo de orgulho a direcção do clube olhar para mim e verem que sou a pessoa indicada para ser o treinador principal”, frisou Ricardo Silva.
O ainda técnico da Pelariga irá substituir João Moreira no comando técnico dos campeões distritais, que passará a exercer a função de diretor desportivo. Quanto ao futuro, Ricardo Silva diz que ainda é cedo para fazer projecções, mas deixa desde já uma promessa: "Tudo iremos fazer para entrar em todos os jogos para ganhar numa campeonato que será exigente. O primeiro objectivo será a manutenção, mas ainda é tudo muito permaturo".
O técnico que começou a sua carreira no Ansião (duas épocas), passando pelo Pedroguense (uma época) antes de ruma à Pelariga, onde completou a sua terceira temporada, irá defrontar na última jornada, precisamente o seu futuro clube, o Portomosense. Contudo, Ricardo Silva não quer deixar dúvidas: "Até ao dia 25 sou treinador da Pelariga e tudo vou fazer em prol da equipa que represento. Felizmente, ambas as equipas, têm a sua classificação definida, e assim, evitam-se comentários desagradáveis", comentou.
Outra curiosidade, prende-se com o fato de Ricardo Silva ir defrontar , no seu primeiro jogo oficial como treinador do Portomosense, outro clube do coração, o Ansião, em jogo a contar para a Supertaça Distrital: "Será um jogo muito emotivo para mim porque tenho muito boas recordações de Ansião onde fui muito bem tratado", explicou.
O técnico aproveitou também para endereçar os parabéns ao plantel, equipa técnica e adeptos do Portomosense pekla conquista do titulo distrital. 2Fizeram uma excelente épocae foram os justos vencedores", concluiu.

José Roque (Diário de Leiria

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook