Booking.com

quinta-feira, maio 16, 2019

Remontada ao cair do pano em jogo equilibrado

Na tarde do passado domingo, o Portomosense recebeu e bateu o GDR Boavista (2-1), numa partida resolvida apenas no último quarto de hora, altura em que surgiram os três golos da partida.
A jogar em casa, o Portomosense cedo tentou impor o seu jogo e chegar ao golo, mas Zé Sousa, por duas vezes, falhou na finalização. Primeiro chegou ligeiramente atrasado a um bom cruzamento de Caracol e depois não conseguiu acertar no alvo após boa combinação entre Junior Seidi e Afonso Feteira.
Pouco depois apareceu Rica a disparar forte de fora da área para boa defesa de Rui Pedro para canto. A Boavista respondeu com um contra-ataque bem desenhado mas Lukas não fez melhor do que atirar por cima, apenas com Caio Moreira pela frente.
Mas o conjunto da casa era quem mandava na partida e voltou a desperdiçar uma boa chance de abrir o activo, num livre de laboratório, sempre ao primeiro toque, finalizado por Elton Cruz mas bloqueado no último momento pela muralha defensiva da Boavista.
Em cima do intervalo, novo contra-ataque dos forasteiros quase resultou no golo inaugural, mas Caio Moreira evitou que Wilson fizesse o primeiro da tarde.
O conjunto da casa entrou na etapa complementar decidido a marcar e garantir mais três pontos, no entanto foi desperdiçando oportunidades. Primeiro o recém-entrado Rodrigo Rivas não aproveitou uma má reposição de Rui Pedro e atirou fraco e à figura. Depois, num canto bem cobrado por Caracol, Filipe Carvalho não conseguiu empurrar de cabeça para o fundo da baliza, quando estava completamente sozinho.
A equipa forasteira cresceu e começou a acreditar que era possível marcar. Primeiro ameaçou com uma boa combinação entre os brasileiros da equipa, mas o remate de João Agrella saiu perto, e pouco depois acabou por aparecer o golo inaugural que saiu do pé esquerdo de Lukas que, na cara de Caio Moreira não tremeu, após grande passe de Celso Pereira.
Ainda assim o Portomosense não atirou a toalha ao chão e foi à procura do golo, que quase apareceu numa boa jogada pela esquerda em que Afonso e Caracol tentaram a sua sorte, mas por duas vezes Amores tirou o golo.
O golo do empate surgiu a cinco minutos dos 90’ numa boa iniciativa de ataque de Filipe Carvalho, este encontrou Félix Carvalho que rodou sobre o seu opositor e rematou sem hipóteses para Rui Pedro.
Em cima dos 90’ uma boa jogada entre Afonso Feteira e Camará permitiu ao avançado ex-Marrazes rematar forte e cruzado e estabelecer o resultado final em 2-1.
Arbitragem razoável de Henrique Brites e seus pares, sem influência no resultado.|

AD Portomosense 2
Caio Moreira; Filipe Carvalho, Boris (Félix Carvalho, 46’), Farruba, Caracol; Elton Cruz (c), Rica, Cepeda; Zé Sousa (Rodrigo Rivas, 59’), Junior Seidi (Camará, 72’), Afonso Feteira.
Não jogaram: Makê, Nuno Miguel, Carlos Cruz, Pedro Guerreiro.
Treinador: Pedro Solá.

GDR Boavista 1
Rui Pedro; Daniel Gregório (Miguel Oliveira, 27’), Amores, Nuno Vieira, Pinuko (Celso Pereira, 70’); André Fonseca, Mosca (c), Wilson; Lukas, Simão Silva, Francisco Reis (João Agrella, 58’).
Não jogaram: Palecas, Igor Sousa, Ari.
Treinador: Pedro Nunes.

Estádio Municipal de Porto de Mós
Árbitro: Henrique Brites. Assistentes: Fábio Monteiro e Leonardo Dias.
Espectadores: 150. Ao intervalo: 0-0.
Golos: 0-1 Lukas (77’), 1-1 Félix Carvalho (85’), 2-1 Camará (89’).
Disciplina: Amarelo a Boris (22’), Cepeda (64’), Pinuko (68’), Miguel Oliveira (72’), Mosca (81’).

Texto e foto: Pedro Sousa - Diário de Leiria

Sem comentários:

Enviar um comentário

Pense duas vezes antes de comentar.
Moderação e bom senso é o que se pede!
Difamações e picardias valerá apena?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook