Booking.com

segunda-feira, outubro 20, 2008

Vitória justa


Parque de jogos do Portomosense, em Porto de Mós
Árbitro: Paulo Marques (AF.Leiria)


PORTOMOSENSE: Sérgio, Gigas, Pedro Órfão, Morgado (75' Samuel), Bruno Francisco, René, Miranda, Cristiano (45' Joel), Jackson, Elton, (61' Hugo Almeida), Ferraz
Treinador: Rui Bandeira


MEIRINHAS: Ivo, Hugo Roda, Tiago (48' Edgar), André Neves, Paneira, Joninha, Gonçalves, Zé Luis, Smaine (44' Tiks), Zeca, Joãozito
Treinador: Paulo Silva


Marcadores : Jackson (26'), Joel (46'), Miranda (50' GP), Ferraz (92')


No passado domingo encontraram-se no Parque de Jogos de Porto de Mós, duas equipas com objectivos bem distintos: Portomosense, que ambiciona subir de novo à 3ª Divisão Nacional e a estriante A.R.Meirinhas que subiu esta época e tem vindo a lutar por um lugar mais confortável que lhes permita permanecer na Divisão de Honra.Como habitual, a equipa de Rui Bandeira começou o jogo com rápidas transições defesa-ataque e fazendo bom uso da rapidez dos seus extremos. Mas a rapidez nem sempre é sinónimo de golos e a finalização nesta 1ª parte, ficou muito áquem do esperado. Aos 4' na sequência de um canto, Morgado remata forte e podia mesmo ter aberto o marcador, mas a bola bate nas costas de um dos defesas. Minutos depois, após um mau atraso do avançado Joãozito, Jackson surge praticamente isolado na cara de Ivo mas o remate sai à figura do GR das Meirinhas. Mas a formação de Paulo Silva também tinha uma palavra a dizer e ao minuto 12, na sequência de uma boa jogada de ataque, Smaine cabeceia mas viu Sérgio negar-lhe o golo e tocar para canto. Nos minutos seguintes a equipa de Pombal surgiu mais rematadora muito por mérito de André Neves que aos 17' remata por cima da baliza de Sérgio e aos 21' deu para Joãozito que driblou bem sobre a defesa Portomosense e remata forte obrigando Sérgio a uma defesa apertada para canto.Após tantas insistências da equipa da casa, surge o primeiro golo da partida aos 26' após perda de bola no meio campo da equipa pombalense e Jackson a aproveitar bem o deslize: finta Ivo, que saiu de entre os postes, e rematou para o fundo das redes. Até ao intervalo a equipa de Porto de Mós podia ter dilatado bem mais o resultado: Ferraz, Jackson e Miranda tiveram excelentes oportunidades de golo mas não conseguiram concretizar.Logo ao abrir a segunda parte, Rui Bandeira substituiu Cristiano por Joel que após um minuto em campo fez o 2-0 para a sua equipa num remate cruzado do lado direito. Notou-se algum nervosismo na equipa de Paulo Silva após sofrer o segundo golo e aos 50' acabou mesmo por surgir um penalty na área das Meirinhas na sequência de uma falta sobre Bruno Francisco. Na marcação da grande penalidade, Miranda não desperdiçou e fez o 3-0.Na meia hora que se seguiu a equipa da casa falhou diversas oportunidades de golo e o seu adversário sempre que chegava perto da baliza de Sérgio, vacilava e não marcava. Destaque para os últimos minutos onde ainda houve alguma emoção: aos 88', Ferraz cruza do lado esquerdo para Miranda, mas Ivo estava bem colocado e defendeu sem problemas. Tentando agitar as redes do guardião Sérgio pela primeira vez, André Neves partiu ao ataque pelo lado esquerdo e obriga o GR Portomosense a uma grande defesa. Já em período de descontos, Joel surge na entrada da área das Meirinhas e assiste o seu companheiro Ferraz que, pela primeira vez esta época, finalizou com sucesso alargando a vantagem e fechando o resultado em 4-0.Apesar do resultado, Paulo Silva apresentou uma equipa cuesa e que se entreajuda bastante defensivamente, deixando boas indicações para jogos futuros e "prometendo" não facilitar a vida a quem se atravessar no seu caminho.Quanto ao Portomosense, jogou um futebol eficaz e mereceu, de facto, a vitória mas há a salientar as muitas oportunidades desperdiçadas. Em jogos importantes, como o da próxima jornada contra a formação da Nazaré, falhar desta forma pode ser fatal.Relativamente à arbitagem de Paulo Marques, houve duas grandes penalidades reclamadas por ambas as equipas: mão na bola dentro da área Portomosense e um toque sobre o avançado Ferraz. O juiz da partida nada assinalou. Tirando estes dois casos, não houve mais nada que criasse algum alarido quer nas bancadas quer no banco das equipas em confronto.


Texto-Marisa Goís (O Derbie)
Foto-Paulo César

4 comentários:

  1. mais um jogo...mais um passeio....niguem nos dá luta!!!!

    ResponderEliminar
  2. ninguem disse isto dentro da ADP

    ResponderEliminar
  3. oh anonimo das 3:31 de certeza que nao jogas no portomense, la ninguem anda a passear!!! trabalhamos muito e respeitamos todas as equipas por igual

    ResponderEliminar

Pense duas vezes antes de comentar.
Moderação e bom senso é o que se pede!
Difamações e picardias valerá apena?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Wook