Booking.com

quinta-feira, novembro 17, 2016

Pragmatismo vidreiro garante vitória sofrida

Campo Aldeia dos Desportos, em Marrazes
Árbitro: Domingos Miguel. 
Auxiliares: Diogo Silva e João Nunes.
Espectadores: 110. 

SCL Marrazes 2
Sandro Ferreira, Francisco Batista, Kiko, João António, Diogo Carvalho (Cajadão, 74'), Zé João, João Roque, André Matias (c) (Samir, 56), Confraria (Rodolfo, 74'), Ivan (Sima, int.) e Murta (Guta, 56'). Não jogaram: Miguel Dias e Diogo Joaquim.
Treinador: Bruno Ramos.

AC Marinhense ‘B’ 3
Duarte Domingues (c), Luís Neves, Gonçalo Braga, Fábio Ferreira, Daniel Alves (André Lima, 51'), Leandro Duarte, Leandro Rosa (Bruno Rios, 65'), Sandro, João Magalhães (Rúben Pedro, 65'), Diogo Rodrigues (João Pinto, 65') e Bruno Nazaré (João Domingues, 51'). 
Não jogaram: Diogo Soares e Joel Matos.
Treinador: Héber Barros.

Ao intervalo: 1-2.
Golos: 0-1 Diogo Rodrigues (4'), 1-1 André Matias (24', g.p.), 1-2 Fábio Ferreira (38'), 1-3 João Domingues (64'), 2-3 Guta (80+2').
Disciplina: Amarelo a Rúben Pedro (80+1'). Vermelho directo a Sandro Ferreira (73').

Na tarde de sábado, Marrazes e Marinhense protagonizaram uma partida muito interessante de se seguir, com o Marinhense a acabar com a invencibilidade dos marrazenses (2-3).
O Marinhense, com um bloco baixo e a apostar rápidos contra-ataques, começou cedo a surpreender quando Diogo Rodrigues aproveitou umá abordagem da defensiva da casa, para se isolar e abriu o marcador.
Ainda não refeitos do tento sofrido, os pupilos de Bruno Ramos já sofriam novo calafrio, com Diogo Rodrigues a acertar no poste da baliza de Sandro Ferreira.
O Marrazes, paulatinamente começou a assentar o seu jogo, dominando territorialmente e Ivan deu o primeiro sinal de perigo, mas o cabeceamento saiu à figura. Poucos depois, o Marrazes beneficiou de uma grande penalidade a castigar uma mão na bola. Na conversão do castigo máximo, André Matias empatou a contenda.
Motivados com o golo obtido, os anfitriões encostaram o seu opositor ao seu último reduto, mas sem criar chances de golo. E contra a corrente do jogo, o Marinhense voltou a ficar à frente do marcador, na sequência de um livre lateral em que Fábio Ferreira, em posição duvidosa, desviou para o 1-2.
Após o intervalo, a pressão do Marrazes intensificou-se, mas os seus ataques foram sempre neutralizados por uma defensiva alvi-negra muito bem organizada e compacta. Passados 20 minutos em que o Marinhense não passava do meio-campo, Héber Barros refrescou a sua equipa e foi uma decisão acertada, pois em mais uma rápida investida à área contrária, João Domingues esteve perto do golo, mas proporcionou boa defesa a Sandro Ferreira.
Falhou à primeira, mas não falhou à segunda, ao aproveitar a passividade contrária para ultrapassar dois adversários, guarda-redes incluído, e atirar para a baliza deserta (1-3).
Com a expulsão do guardião marrazense, as hipóteses de um resultado positivo ficaram ainda mais reduzidas, mas Guta, esteve perto de reduzir, mas o seu cabeceamento passou muito perto do poste.
Contudo, o momento do jogo estava guardado para os descontos. Num livre directo a 20 metros da baliza, Guta, com um remate extremamente colocado, fez um grande golo, com o esférico a entrar no ângulo superior direito da baliza de Duarte Domingues, que nada poderia fazer.
Arbitragem irregular.|

Texto e foto: Fábio Osório - Diário de Leiria

Sem comentários:

Enviar um comentário

Pense duas vezes antes de comentar.
Moderação e bom senso é o que se pede!
Difamações e picardias valerá apena?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook